Esclareça suas dúvidas sobre psoríase – em Cuidados com o corpo

Saiba tudo sobre a doença de pele que atinge principalmente os joelhos, cotovelos, unhas e couro cabeludo

Reportagem: Monique Zagari Garcia



psoriase

A ansiedade e o estresse emocional podem contribuir para a aparição ou agravamento das

lesões da psoríase 
Foto: Danilo Borges 

psoríase é uma doença de pele que atinge igualmente homens e mulheres principalmente na terceira e quarta décadas de vida. “Essa dermatose crônica multifatorial é geneticamente herdada e se apresenta em placas eritemato-descamativas bem delimitadas, podendo atingir qualquer parte do corpo, inclusive as unhas, o couro cabeludo e as articulações (principalmente joelhos e cotovelos), apresentando dores na movimentação e limitação destas”, explica a Dra. Ana Célia Xavier, dermatologista do Hospital São Camilo (SP). Segundo o dermatologista Dr. Fernando Passo de Freitas (SP), as lesões da psoríase são avermelhadas com descamações esbranquiçadas, podendo até mesmo assumir coloração prateada.

Ainda que as origens e causas da psoríase permaneçam indeterminadas, a Dra. Ana Célia Xavier afirma que a doença pode ser desencadeada por infecções, trauma cutâneo, uso de medicamentos como anti-inflamatórios não hormonais, betabloqueadores e lítio, distúrbios endócrinos, ingestão aumentada de bebida alcoólica, alterações climáticas e, principalmente, por estresse emocional, que podem causar ou agravar as lesões. A Dra. Samar El Harati, dermatologista do Hospital e Maternidade São Luiz (SP) também revela que existem pesquisas científicas que apontam que 30% das vítimas da psoríase têm alguém na família com o mesmo problema.


A Dra. Samar explica que é possível diagnosticar psoríase pelo simples exame clínico de um dermatologista. “Além deste, o único recurso que pode confirmar a doença é a biópsia da pele, onde o especialista tira um pedacinho da pele para análise”, detalha.

Por ser uma doença onde muitos fatores devem ser levados em conta, a psoríase não apresenta cura definitiva; mas existem formas de controlá-la e obter sua total remissão até o desaparecimento das lesões, ainda que por tempo indeterminado. “Existem vários tipos de tratamentos, e a escolha deste dependerá da localização e extensão das lesõesidade do pacientecondições físicas e clínicas deste e, principalmente, do grau de acometimento psíquico e a alteração emocional que a doença pode trazer por ser esteticamente repulsiva”, esclarece a Dra. Ana Célia. A especialista aponta os tratamentos mais comuns para o problema que, como mencionado, podem variar de caso para caso: o uso de cremes, loções e xampus (melhoram a descamação e o eritema), banhos de luz-fototerapia UVA/UVB,medicações orais que diminuem a divisão celular e suprimem a imunidade e até mesmo os endovenosos que têm a mesma função, mas são mais rápidos e eficazes. “É fundamental o uso diário de hidratantes ou substâncias que ajudem a manter a pele com menos escamas”, completa a Dra. Samar.

As lesões da psoríase não comprometem apenas o corpo, mas também a mente. “A doença pode interferir na vida profissional, amorosa e familiar dos seus portadores, causando dificuldades de relacionamento pessoal e reclusão social, podendo culminar em um quadro de ansiedade e depressão”, alerta a Dra. Ana Célia. A Dra. Samar conclui: “O estresse e a ansiedade são fatores que causam ou agravam as lesões da psoríase, portanto tente adotar um estilo de vida menos estressante com hábitos mais saudáveis; caso não consiga, é importante que procure ajuda psicoterapêutica”. 

 

 

O artigo Esclareça suas dúvidas sobre psoríase – em Cuidados com o corpo
foi originalmente publicado em http://corpoacorpo.uol.com.br/corpo-e-rosto/corpo-e-rosto/cuidados-com-o-corpo/esclareca-suas-duvidas-sobre-psoriase/3124

Deixe uma resposta