Batata frita tem substância cancerígena, ativada pela alta temperatura do óleo

Veja a matéria completa sobre Batata frita tem substância
cancerígena, ativada pela alta temperatura do óleo e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.

Presente em todos os happy hours, redes de fast food e papos com os amigos, a batata-frita é uma unanimidade. Muito difícil achar alguém que não goste. No entanto, estudos mostram que o tubérculo, quando frito, sofre uma reação química e libera uma substância cancerígena, a acrilamida.

O nutrólogo Roberto Navarro explica que a reação acontece com quando o alimento é aquecido a altas temperaturas, aquelas maiores de 120ºC. “Se fala da fritura porque o cozimento não atinge essa temperatura alta”, esclarece. O aminoácido asparagina reage com a glicose (ou frutose) e libera a maléfica acrilamida, composto já conhecido pela ciência por causar câncer em ratos. “Existem outros alimentos que liberam acrilamida, mas a batata é a que apresenta maior teor dessa substância quando é frita, por isso se fala tanto dela”.

Além da batata, entram nesta lista a beterraba, o pão e os cereais. Todos eles têm o aminoácido asparagina, glicose e frutose (no caso das frutas), mas não se costuma comê-los após serem submetidos a temperaturas tão altas, o que os deixa livres da acrilamida.

Veja quais alimentos ajudam o organismo a se proteger do câncer:

Abacate: rico em ácidos-graxos poli-insaturados e em vitaminas do grupo B, essenciais no combate ao câncer . Foto: Getty ImagesA abobrinha é rica em carotenoides, substâncias potentes contra o câncer. Foto: Getty ImagesO agrião contém compostos índoles, conhecidos por sua capacidade anticancerígena. Foto: Getty ImagesA alcachofra contém inulina, um prebiótico importante contra o aparecimento de câncer do trato gastronintestinal. Foto: Getty ImagesO alho é rico em compostos sulfurados, que inibe o metabolismo da célula cancerosa. Foto: Getty ImagesComposto em sua maioria de ácidos-graxos, o azeite é rico em ômega-3, importante antioxidante e, por isso, anticancerígeno. Foto: Getty Imagesx. Foto: Getty ImagesAlém de ácidos-graxos, a azeitona verde contém ácidos fenólicos, poderosos antioxidantes. Foto: Getty ImagesA beterraba contém antocianinas, um flavonoide antioxidante e anticancerígeno . Foto: Getty ImagesO brócolis tem folato, que tem propriedade anticancerígena. Foto: Getty ImagesA cebola branca contém selênio, rico em antioxidantes e, portanto, anticancerígeno. Foto: Getty ImagesA uva contém polifenóis, entre eles o resveratrol, que protege as células dos danos oxidativos causados pelos radicais livres. Foto: Getty ImagesA semente de girassol é rica em proteína e fibra, essa última um poderoso anticancerígeno. Foto: Getty ImagesA salsa é rica em vitamina C e cálcio, que evitam a proliferação dos radicais livres . Foto: Getty ImagesO tofu contém fitoestrogênios, que interferem no crescimento do câncer, principalmente o de mama. Foto: Getty ImagesA rúcula é uma ótima fonte de quercetina e carotenoides, poderosos antioxidantes e anticancerígenos. Foto: Getty ImagesA romã contém elagitaninos, poderosos antioxidantes - logo, um anticancerígeno natural. Foto: Getty ImagesA quinoa, grão originário dos andes e rico em proteínas, contém também fibras insolúveis, que protegem contra o câncer. Foto: Getty ImagesPimentão tem bioflavonoides, agentes antioxidantes . Foto: Getty ImagesA pimenta contém piperina, substância com ação anti-inflamatória, que inibe o crescimento do câncer. Foto: ThinkstockA melancia tem licopeno, um antioxidante que pode reduzir o risco de câncer. Foto: Getty ImagesO pão integral é rico em fibras, capazes de diminuir as chances de desenvolver câncer de intestino. Foto: Thinkstock/Getty ImagesO mel é rico em enzimas antioxidantes, potentes contra o câncer. Foto: Getty ImagesO kiwi tem luteína, substância com propriedades antioxidantes e, portanto, anticancerígena. Foto: Getty ImagesA maçã contém quercetina, um flavonóide potente contra o câncer. Foto: Getty ImagesA lentilha é uma ótima fonte de proteína vegetal e um poderoso anticancerígeno. Foto: Getty ImagesAlém de antisséptico, a menta é uma ótima fonte de antioxidantes. Foto: Getty ImagesAs nozes contêm ômega-3. Esse ácido-graxo é eficaz na proteção contra o câncer . Foto: Getty ImagesO ovo é rico em zeaxantina e luteína, dois importantes antioxidantes, que evitam a doença. Foto: Thinkstock/Getty ImagesO gengibre tem um alto teor de vitamina C, que é capaz de levar as células cancerígenas à morte. Foto: Getty ImagesA cúrcuma contém curcumina, substância anti-inflamatória e antioxidante. Foto: Getty ImagesA couve-flor é rica em compostos índoles, que protege contra o surgimento de câncer, principalmente de mama. Foto: Getty ImagesAssim como a couve-flor, a couve-manteiga contém compostos índoles, que protegem contra o câncer. Foto: Getty ImagesO chá verde contém epigalocatequina, um composto semelhante aos flavonóides, que ajuda na prevenção do câncer . Foto: Getty Images

