Esfoliantes: cuidados e dicas para ter uma pele mais viva – em Cuidados com o corpo

Você sabia que nem todos os tipos de pele podem receber a aplicação esfoliante? Descubra o porquê e dicas para não exagerar no creme

Reportagem: Caroline Sarmento



esfoliante

Nem todos os tipos de pele podem aplicar o esfoliante. Descubra se a sua faz parte de uma delas
Foto: Danilo Borges 

Você sabe o que é de fato o esfoliante? “É um produto que realiza uma microabrasão (polimento) na pele, física ou quimicamente, removendo parcialmente a camada córnea (formada por células mortas) e o manto lipídico (responsável por reter a umidade da tez)”, responde a dermatologista Silvia Zimbres (SP).

De acordo com a dermatologista Paula Cabral, da Clínica Hagla (RJ),esfoliante remove as impurezas da camada externa da pele e ainda promove uma melhora da textura da cútis. “Toda a esfoliação torna a pele mais receptiva aos princípios ativos dos cosméticos. Mas vale salientar que a esfoliação em excesso pode danificar a pele, pois o atrito constante retira a proteção da mesma e pode ainda machucar a cútis”, aponta a especialista.


Por isso, tome muito cuidado com os esfoliantes. Segundo a dermatologista Meire Parada, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SP), o creme esfoliante não é essencial para todos os tipos de pele, pois em alguns casos, o creme pode ausentar a oleosidade que protege a tez de fungos ou bactérias. “Se a pele for muito oleosa e realmente precisar de uma esfoliação, o recomendado é aplicar o creme a cada 15 dias“, indica.

Ambas as especialistas concordam que o maior erro é na força da aplicação. Antes de aplicar, lembre-se que a ação esfoliante já está no creme e não na intensidade da aplicação. Uma aplicação muito forte pode danificar a pele, ou retirar mais do que deveria ser retirado.

“A esfoliação é importante para a pele oleosa, morenas e negras (pigmentação das camadas mortas é mais intensa)”, recomenda Paula. “O ideal é umedecer a pele previamente e tentar evitar movimentos repetitivos em uma mesma área, a fim de evitar irritação”, completa Silvia.

Os cremes esfoliantes têm variações de tipos para cada local: rosto, corpo, mãos e pés. “Use o produto indicado para a região certa. Um esfoliante para os pés é feito com abrasivos (substâncias naturais ou sintéticas desenvolvidas para polir ou limpar a pele) direcionados para a esfoliação daquela região. Se o creme for usado em um local errado, pode trazer problemas graves, como inflamações“, explica Meire. 

Para quem tem a pele seca, o ideal é não investir na esfoliação, pois parte do manto lipídico é escasso nessas pessoas”, indica Silvia. Segundo Meire, a pele seca precisa de óleo e o que vai ajudar a trazer um aspecto menos seco são os cremes hidratantes. Paula ainda completa: “Quem tem herpes (principalmente ativa), pele com feridas ou machucados, pele queimada do sol e alergias aos componentes devem ficar longe da esfoliação“.

Caseiro ou industrializado?

Para Meire, os industrializados são melhores por conter mais tecnologia, ativos e abrasivos corretos para cada região.


Para Paula, os esfoliantes caseiros podem ser tão abrasivos quanto os cosméticos de marcas conhecidas. E lembre-se: quanto mais abrasivo (áspero), há mais chances de retirar as células mortas. “Os esfoliantes usados em clínicas são ainda mais potentes e o procedimento, geralmente, precede algum tratamento”, complementa.

De acordo com Silvia, os cosméticos são melhores, pois as esferas de abrasão são geralmente mais polidas e não agridem tanto a pele quanto os caseiros. 

Cuidados para aplicar o esfoliante

Paula indica que a pele deve estar higienizada antes da aplicação do esfoliante. “Aplique o produto em movimentos circulares, suavemente (a pressão dos movimentos pode ser maior em regiões mais propensas à oleosidade, como nariz, queixo e testa – zona T) de forma homogênea. Enxágue e aplique um hidratante“, recomenda.

Já no corpo, umedeça a pele e aplique o esfoliante em movimentos circulares, com pressão moderada e de forma homogênea. Dê mais pressão em áreas ásperas como joelhos, cotovelos e calcanhares. Enxágue e aplique hidratante.

O artigo Esfoliantes: cuidados e dicas para ter uma pele mais viva – em Cuidados com o corpo
foi originalmente publicado em http://corpoacorpo.uol.com.br/corpo-e-rosto/corpo-e-rosto/cuidados-com-o-corpo/esfoliantes-cuidados-e-dicas-para-ter-uma-pele-mais-viva/2190

Deixe uma resposta