De onde surgem os nomes dos esmaltes? – em Esmalte

Esmaltes com nomes criativos dominam o mercado e conquistam, às vezes, mais pelo nome do que pela cor. Veja como essa nomenclatura é criada

Por Monique Zagari Garcia



esmaltes-risque-colorama

Os esmaltes com nomes diferentesganham cada vez mais
espaço na mídia e na mão das mulheres
Foto: Shutterstock 

Muitas mulheres, inclusive você, já devem ter se deparado com um esmalte com um nome diferente.  Afinal, de onde vem tanta criatividade para criar os nomes dos esmaltes?

Daniella Brilha, diretora de marketing da Risqué, conta que a criação dos nomes, assim como os conceitos de cada coleção e edição, é de responsabilidade da equipe de marketing, que pesquisa tendências na moda nacional e internacional, hábitos, manias e gostos do público – além de uma boa dose de criatividade coletiva. “É um processo de construção livre, em que nenhuma ideia é descartada, mesmo as mais diferentes e não convencionais. A ousadia é amplamente incentivada”, afirma.

 


 

 

Cerca de doze pessoas chegam a participar de alguma maneira no processo de criação dos nomes dos esmaltes de uma coleção da Colorama. Renata Leite, gerente de marketing da marca, conta que os nomes dos esmaltes têm o papel de refletir todo o universo construído para suportar o lançamento das novas cores. “O nome normalmente representa parte do conceito da coleção, não necessariamente tendo uma ligação direta com a cor. Em alguns casos, podemos ter um reflexo direto na cor ou uma licença poética para ajudar a contar a história da coleção, refletindo mais a linha criativa do tema”, diz Renata.

Estávamos curiosas para saber o que era definido primeiro: o nome da cor do esmalte ou sua tonalidade propriamente dita. Daniella esclareceu nossa dúvida afirmando que os temas e as cores da coleção vem em primeiro lugar, seguido dos nomes das nuances. O mesmo processo acontece na Colorama.

Uma das coleções de esmaltes que provocou burburinhos e virou assunto nas rodinhas femininas (além de ser febre nos salões) foi a Edição Especial Risqué 7 Vermelhos Capitais, lançada em 2009. Daniella afirma que a repercussão do lançamento foi tão grande que o tema chegou até a compor parte de um texto de peça de teatro. “A partir desse momento, a pergunta “quem cria os nomes dos esmaltes?” se tornou frequente”, conta.  Os amados vidrinhos receberam um toque criativo e brincaram com a temática – daí as cores: Doce Orgulho, Possessão Rosa, Santa Gula Pura Luxúria; além dos outros integrantes da coleção: Toque de Ira, Preguicinha e Inveja Boa



esmaltes-sete-vermelhos-capitais-risque

Edição Especial Risqué 7 Vermelhos Capitais

Preço sugerido: R$3,10 cada um

Foto: Divulgação

Já na Colorama, os esmaltes Plano Perfeito, Me Belisca! e Ha Ha Ha são os mais requisitados



colorama-esmaltes

Da esquerda para a direita: Plano Perfeito, Me Belisca! e HA HA HA

Preço sugerido: Plano Perfeito –  R$2,15, Me Belisca – R$3,45 e HA HA HA – R$2,45 

Foto: Divulgação

HÁ HÁ HÁ – Da coleção Respeitável Público, remete à alegria e risadas do circo;

Me Belisca! – Da coleção Terra dos Sonhos, faz alusão ao despertar de um sonho;

Plano Perfeito – Da coleção Espelho, Espelho Meu, é uma referência ao plano perfeito dos vilões nas histórias.

E você, que nome daria a seus esmaltes? Conte para a gente.

 *Preços pesquisados em outubro de 2012

 

 

 

 

O artigo De onde surgem os nomes dos esmaltes? – em Esmalte
foi originalmente publicado em http://corpoacorpo.uol.com.br/beleza/beleza/esmalte/de-onde-surgem-os-nomes-dos-esmaltes/2860

Deixe uma resposta