Excesso de Peso Causa Manchas na Pele

A matéria Excesso de Peso Causa Manchas na Pele você lê em detalhes aqui, ou confira mais notícias sobre Moda, Saúde e Beleza em Produtos de Beleza.


Não sei se vocês já perceberam, andando pelas ruas, observando as pessoas, que alguns obesos possuem uma manchas escuras no pescoço. Não, gente, não tem nada a ver com falta de higiene. Na verdade, trata-se se uma alteração da pele, comumente, causada pela própria obesidade. Muitas pessoas, sequer, sabem disso. Pensam que é apenas alguma sujeira que teima em sair, mas a Acantose Nigricante pode ser sinal, até mesmo, de câncer.

Acantose nigricante é uma alteração da pele relativamente frequente que se manifesta por manchas escuras e pele aveludada, que geralmente, se manifestam nas regiões de dobra, como pescoço, a axila e a virilha. Algumas pessoas, em casos mais graves, podem ter a lesão no corpo inteiro.

Geralmente a acantose nigricante progride lentamente com o escurecimento e a alteração na textura da pele. Começa pequena, uma manchinha imperceptível!

O grande lance é descobrir qual o peso ideal que a mantem longe da doença e investir na alimentação! O motivo disso? O surgimento das lesões muitas vezes está associado ao aumento nos níveis sanguíneos de insulina, a qual estimula as alterações de pele.

As causas mais comuns da acantose nigricante incluem obesidade, algumas formas de diabetes e tendência genética e familiar. Raramente existem casos intensos e agudos, que podem acometer locais atípicos como a mão. Nesses casos, pode haver associação com cânceres!

O tratamento da acantose consiste no uso de cremes que clareiam as lesões e, principalmente, nos tratamentos das doenças de base como obesidade, diabetes e outras alterações hormonais porventura presentes.

Antes que saiam em busca de algum creme para remover as manchas (que não vão fazer efeito sem o controle da insulina), o PB dá logo uma aulinha de como manter a pele longe da acantose:

O site português Dieta da Zona, explica -> Os carboidratos que entram, lentamente, no sangue e que, desta forma, não estimulam tanto a insulina, são os que têm muitas fibras como os vegetais (verduras e legumes) e frutas. As frutas contêm frutose; embora a frutose seja absorvida muito rapidamente, deve primeiro ser convertida em glicose no fígado antes de entrar na corrente sanguínea, sendo um processo lento. Dado que a fruta contém basicamente frutose, possuem portanto, um índice glicémico muito baixo, fazem estimular muito menos a insulina do que os cereais e amidos.

Porém, é preciso prestar atenção: as verduras são ricas em fibra solúvel! A fibra ajuda a manter estáveis os níveis de insulina, ao retardar a taxa de entrada dos hidratos de carbono no sangue, desta maneira, não se produziram picos rápidos de açúcar nem os consequentes picos de insulina. O mesmo não acontece com a fibra insolúvel, que se encontra nos hidratos de carbono complexos, a fibra insolúvel não tem muito efeito em retardar a entrada da glicose no sangue.

As frutas e vegetais têm uma densidade muito menor de hidratos de carbono que os farináceos; isto significa que, mesmo enchendo o nosso prato até à borda com verduras, não igualaríamos a quantidade de hidratos de carbono contida numa pequena porção de arroz.

As refeições com muitas calorias também fazem subir os níveis de insulina, daí a importância de fazer três refeições principais e duas intermédias, para que desta maneira se mantenham estáveis os níveis de açúcar no sangue. Devemos reduzir o consumo de cafeína, porque esta, também estimula a produção de insulina.

Ao falar de insulina, devemos, obrigatoriamente mencionar outro hormônio não menos importante, o glucagon. O glucagon também é produzido pelo pâncreas, mas com uma ação oposta à insulina, enquanto a insulina retira o açúcar do sangue, o glucagón, ao contrário, repõe o açúcar no sangue. Isto ocorre, porque o glucagón transforma a reserva de glicogênio do fígado outra vez em açúcar, laçando-a depois na corrente sanguínea, fazendo elevar os níveis de açúcar do sangue, prevenindo, desta forma, as quebras de energia entre os intervalos das refeições.

Assim como os carboidratos estimulam a insulina, a proteína estimula o glucagon. Sendo por isso necessário ingerir proteína porque estimula a produção de glucagon, hormônio que liberta o açúcar armazenado no fígado na corrente sanguínea.

Resumindo: dieta rica em proteínas e pobre em carboidratos. Pronto! Encontre o peso ideal para sua pele. Estranho dizer isso, né? Mas existe sim! E o pior é que, geralmente, as pessoas não sabem qual é. Mais uma vez, a cura está na alimentação!

O artigo Excesso de Peso Causa Manchas na Pele foi originalmente publicado em http://www.produtosdebeleza.com/excesso-de-peso-causa-manchas-na-pele.html

Deixe uma resposta