A explicação científica, segundo um estudo publicado pelo periódico Journal of the National Cancer Institute, é que a acrilamida muda as estruturas do DNA e conduz à mutação, que, por sua vez, levaria à formação de tumores. Os efeitos cancerígenos da acrilamida foram comparados ao BPDE, uma substância já conhecida por causar câncer, e presente na fumaça do cigarro, combustíveis, além de outros. 

Leia também: Cigarro causa mais câncer em mulheres

Outro estudo, publicado no periódico Journal of the Science of Food and Agriculture, mostrou que deixar batatas de molho antes de fritá-las reduz os níveis da substância. A pesquisa comparou o porcentual da substância em três situações: ao lavar batatas, deixá-las de molho por 30 minutos e deixá-las de molho por duas horas. A acrilamida foi reduzida em 23%, 38% e 48%, respectivamente. A redução só acontece, no entanto, se as batatas forem fritas levemente douradas. O problema persiste se a batata estiver frita em um tom mais escuro.

Uma terceira pesquisa publicada no periódico Cancer Epidemiology, Biomarkers & Prevention mostrou que houve um risco aumentado de câncer de endométrio e ovário pós menopausa naquelas mulheres que consumiam acrilamida na dieta, particularmente entre mulheres não-fumantes (o cigarro atrapalha o resultado da pesquisa, porque ele é um potencial causador de tumores). O câncer de mama não foi relacionado com a ingestão de acrilamida. O grupo de 62 mil mulheres foi observado por cerca de 11 anos.

Leia: Imunoterapia contra câncer é escolhida como o maior avanço científico do ano

Sem pânico

Apesar do potencial cancerígeno da acrilamida, o mais provável é que o organismo consiga lutar contra ela. “Existem as substâncias xenobióticas, que são estranhas ao nosso organismo e não são necessárias, mas o corpo tem defesas para excretar e anular essas substâncias. A desintoxicação é feita pelo fígado, que elimina por meio das fezes, suor e urina”, explica o nutrólogo Roberto Navarro.

A oncologista clínica do Hospital Israelita Albert Einstein, Ana Paula Garcia Cardoso, explica que o grande vilão do câncer ainda são os fatores ambientais e os maus hábitos, como o cigarro e o sedentarismo. “O consumo excessivo da batata frita pode levar à obesidade, e ela sim é uma comprovada causadora de câncer”.

Leia também: Controle da obesidade reduz câncer de mama em 28%

O diretor do Instituto Paulista de Cancerologia (IPC), Hezio Jadir Fernandes Junior, diz que fica com o “pé atrás” quando ouve dizer que alimentos como refrigerante e batata frita causam câncer. Segundo ele, sabe-se que a acrilamida pode ser causadora do câncer, mas não se sabe o quanto dessa substância que uma pessoa necessita ingerir para ter o câncer. “É a grande interrogação atual.”

Leia mais notícias de saúde

O artigo Batata frita tem substância
cancerígena, ativada pela alta temperatura do óleo foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/minhasaude/2014-01-10/batata-frita-tem-substancia-cancerigena-ativada-pela-alta-temperatura-do-oleo.html

Deixe uma resposta