Veja o que pode significar ter obstrução urológica, complicação que afetou Temer

Veja a matéria completa sobre Veja o que pode significar ter obstrução urológica, complicação que afetou Temer e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.


Em nota, Planalto informa que Temer teve obstrução urológica e deverá permanecer no hospital para realização de exames

Divulgação

Nesta quarta-feira (25), o presidente Michel Temer precisou ser hospitalizado. De acordo com uma nota informada pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, foi constatado que o peemedebista teve uma “obstrução urológica” o que o deixou internado para realização de exames e tratamento adequado (leia nota na íntegra abaixo
).

Leia também: Médicos brasileiros criam técnica que devolve ereção a quem tirou a próstata

Mas o que isso realmente significa? Para esclarecer sobre o que poderia ter afetado a saúde de Temer, o iG
conversou com urologistas que explicaram quais as possíveis condições que podem envolver uma obstrução urológica
.  

De acordo com a literatura médica, esse termo é bastante genérico e fica difícil saber com precisão qual a doença de Teme
r. No entanto, os especialistas acreditam que, considerando o fato do presidente ser um homem, e ter mais de 70 anos, é possível que a condição esteja relacionada a uma retenção urinária aguda
.

“Isso faz com que o paciente pare de urinar
, ou comece a ter dificuldade para isso. A urina não sai e ele começa a ter um desconforto na bexiga
, geralmente identificada como uma dor muito forte na região inferior do abdome”, explica o urologista da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) Alex Meller. Sangramento ao urinar também é outro sintoma possível.


Retenção urinária aguda, comum em homens acima de 60 anos,  é uma das possíveis doenças que podem ter afetado a saúde do presidente

Getty Images

Ao sentir o incômodo, o paciente deve ser encaminhado ao hospital o quanto antes. Nesses casos, o tratamento é simples e feito a partir de uma sondagem vesical e esvaziamento da bexiga. “Passa-se uma sonda na uretra que drena a urina presa na bexiga. O alívio é imediato”, afirma Meller.

Porém, o médico ressalta que esse é um tratamento temporário, e serve apenas para aliviar a obstrução. O mais indicado é que o indivíduo procure um tratamento definitivo. “Em muitos casos, quase 60% deles, o tratamento
acontece por meio de medicamentos. No entanto, em quadros mais graves é necessário cirurgia”.

Contudo, Adriano Cardoso Pinto, urologista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, alerta que mesmo com o tratamento e acompanhamento médico não é garantido que a doença nunca mais volte a acontecer. “Não existe garantia de que isso se resolva totalmente, pode ser que o paciente tenha que voltar ao hospital pra repetir procedimento de drenagem”, pondera.

Leia também: Câncer de próstata não costuma apresentar sintomas na fase inicial

Causa

Entre as principais causas da retenção urinária aguda, a hiperplasia prostática benigna (HPB), conhecida pelo aumento da próstata, é a mais comum em homens acima de 60 anos. “Esse processo acontece naturalmente, conforme o envelhecimento. A maioria dos homens terá o aumento da próstata com o passar do tempo”, explica Cardoso Pinto.

Não é correto dizer que todo mundo que tem aumento da próstata irá sofrer com retenção urinária, mas a incidência é grande, conforme aponta Meller. “Aproximadamente 70% desses homens poderão precisar de tratamento”.

Apesar de não haver um método de prevenção eficaz, já que a HPB é genético e comum, os especialistas orientam que homens a partir de 50 anos façam suas consultas anuais para realizar o tratamento adequado quando necessário e evitar que a doença se agrave, provocando problemas em outras partes do corpo, como nos rins. 

“Exames como o de toque e o exame de sangue, conhecido como PSA (Antígeno Prostático Específico), são fundamentais nos check ups com urologistas. Ao perceber o aumento da próstata, o médico também pode solicitar um ultrassom para avaliar o tamanho e fazer um acompanhamento adequado”, finaliza Meller.

Leia a nota do Planalto na íntegra:

O Presidente Michel Temer teve um desconforto no fim da manhã de hoje e foi consultado no próprio departamento médico do Palácio do Planalto.

O médico de plantão constatou uma obstrução urológica e recomendou que fosse avaliado no Hospital do Exército, onde se encontra para realização de exame e devido tratamento.

Leia também:  Terapia com laser e bactéria cura metade dos pacientes de câncer de próstata

O artigo Veja o que pode significar ter obstrução urológica, complicação que afetou Temer foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/saude.ig.com.br/2017-10-25/obstrucao-urologica-michel-temer.html

Deixe uma resposta