Alimentação que combate a depressão – em Nutrição

A alimentação também influencia no processo de recuperação ou prevenção
da depressão. Confira alguns nutrientes que não podem faltar no cardápio de
quem sofre com o problema



Alimentos contra a depressão

A alimentação é uma grande aliada contra a depressão
Foto: Danilo Borges

 

Triptofano

É um precursor da serotonina. Aposte em: leite e iogurte desnatado, queijo branco, nozes, banana, arroz, batata, feijão, lentilha, castanhas, abacate, soja e derivados.

Aminoácidos

Proteínas possuem o aminoácido tirosina e estudos demonstraram que a presença da substância contribui para o aumento da produção de dopamina e noradrenalina, que controlam as reações a estímulos de conteúdo emocional. Outras pesquisas sugerem que a lisina e a arginina podem atuar na diminuição de sintomas de estresse e ansiedade.

Vitamina D

 

Recentes descobertas sugerem que a suplementação dessa vitamina pode melhorar os sintomas de depressão leve, mas ainda não se sabe ao certo como o nutriente pode agir para melhorar o humor de indivíduos com depressão moderada e grave.

Ácidos Graxos Ômegas

Muitos estudos abordam o tema e afirmam que os ácidos graxos ômega-3 são aliados em quadros de depressão. E evidências indicam que o efeito é maior quando a ingestão é de fontes animais (cavala, anchova, sardinha, salmão, atum) do que das vegetais (nozes, óleos vegetais, algas e sementes de linhaça).

Fitoterápicos

O uso de algumas ervas também pode auxiliar no controle da ansiedade e do estresse, podendo atuar como coadjuvantes no tratamento do problema. São elas: passiflora, valeriana, kava, erva-de-são-joão e theanine.

Ácido fólico

Essa é uma vitamina encontrada em folhas verdes. Estudos demonstram que o nutriente também desempenha papel antidepressivo, podendo equilibrar os níveis de serotonina no cérebro. No entanto, em quantidades exageradas, torna-se tóxico.

B1

Também chamada de tiamina, é essencial na síntese de neurotransmissores relacionados ao bem-estar, além de participar da conversão da glicose em energia. Aposte em carne de porco, pistache e caju.

B12

Sua deficiência é relacionada à depressão, e estudos mostram que quando essa necessidade é suprida, é capaz de reverter quadros iniciais da doença. A melhor fonte é a carne vermelha.

Selênio

Vários estudos demonstram que a deficiência do mineral está relacionada a sintomas de depressão. Por isso, acrescente a castanha-do-pará ao seu menu diário.

*Consultoria: Israel Adolfo, nutricionista do esporte, especialista em fisiologia do exercício e treinamento desportivo

O artigo Alimentação que combate a depressão – em Nutrição
foi originalmente publicado em http://corpoacorpo.uol.com.br/dieta/dieta/nutricao/alimentacao-que-combate-a-depressao/2639

Deixe uma resposta