Rosácea: um compilado de toda a minha experiência com ela!

Se você é seguidora raiz do CDD, sabe que eu tenho rosácea nas bochechas há vários anos. Sendo assim, foi inevitável aprender mais sobre ela e buscar tratamentos ao longo desse tempo. Por isso, hoje quero guiar você sobre o assunto com basicamente tudo que tenho de informação! Bora?

Algumas das informações a seguir são da dermatologista Flávia Bolzani, que atende em Curitiba, dadas numa entrevista para o CDD em 2014:

O que é rosácea?

A rosácea é uma inflamação da pele da face, cuja característica mais frequente é a vermelhidão na região das bochechas. Podem ocorrer também vasinhos aparentes, ardência, sensação de calor no local e lesões semelhantes a espinhas.

Por que ela aparece?

Existe história familiar em até 30% dos casos. A vermelhidão e as sensações de calor e ardência pioram com o consumo de bebidas alcoólicas, bebidas quentes, pimenta, cafeína, chocolate, nozes e queijo. Algumas medicações, exposição solar, variações climáticas, vento, estresse, menstruação, gravidez e o uso de determinados cosméticos irritantes também interferem no quadro.

Tem tratamento?

Antes de mais nada, tentar evitar os fatores de piora é bastante importante. Isso porque eles geram maior dilatação dos vasos, agravando a inflamação e a crise. Assim, deve-se evitar tudo que possa irritar a pele. Dependendo do caso, são indicados antibióticos (via oral ou tópica) ou medicamentos tópicos com ação anti-inflamatória para redução da vermelhidão. Outro aliado é a luz intensa pulsada. Filtro solar é essencial.

Se você acredita que tem rosácea, procure um dermatologista! Ter o olhar de um profissional capacitado é fundamental para o sucesso do seu tratamento. Palavra de quem tentou resolver sozinha a questão por anos e descobriu que temos muita pesquisa e tecnologia a nosso favor!

Ácido azelaico

É comum ver dermatologistas indicando ácido azelaico para o tratar a rosácea. Isso porque ele tem propriedades anti-inflamatórias, ideais para quem sofre com a questão. Porém, trata-se de um composto que deve ser prescrito por médicos, ainda que seja vendido livremente por aí. Nacionalmente, não temos cosméticos com o ativo, uma vez que é proibido para essa finalidade pela Anvisa. Entenda melhor aqui.

Metronidazol

Outro componente interessante para melhorar o aspecto da rosácea é o metronidazol. Esse é um medicamento de uso tópico, cuja prescrição deve ser médica. O princípio ativo também possui atividades anti-inflamatórias, auxiliando no combate à vermelhidão. Para ver um produto que já testei, clique aqui.

Luz intensa pulsada e laser ND-YAG

Eu acredito que um bom tratamento para a rosácea seja um combinado entre medicamentos e aparelhos específicos para a questão, operados em clínicas médicas. É claro que cada caso é um caso, mas, para mim, foi o que mais funcionou!

Fiz luz pulsada e laser ND-YAG pela primeira vez em 2018, no consultório da Dra. Bettina Sanson, em Curitiba (veja meu antes e depois aqui, além de detalhes sobre os aparelhos). Adorei os resultados! Foram muito expressivos. Porém, como a rosácea não tem cura definitiva, minha vermelhidão voltou e estou repetindo o protocolo com a Dra. Marina Hayashida aqui em São Paulo. Dependendo do quadro, o ideal é fazer uma vez ao ano.

Dá para acabar com a rosácea de vez?

A rosácea é crônica e os cuidados devem ser contínuos para evitar as crises.

Componentes para evitar

A pele de quem tem rosácea é mais sensível. Evite adstringentes, tônicos, esfoliantes, cosméticos que contenham álcool, mentol, fragrâncias e antissépticos. Pode-se usar maquiagem, no entanto é melhor evitar as que são à prova d’água (inclusive rímel). Além disso, bases muito aderentes são difíceis de remover sem agentes irritantes e sem esfregar. No caso de quem tem rosácea, quanto menor o número de cosméticos, melhor, pois isso diminui a chance de irritação. Qualquer produto que dê sensação de ardência deve ser suspenso. Também não são indicados peelings químicos ou físicos.

