Gripe aviária avança na Europa e atinge mais uma fazenda na Holanda

Veja a matéria completa sobre Gripe aviária avança na Europa e atinge mais uma fazenda na Holanda e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.

Agência Brasil

Mais uma fazenda foi atingida pela gripe aviária na Holanda, gerando a extensão, por mais três dias, das restrições impostas pelo governo holandês às exportações de produtos derivados de aves. Altamente contagioso, o vírus H5N8 é um risco para as aves, mas não para a saúde humana. Ele é diferente do H5N1, que causou a morte de quase 400 pessoas em 15 países na última década.

Veja quais são os dez vírus mais perigosos do mundo:

Ebola: mata até 90% dos infectados. É uma febre hemorrágica ainda sem cura, que faz com que os órgãos internos quase se desfaçam. Foto: ReutersHantavirus: transmitido por roedores, o grupo de vírus pode causar febre hemorrágica com síndrome renal. Foto: Thinkstock/Getty ImagesMalária: parasita é transmitido por meio de um mosquito, causando febre altíssima e prostração. 200 milhões de pessoas são infectadas por ano. Foto: Thinkstock/Getty ImagesRaiva: o principal hospedeiro é o morcego, mas pode ser transmitida por cães não vacinados. Atinge o sistema neurológico e pode matar até 100% dos infectados. Foto: Thinkstock/Getty ImagesGripe aviária: surgiu na Ásia e mais de 50% das pessoas que contraíram o vírus não resistiram e morreram. É transmitido pelos frangos . Foto: Thinkstock/Getty ImagesDengue: embora pareça comum, os casos mais graves de dengue podem causar hemorragias. Ainda não há vacina contra o vírus transmitido pelo aedes aegypti. Foto: Agência BrasilMachupo: conhecido como febre hemorrágica boliviana ou tifo negro, é um dos vírus capazes de dizimar grupos humanos. Foto: Thinkstock/Getty Images - La Paz, BolíviaCoronavírus: causador da síndrome respiratória aguda grave, é um vírus muito letal. Foto: British Health Protection AgencyO HIV é um dos vírus mais perigosos do mundo. Hoje já é possível ter mais controle, mas não há cura. Foto: Thinkstock PhotosMarburg: o vírus que leva o nome desta belíssima cidade alemã é letal, parente do ebola e pode matar até 90% dos infectados. Último surto aconteceu em Angola. Foto: Thinkstock/Getty Images

A fazenda, que fica no povoado de Langeraar, região central da Holanda, foi isolada num raio de 10 quilômetros e teve 43 mil frangos sacrificados. Outras propriedades da região estão sendo vistoriadas. Essa é a segunda fazenda atingida pelo vírus no país – a primeira foi registrada no fim de semana, em Hekendorf, gerando o abatimento de 150 mil frangos.

Leia mais:
Inglaterra confirma surto de gripe aviária em patos

Além da Holanda, o Reino Unido e a Alemanha apresentaram casos da doença neste mês. Em Yorkshire, no norte da Inglaterra, a gripe aviária foi detectada numa fazenda de criação de patos. A área foi isolada e 6 mil aves foram sacrificadas. No nordeste da Alemanha, a doença provocou o sacrifício de 30 mil perus.

O diretor da Organização Mundial da Saúde Animal, Bernard Vallat, acredita que há ligação entre os casos detectados na Europa com os apresentados na Coreia do Sul e no Japão no início do ano. “Aves selvagens, que migraram da Ásia para a Europa, podem ter sido o vetor de transmissão do vírus”, disse ele. O diretor enfatizou que se as medidas de controle forem tomadas rapidamente, é possível conter o vírus.

O artigo Gripe aviária avança na Europa e atinge mais uma fazenda na Holanda foi originalmente publicado em http://ig.saude.feedsportal.com/c/33518/f/637141/s/40af6388/sc/14/l/0Lsaude0Big0N0Bbr0C20A140E110E20A0Cgripe0Eaviaria0Eavanca0Ena0Eeuropa0Ee0Eatinge0Emais0Euma0Efazenda0Ena0Eholanda0Bhtml/story01.htm

Deixe uma resposta