Tratamento de crianças com doenças cardíacas  no RJ terá atendimento em casa

Veja a matéria completa sobre Tratamento de crianças com doenças cardíacas  no RJ terá atendimento em casa e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.


Além de fazer o tratamento de crianças e adolescentes em domicílio, outros suportes como nutricionistas e advogados serão oferecidos

shutterstock

O Instituo Nacional de Cardiologia (INC), Unidade do Ministério da Saúde no Rio de Janeiro, junto à Associação Saúde Criança farão uma parceria para melhorar o tratamento de crianças e adolescentes que necessitam de cuidados especiais devido a doenças cardíacas.

Leia também: Cirurgia de primeira criança a receber transplante de mãos é um sucesso

A medida vai possibilitar que as famílias das crianças
que possuem doenças crônicas ou muito graves que necessitam de internação, principalmente os que se encontram em situação de vulnerabilidade social, recebam a primeira avaliação em domicílio e sejam beneficiadas com melhorias para a casa e a alimentação.

Ação

Todos os meses, cinco novas famílias terão o direito de participar do trabalho conjunto da Associação Saúde Criança com o INC. A iniciativa trará algumas melhorias para as condições de vida e ao seu redor, incluindo mudanças de infraestrutura e moradia, que são alterações valiosas para que a criança ou adolescente cresça sem precisar depender sempre dos serviços hospitalares.

A coordenadora de planejamento do INC, Flavia Motta explica como é feita a triagem para poder ser beneficiado pelo programa. “A gente pré-seleciona as famílias de pacientes que mais têm déficit social
, e a maioria delas tem. A associação avalia as condições de vida e até a residência dessas crianças e adolescentes, os reinsere no meio social”.

Flávia também conta que o tratamento vai além das “obrigações médicas”. “Eles têm uma casa onde muitas vezes é preciso fazer melhorias e a associação realiza, dá alimentação, fornece medicação e passagens quando a família não pode pagar. Todo mês, faz o controle para saber se a criança está vindo ao INC. É um grande apoio”, contou.

Leia também: Saiba o que se pode fazer para reduzir a incidência do câncer na nova geração

Suporte

Cada família indicada pelo INC à Saúde Criança passa a ser acompanhada por uma equipe de assistentes sociais, nutricionistas, psicólogos, psiquiatras e advogados
, entre outros especialistas. O trabalho acontece em um período de dois anos, e conta com orientações e ações com cada membro da família, para que, juntos, possam superar a situação de vulnerabilidade da criança ou adolescente e de seus parentes.

O objetivo é ajudar a recuperar e reestruturar famílias de baixa renda
que não tenham condições de arcar com as despesas do tratamento como, por exemplo, medicamentos, e transporte para ir às consultas e exames.

Somente no ano passado, as cirurgias aumentaram em 24% e em 10% as consultas ambulatoriais de crianças e adolescentes no INC. Em 2016, o número consultas desse público chegou a 7.457, já o número de cirurgias foi de 271. São em média 2,5 mil ecocardiogramas e 450 cateterismos por ano de crianças e de adultos congênitos – como são chamados os pacientes que têm a doença desde pequenos.

Leia também: Crianças obesas tem quatro vezes mais chance de desenvolver diabetes tipo 2

O artigo Tratamento de crianças com doenças cardíacas  no RJ terá atendimento em casa foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/saude.ig.com.br/2017-07-26/criancas-atendimento-em-casa.html

Deixe uma resposta