Em qualquer resenha de cosméticos para o rosto aqui no CDD, eu comento se o produto atacou ou não minha rosácea! Claro que isso é subjetivo, mas já ajuda um pouco a entender o que em geral dá e o que não dá pra usar.

Componentes para procurar

Limpadores sem sabão, com pH balanceado. Filtros solares preferencialmente físicos com dióxido de titânio e/ou óxido de zinco (melhor tolerância). Maquiagem mineral, com pigmentos verdes para disfarçar a vermelhidão (melhor em pó – inclusive sombra). Hidratantes para recuperar a barreira da pele e protegê-la (glicerina, dimethicone).

Resenhas

Já fiz algumas resenhas sobre produtos para quem tem a pele sensível e/ou com rosácea por aqui.

Sabonete Facial Sensibio Gel Moussant Bioderma

Promete limpar e remover suavemente a maquiagem do rosto e dos olhos, com efeito hidratante e suavizante de irritações. Muito boa tolerância cutânea e ocular. Não comedogênico, sem sabão, sem fragrância e com pH fisiológico.

O Sensibio Gel é um sabonete facial bem “neutro”. Seu poder de limpeza é bom. Rola uma espuma leve e uma sensação gostosa no uso, sendo que a impressão final é de que a pele está com uma leve hidratação. Não há repuxamento nem irritação, pelo contrário!

Se você tem a pele muito oleosa mas sensível ao mesmo tempo, pode ser que não goste. Minha zona T tem estado mais de boa (risos) e não senti efeito rebote ou aumento da oleosidade. Mas também não rola controle, entende? Por isso, arrisco dizer que é um produto mais bem indicado para peles menos oleosas, normais e até secas.

Se sua pele é oleosa, aqui tenho outras dicas de sabonetes faciais para dar!

AntiREDNESS Fluido Neutralizante

Eucerin AntiREDNESS Fluido Neutralizante foi especialmente desenvolvido para a pele hipersensível. Aplicado após a limpeza, instantaneamente acalma a pele e cobre a vermelhidão visível. Juntamente com estes dois ingredientes ativos, o creme também contém pigmentos verdes que cobrem e neutralizam a pele avermelhada, resultando em uma cútis com tom uniforme.

No tempo em que usei o produto, lembro de ver nitidamente que a vermelhidão dava uma acalmada logo após a aplicação. Os vasinhos ficavam menores e sumiam em alguns pontos. Dessa forma, percebia que isso não se devia apenas ao pigmento verde presente na fórmula – tem algo nela que realmente equilibra a pele!

O problema é que o fluido neutralizante, apesar de ser fácil de espalhar, se torna uma camada melequenta sobre a pele. Para quem tem pele oleosa, isso deve ser uma desgraça! Mas, se não for seu caso, é possível que goste.

Hidratante para Rosácea Azelac Sesderma

Esse é um hidratante facial com ácido azelaico – só tive acesso a ele porque comprei de fora do Brasil (onde foi e mais detalhes você pode ver no post completo). De acordo com a Sesderma, marca espanhola que fabrica o cosmético, ele é calmante e antioxidante, combatendo a vermelhidão e as impurezas.

Trata-se de um gel com ótima espalhabilidade. Lembro que ele costumava ficar levemente brilhante e um pouco pegajoso no rosto, embora não fosse pesado. A sensação passava logo na sequência e dava para seguir com demais cuidados ou maquiagem! Não via a pele ficar menos oleosa, mas também não via ela piorando de quadro. O que percebia era o tratamento assertivo do ácido azelaico para a rosácea, numa textura boa para meu caso de pele mista. Só o cheiro que é meio estranho!

Quer hidratantes bons para rosácea nacionais? Aqui tem dois que eu amo!

Rotina completa

Nesse vídeo, mostro uma rotina completinha para quem tem pele sensível e/ou com rosácea:

Espero ter contribuído com o que sei sobre o assunto!

O post Rosácea: um compilado de toda a minha experiência com ela! apareceu primeiro em Coisas De Diva – Resenhas sinceras e experiências da mulher adulta!.

Deixe uma resposta