Um em cada nove homens americanos está infectado pelo HPV na boca, diz estudo

Veja a matéria completa sobre Um em cada nove homens americanos está infectado pelo HPV na boca, diz estudo e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.


Organismo masculino é capaz de reter o HPV  por mais tempo do que o feminino, suspeita autor do estudo

shutterstock

Um em cada nove homens americanos está infectado pelo vírus do papiloma humano (HPV) na boca ou na garganta. Essa afirmação é resultado de um novo estudo publicado pela revista Annals of Internal Medicine na segunda-feira (16). Segundo o artigo, nos Estados Unidos, a taxa de infecção oral por HPV em homens é de 11,5%, enquanto entre as mulheres esse percentual é de apenas 3,2%.  

Leia também: Para não desperdiçar, governo amplia público de vacina contra HPV

Segundo os Centros para o Controle e Prevenção de Doenças dos EUA, quase todos os homens e mulheres serão infectados com pelo menos um tipo de HPV
– são mais de 150 vírus relacionados – em algum momento de suas vidas.

A transmissão do vírus
pode acontecer por meio de relações sexuais, incluindo o sexo oral, sendo a doença sexualmente transmissível (DST) mais comum. Apesar de muitas pessoas infectadas não apresentarem nenhum sintoma, elas podem transmitir o vírus para outras pessoas que podem desenvolver causar câncer
em várias áreas do corpo, como garganta, ânus, pênis e vagina.

Anteriormente, alguns estudos já haviam mostrado que os homens têm taxas mais altas de infecções gerais pelo vírus do que as mulheres.

No novo trabalho, que faz essa observação analisando apenas as infecções orais que ocorrem entre homens, Ashish A. Deshmukh, autor sênior do estudo e professor assistente na Faculdade de Saúde Pública e Profissões de Saúde da Universidade da Flórida afirmou que “há uma suspeita de que o vírus persiste mais tempo no organismo dos homens e isso pode estar causando maior prevalência entre eles”.

“Também é possível que os homens adquiram o HPV oral mais facilmente do que as mulheres”, disse ele. Outra possibilidade poderia ser que, após uma primeira infecção, as mulheres desenvolvam maior resistência a infecções subsequentes. “Porém, mais pesquisas são necessárias para entender a razão por trás disso”, acrescentou Deshmukh.

Leia também: Meninos de 11 a 15 anos também podem ser vacinados contra o HPV

Um aviso para os homens

Entre 2008 e 2012, foram registrados, anualmente, uma média de quase 39 mil casos de câncer relacionado ao vírus do papiloma humano nos EUA – 59% deles em mulheres e 41% em homens.

No entanto, em cada ano dentro desse período, um tipo de câncer de boca e orofaringe chamado carcinoma de células escamosas era muito mais propenso a atacar homens: 12,6 mil casos diagnosticados em homens a cada ano, em comparação com apenas 3.100 casos em mulheres.

Esse é o mais comum de todos os cânceres relacionados ao HPV, e sua incidência entre os homens agora ultrapassa as taxas de incidência entre as mulheres.

Prevenção

Por serem as relações sexuais o principal meio de transmissão, o uso de preservativo, mesmo em sexo oral e anal, é a maneira mais efetiva de prevenir a infecção.

No Brasil, a vacina contra o vírus também faz parte do calendário vacinal e é obrigatória para meninos na faixa etária de 11 a 13 anos e meninas de 9 a 14 anos. São duas doses, sendo aplicada com intervalo de seis meses entre elas.

Segundo o Ministério da Saúde, a eficácia da vacina contra HPV é segura e reconhecida como a principal forma de prevenção contra o aparecimento do câncer do colo de útero, 4ª maior causa de morte entre as mulheres no Brasil. Nos homens protege contra os cânceres de pênis, orofaringe e ânus. Além disso, previne mais de 98% das verrugas genitais, doença estigmatizante e de difícil tratamento.

Leia também: Garota fica paralisada do pescoço para baixo depois de tomar vacina contra HPV

O artigo Um em cada nove homens americanos está infectado pelo HPV na boca, diz estudo foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/saude.ig.com.br/2017-10-17/hpv-homens-eua.html

Deixe uma resposta