Resenha tripla: Vitamina C The Ordinary Suspension 30% in Silicone na pele oleosa, seca e mista

A canadense The Ordinary conta que esta fórmula com 30% de Vitamina C (ácido ascórbico) permanece estável dentro da embalagem graças a ausência de água na composição do cosmético. A promessa da Vitamina C The Ordinary é de iluminar a pele e combater os sinais de envelhecimento precoce. A indicação de uso é preferencialmente a noite.

Veja aqui mais sobre a The Ordinary.

O que a Sá achou na pele oleosa

Essa Vitamina C da The Ordinary é bem diferente de qualquer outro produto que já usei desta categoria. A textura é de creme, mas ao passar no rosto, sentimos o toque super siliconado, como de um sérum. Ao aplicar na pele, dá para sentir um pó junto com o creme, que no final das contas, deixa a pele bem matificada e até meio branca, como dá para ver na minha foto de “depois de aplicar” aqui abaixo. O produto não deixa a pele brilhando ou oleosa, pelo contrário, parece até que matifica o rosto mesmo.

Como a marca alerta, é esperado sentir desconforto nos primeiros usos e foi exatamente isso que senti nas duas primeiras semanas. Minha pele ficou pinicando um monte, mas não chegou a irritar. Mas a sensação é bem assustadora, sim. Depois desse tempo, agora o produto só pinica um pouquinho quando eu passo. Importante dizer que ele tem aquele cheiro forte de cosmético com Vitamina C, sabe como?

A melhor forma que encontrei de usar foi de dia mesmo, usando o protetor Fusion Water da ISDIN em seguida. Achei que a combinação foi certeira para a pele oleosa. Meu rosto fica sequinho durante o dia todo e a Vitamina C deixou a pele mais radiante e fininha, por assim dizer. Não sei se compraria ele novamente pela questão do pinicamento, mas gostei do produto. Só acho que ele não rende muito, tendo em vista que o meu está no final depois de um mês usando.

O que a Marina achou na pele seca

Gente, acho que esse é o produto mais difícil de resenhar para mim por aqui… Isso porque mesmo já estando usando essa vitamina C há algumas semanas, confesso que ainda não cheguei a um veredito. Uso produtos com vitamina C e derivados da vitamina C há um bom tempo – no geral me dou super bem com esses ativos e nunca tive problema algum. 

Mas nunca tinha usado um com 30% de vitamina C (e a fórmula dele contém o L-Ascorbic Acid, que é a vitamina C real, não um derivado). E no site da The Ordinary eles informam que essa porcentagem é bem alta e que pode dar sensação de formigamento na pele nas primeiras duas semanas de uso. Se a sensação continuar após esse período, eles indicam misturar com algum outro creme ou sérum da sua preferência. 

Pois bem, resolvi começar usando puro mesmo. Achei a textura curiosa, é um creme siliconado que fica muito seco na pele – sim, parece bizarro dizer que um creme é seco, mas é isso aí mesmo (hahaha). E ele irritou MUITO a minha pele nos primeiros dias – ficou vermelha, pinicando, bem ressecada. Não acho que tenha sido uma reação alérgica a um componente, e sim o fato de que ele realmente é bem forte, com concentração alta de vitamina C. 

Dei um tempo para minha pele voltar ao normal e resolvi testar como eles indicam, misturando com outros séruns ou cremes – usei um com ácido hialurônico da Dermage. Achei que funcionou melhor, a irritação foi desaparecendo e fui gostando mais dele. Aí comecei a ver efeitos positivos, como pele mais luminosa e bonita. Porém sinto que ainda é cedo para emitir minha opinião final.  

Vou seguir usando e, quando tiver um veredito, eu volto par complementar minha opinião lá no blog ou Instagram. 

O que a Thais achou na pele mista

Vitamina C é um composto que costumo usar durante o dia, antes do protetor solar. No entanto, a concentração máxima que já havia experimentado até então era de 20%. Sempre funcionou muito bem, mas o que aconteceria com a minha pele numa versão de 30% era um mistério até experimentar o produto da The Ordinary!

Primeiro que a marca prioriza o uso à noite, o que mudou um pouco minha rotina de skincare durante o período de testes. De acordo com a indicação, fiz teste de contato antes. Deu tudo certo, mas ainda assim comecei HIPER cautelosa, passando em pequenas quantidades longe da área sensível do meu rosto (nas bochechas, por causa da rosácea).

Com o passar dos dias, foi rolando tudo relativamente bem. A pele estava ganhando um aspecto REFINADO (acho que essa é a melhor palavra para descrever), apesar de ficar pinicando logo após a aplicação – sensação prevista no rótulo. Então comecei a me sentir mais confiante. Só que aí, minha amiga… Curiosamente, a parte chatinha da minha pele não reclamou. Já as laterais do queixo, socorro! Começaram a avermelhar e a descamar. Não tinha coceira nem ardência, só esse aspecto feio mesmo.

Pior que o problema já havia me ocorrido antes, ao usar alguns outros compostos específicos! Infelizmente, o drama se repetiu com a vitamina C da The Ordinary e suspendi o uso. A marca até diz que rola misturar com um sérum ou creme (o que até facilitaria a aplicação, já que o conteúdo é meio denso), mas não quis mais arriscar. Pessoalmente, fico com os compostos em menor concentração que eu possa usar de dia mesmo, antes do meu protetor!

PREÇO E ONDE COMPRAR

A Vitamina C da The Ordinary custa em média R$47 e a compra é internacional. Existe a versão que a gente testou hoje, que é a de 30% com Silicone e outra versão de 23% de Vitamina C e HA Spheres. O site que indicamos aqui é confiável, assim como todos os outros que já falamos no Coisas de Diva!

O post Resenha tripla: Vitamina C The Ordinary Suspension 30% in Silicone na pele oleosa, seca e mista apareceu primeiro em Coisas De Diva – Resenhas sinceras e experiências da mulher adulta!.

Deixe uma resposta