Epidemia de Cirurgia Plástica na Coreia

A matéria Epidemia de Cirurgia Plástica na Coreia você lê em detalhes aqui, ou confira mais notícias sobre Moda, Saúde e Beleza em Produtos de Beleza.


1 em cada 5 coreanos já fez algum tipo de cirurgia plástica. Desde as menos invasivas, como aumentar as pálpebras dos olhos, ás mais complexas, como raspar o osso da mandíbula. Parece extremo, mas os coreanos não vêm motivo para alarde. Algumas fotos de antes e depois das plásticas caíram na rede e se tornaram virais e o resto do mundo ficou boquiaberto com os resultados impressionantes e com o alto número de homens e mulheres que, insatisfeitos com o que vêm no espelho, resolveram cair na faca.

cirurgia plastica coreia

 

É engraçado notar as reações de acordo com culturas diferentes. Eu moro nos EUA e trabalho em uma escola internacional, onde a maioria dos meus alunos são coreanos. Eu já estou bem familiarizada com a cultura deles, mas ainda não sabia do epidemia de cirurgia plástica, muito comum especialmente entre mulheres jovens.

Eu comentei com meus alunos que tinha visto essas tais fotos e eles confirmaram que cirurgia plástica na face é algo muito comum na Coreia. Mulheres coreanas querem ter a pele mais clara, os olhos maiores e mais arredondados e o queixo e o nariz bem finos. Elas me disseram que não querem ficar com o aspecto necessariamente mais caucasiano, mas almejam os looks das heroínas de anime. Elas querem o aspecto de juventude eterna, de boneca.

O mais interessante ainda é que a ideia de ter seios e bumbum mais fartos não atraem as coreanas de forma alguma. Elas fazem questão de ser bem magras e ai de alguém comentar que a bunda delas é grande, elas vêm isso como uma ofensa!

No Brasil, cirurgia plástica também é algo muito comum e já não carrega muito estigma e preconceitos. As famosas fazem e o resto da população imita. Talvez o Brasil veja cirurgia plástica como algo corriqueiro até demais e esquece que o procedimento cosmético carrega riscos altos. Há tantos casos de mulheres que morreram ou entraram em coma ao fazer lipoaspiração, ou que tiveram complicações sérias ao colocar silicone nos glúteos.

O resto da América Latina e a Europa também não acham que cirurgia plástica seja nada demais. Já nos EUA, plástica é tabu! Celebridades jamais admitem que fizeram lipo ou que colocaram silicone. Algumas delas confessam que usam botox, mas que fizeram um lift, de forma alguma. Tem umas ou outras que ficaram famosas por fazerem muitas cirurgias e tal, mas essas são as subcelebridades.

Nos EUA, mulheres podem usar maquiagem, fazer exercícios, usar cremes anti-rugas, mas fazer plástica, não! É incrível como a prática que é muito comum, é também muito mal vista. Os americanos ficaram horrorizados ao ver as fotos das coreanas e acharam um absurdo que elas queiram ir tão longe para mudar sua aparência.

Eu acho que isso não passa de hipocrisia! Não vejo nada se errado em querem melhorar sua aparência, seja da forma que quiser. Eu particularmente não recomendo ou exalto cirurgia plástica, nem já fiz qualquer coisa do tipo, mas não condeno quem faz. Acho que deveria existir mais educação e conscientização do fato que plástica é cirurgia, ou seja é perigoso, pode causar efeitos colaterais, pode ter consequências inesperadas e irreversíveis.

Eu sou contra cirurgia plástica em adolescentes que ainda estão em fase de crescimento, também sou contra exageros, como o uso de próteses de silicones grotescamente gigantes na bunda e seios. Porém se o intuito é tentar parecer mais normal, ou mais bonito e desde que o procedimento seja feito com um profissional experiente e especializado com bom senso, eu vejo cirurgia plástica como algo muito positivo.

Aparência não é apenas algo supérfluo, é algo que nos afeta profundamente emocionalmente. É também algo que influencia o curso de nossas vidas e carreiras. Pessoas mais bonitas têm melhores trabalhos, melhor saúde, são menos propensas a depressão, tem mais amigos, são mais alegres e despojados. É claro que uma pessoa saudável e bem sucedida tem muitos outros atributos que vão além dos superficiais, mas não reconhecer que aparência influencia o modo que vivemos é incoerente e hipócrita. Se as coreanas precisam de plástica para se sentirem melhores consigo mesmas, que elas caiam na faca com responsabilidade e cautela, vale tudo na busca do bem- estar!

O artigo Epidemia de Cirurgia Plástica na Coreia foi originalmente publicado em http://www.produtosdebeleza.com/epidemia-de-cirurgia-plastica-na-coreia.html

Deixe uma resposta