Unidades Básicas de Saúde terão conexão Banda Larga ampliada

Veja a matéria completa sobre Unidades Básicas de Saúde terão conexão Banda Larga ampliada e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.


A ideia é que médicos de qualquer UBS possam ter acesso à informações sobre os pacientes pelo Prontuário Eletrônico

shutterstock/Reprodução

Com o lançamento do primeiro satélite geoestacionário brasileiro de uso civil e militar, que aconteceu nesta quinta-feira (04), a área da Saúde ganhará 10% de tecnologia Banda Larga, destinada à ampliação da conexão em Unidades Básicas de Saúde (UBS), principalmente as que se localizam em regiões mais afastadas dos centros urbanos.

Leia também: Vítimas de violência doméstica terão atendimento especializado pelo SUS

Esse equipamento será capaz de aumentar as comunicações estratégicas do governo e implementação do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL) por meio da banda Ka. Para Barros, as UBS
 serão beneficiadas.  “Essa iniciativa vai apoiar os municípios no processo de informatização do SUS [Sistema Único de Saúde], possibilitando uma maior conectividade e facilitando, entre outras coisas, a implementação do prontuário eletrônico”, declarou ele.

De acordo com o ministro, o objetivo é que a “transmissão dos dados da rede municipal à base nacional seja 100% digital, permitindo que o Ministério da Saúde
acompanhe como os investimentos estão sendo aplicados na saúde do brasileiro”.

O evento ocorreu no Centro Espacial de Kourou, na Guiana Francesa. E, juntamente com os ministros da Defesa e o da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, acompanhou tudo do centro de controle local, em Brasília.

Leia também: SUS começa a oferecer ioga, quiropraxia e reiki

Prontuário Eletrônico

Dessa forma, a ideia é que todos os serviços de saúde das cidades tenham acesso ao histórico do paciente, como dados e resultados de exames. A plataforma digital
também possibilitará a verificação em tempo real de disponibilidade de medicamentos ou até registrar as visitas de agentes de saúde, tudo para melhorar o atendimento da população.

Para o Ministério da Saúde, essa medida tornará possível a transmissão de dados das redes municipais à base nacional, ajudando na fiscalização de como a verba destinada ao SUS em cada cidade está sendo utilizada.

A meta da pasta é de que todos os usuários do SUS
tenham prontuários eletrônicos. Até 2015 esses prontuários estavam disponíveis em cerca de 9 mil UBS de 1.795 municípios. Segundo informado pela Agência Saúde, em um ano de governo mais 3.903 unidades ganharam a plataforma digital em 899 cidades. Atualmente, 13.677 unidades de saúde do país em 2.694 municípios já foram contempladas com a tecnologia, alcançando mais de 140 milhões de pessoas.

Desde 2016 os profissionais da saúde podem cadastrar e acessar informações detalhadas das consultas e diagnósticos dos pacientes, disponibilidade de medicamentos nas farmácias de cada região, procedimentos realizados, resultados de exames e evolução do paciente. O registro ao Cartão Nacional de Saúde (CNS), que é a identificação no SUS, também pode ser feito digitalmente nas UBS que possuem a versão atualizada do programa.

Leia também: Filas para cirurgias eletivas pelo SUS serão unificadas por estado

O artigo Unidades Básicas de Saúde terão conexão Banda Larga ampliada foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/saude.ig.com.br/2017-05-04/ubs-conexao-digital.html

Deixe uma resposta