Rigidez capilar: entenda o problema – em Tratamentos

A rigidez capilar atinge os cabelos de muitas mulheres, deixando-os ressecados, quebradiços e sem vida. Pior: o verão pode contribuir para a agravação do problema. Fique atenta e aposte na prevenção

Reportagem: Monique Zagari Garcia



rigidez-capilar

“O óleo de argan pode ser usado para prevenir a rigidez capilar e também auxiliar no seu

tratamento”, revela Miriam Sabino, dermatologista (SP)

Foto: Danilo Borges  

Se você notou que seus fios estão opacos, quebradiços, com pontas duplas, desidratados e, pra completar, você se submeteu a processos químicos agressivos, saiba que seu cabelo é um potente candidato a sofrer com a rigidez capilar. “A rigidez da fibra é um dano causado principalmente pela perda de enxofre. As causas são provocadas, em geral, pelo uso inadequado de ativos ou agentes que geram esse tipo de dano à fibra capilar. Um desses principais agentes é o peróxido de hidrogênio, a água oxigenada, que facilita a perda do enxofre”, explica a terapeuta capilar Sheila Bellotti (RJ). Segundo Valcinir Bedin, dermatologista e diretor da Sociedade Brasileira de Medicina Estética (SP), tratamentos químicos como escovas progressivas e alisamentos também podem prejudicar a saúde dos fios.

Sheila contou a Corpo a Corpo que a exposição excessiva ao sol, mar, piscina e poluição pode agravar o problema. “O sol em excesso desnatura as proteínas dos cabelos, o que agrava o quadro de rigidez. O uso diário de produtos que contenham filtro solar, como leave-on, pode ajudar muito”, indica Valcinir.

Fazer hidratações com frequência e utilizar o peróxido em concentrações mais baixas podem evitar a perda de proteínas, aminoácidos e a consequente rigidez da fibra. Para amenizar o problema, Sheila recomenda o uso de ativos e complexos, vitaminas, lipídios e ceramidas, que facilitam a nutrição e reestruturação da fibra capilar desidratada.


Além disso, na hora de pentear o cabelo, pegue leve e o faça com bastante cuidado. “Embora a escovação não influencie diretamente na rigidez capilar, pode influenciar em sua fragilidade, já que os fios molhados ficam mais fracos e sensibilizados do que quando estão secos”, alerta Sheila. O aquecimento dos secadores também pode contribuir para a danificação da fibra. “Não é proibido utilizar secadores ou pranchas, porém devem ser comedidos. A melhor escolha é usar esses equipamentos com temperaturas médias”, aconselha a expert.

É muito importante que aposte na prevenção e cuide bem dos seus fios, pois existem casos de rigidez capilar irreversíveis. “Algumas pessoas querem, por exemplo, mudar radicalmente o visual e, muitas vezes, seus cabelos, por serem muito finos, não aguentam a exposição à água oxigenada, o que causa a perda de estrutura e sustentação da fibra, tornando os fios sem vida, que se desmancham ao leve toque. Esse tipo de dano não pode ser restaurado, e a única solução é o corte progressivo, retirando a parte danificada”, conclui Miriam Sabino de Oliveira, dermatologista (SP). 

 

O artigo Rigidez capilar: entenda o problema – em Tratamentos
foi originalmente publicado em http://corpoacorpo.uol.com.br/cabelos/cabelo/tratamentos/rigidez-capilar-entenda-o-problema/3297

Deixe uma resposta