Tire todas as suas dúvidas sobre as cólicas no recém-nascido

Veja a matéria completa sobre Tire todas as suas dúvidas sobre as cólicas no recém-nascido e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.

Uma das perguntas mais frequentes na primeira consulta no consultório pediátrico é: Doutora, quando que começam as cólicas no recém-nascido? Como eu faço para ajudar meu bebê quando elas aparecerem?

Leia também: Meu bebê acorda durante a noite. Você sabe o que pode ser?

Para deixar as mamães de primeira viagem mais calmas, antes de explicar o que são as cólicas no recém-nascido
e porque elas ocorrem, a boa notícia é que apenas 1/5 dos bebês apresentam os sintomas e o período que elas ocorrem é relativamente curto. Geralmente, do 15º dia de vida até aproximadamente o terceiro ou quarto mês.

Portanto, se o seu bebê está chorando há quase 3 horas seguidas, com a expressão de dor no rosto, soltando gases, se espremendo e você já afastou outras causas de choro como fome, frio ou calor e fralda suja, grandes chances de seu filho estar com uma crise de cólicas

Afinal, o que são as cólicas no recém-nascido e por que acontecem?


Saiba como afastar o seu bebê das cólicas no recém-nascido

Thinkstock Photos

As cólicas são contrações da musculatura abdominal causadas por movimentos descoordenados decorrentes da imaturidade do trato gastrintestinal do recém-nascido. Elas ocorrem porque o intestino do bebê está se acostumando a digerir o leite e a flora intestinal ainda não está formada.

Leia também: Confira os alimentos que ajudam a preservar o resultado do clareamento dental

Durante a cólica (que geralmente ocorre entre 18 horas e meia noite), os bebês apresentam choro intenso e estado de grande agitação, que pode se estender por 3 horas seguidas. Neste momento de dor, eles encolhem as pernas, espremem-se, ficam com faces de dor, podem ficar vermelhos, a barriguinha fica bem mais endurecida, os punhos ficam cerrados e podem soltar bastante gases durante.

Uma alimentação materna saudável durante a amamentação pode ajudar muito melhorar as cólicas. As mamães devem evitar frituras, embutidos, gordura em excesso, refrigerantes, cafeína e bebidas alcoólicas.

Na hora da crise, tente ajudar seu bebê com massagens em movimentos circulares na barriga (sentido horário), banho quente, compressa morna na barriguinha, deixe o bebê de bruços sobre seu peito para ter o contato com sua pele, ofereça o peito, ajuste a pega (movimento de sucção é uma fonte de satisfação que ajuda amenizar a cólica) e, principalmente, tente ficar calma para passar tranquilidade para seu filho.

A administração de chás durante a crise não é indicado, pois, como o aparelho gastrintestinal ainda está em processo de amadurecimento, é ainda mais difícil esse intestino imaturo se adaptar com outros tipos de bebida, o que pode causar o efeito contrário ao desejado. Antiespasmódicos e prebióticos são usados, sempre após prescrição do pediatra da criança.

Leia também: Recém-nascido para de respirar, mas sobrevive depois de ser “refrigerado”

Por último, fiquem atentos a alguns sinais que podem indicar complicações ou outras doenças. Se seu bebê não está mamando bem, está irritado na maior parte do dia e regurgitando muito leite após as mamadas, procure o seu pediatra para ter certeza que se trata apenas de cólicas no recém-nascido e não de outras patologias.

O artigo Tire todas as suas dúvidas sobre as cólicas no recém-nascido foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/saude.ig.com.br/colunas/barbara-cardoso/2018-08-14/colicas-recem-nascido-duvidas.html

Deixe uma resposta