Viajantes devem tomar dose padrão da vacina contra febre amarela, alerta Anvisa

Veja a matéria completa sobre Viajantes devem tomar dose padrão da vacina contra febre amarela, alerta Anvisa e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.


Para conseguir o certificado, o viajante precisará tomar a dose padrão da vacina contra febre amarela

Divulgação/Anvisa

Quem for viajar para áreas que pedem o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP) não poderá receber a dose fracionada da vacina contra febre amarela, conforme alertou a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). “Não será emitido CIVP, em hipótese alguma, para quem apresentar comprovante de vacinação com etiqueta referente à dose fracionada”, diz a agência em nota.

Leia também: Após aumento de casos de febre amarela, São Paulo terá dia D de vacinação

Segundo a Anvisa, a medida se deve ao fato de os viajantes internacionais integram o grupo da população que não é indicado para receber a dose fracionada da vacina
, que inclui crianças de nove meses a menores de dois anos, pessoas com condições clínicas especiais – vivendo com HIV/Aids, ao final do tratamento de quimioterapia e pacientes com doenças hematológicas, entre outras – e gestantes.

A orientação é para que, no ato da vacinação, pessoas que precisam do CIVP apresentem o comprovante da viagem para que possam receber a dose padrão da vacina contra febre amarela
. Para saber quais países exigem o documento, basta acessar a  página do órgão
ou na página da Organização Mundial de Saúde
.

A Anvisa também ressalta que as vacinas têm um período para atingir a proteção esperada, que pode variar entre dez dias e seis semanas. “No caso da vacinação contra febre amarela, o não cumprimento do prazo de proteção pode impedir sua entrada em alguns países. Por isso, vacine-se com antecedência”, afirma a agência.

O aviso, no entanto, é para chamar a atenção da população que mora nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Bahia,  onde o Ministério da Saúde anunciou na terça-feira (9) que serão adotadas as doses fracionadas
para ampliar a adesão do público.

A vacinação de rotina continua da mesma forma, conforme orientação do Ministério da Saúde, nas demais áreas do país: dose única não fracionada para indivíduos que vivem nas áreas de recomendação da vacina e que nunca tomaram a vacina ao longo da vida e viajantes internacionais que irão para as áreas nas quais se exige comprovação vacinal.

 Dose fracionada

O Ministério da Saúde anunciou que entre fevereiro e março deste ano, 75 municípios de São Paulo, do Rio de Janeiro e da Bahia
irão adotar campanhas de vacinação contra a febre amarela com doses fracionadas. A decisão, segundo o ministro da Saúde, Ricardo Barros, foi tomada mediante recomendação e autorização da Organização Mundial da Saúde (OMS).

O fracionamento faz com que uma dose da vacina contra febre amarela , que antes servia para uma única pessoa, agora será aplicada em quatro pessoas. A pasta garante que a mesma dose poderia ser aplicada em até cinco indivíduos, mas o governo irá trabalhar com uma margem de segurança.

Atualmente, o ministério utiliza a dose padrão da vacina contra a febre amarela com 0,5 mL. Já para a dose fracionada, são aplicados 0,1mL ou 1/5 da dose padrão. Desta forma, um frasco com cinco doses da vacina padrão pode imunizar até 25 pessoas com a dose fracionada contra a doença.

De acordo com o ministério, essa é uma medida preventiva e emergencial adotada em razão do surto da doença que o país enfrenta e que será implementada em áreas selecionadas durante um período de 15 dias. “A dose fracionada, até o presente momento, tem mostrado exatamente a mesma capacidade de imunização que a dose integral”, declarou o ministro.

Barros destacou que a dose padrão da vacina contra a febre amarela protege uma pessoa por toda a vida, enquanto a dose fracionada protege por pelo menos oito anos, conforme apontaram testes feitos pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Estudos em andamento, segundo ele, vão continuar a avaliar a proteção da dose fracionada posterior a esse período.

Leia também: Mais quatro mortes por febre amarela foram confirmadas em São Paulo

O artigo Viajantes devem tomar dose padrão da vacina contra febre amarela, alerta Anvisa foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/saude.ig.com.br/2018-01-11/vacina-febre-amarela-viagem.html

Deixe uma resposta