Secretaria Municipal de Saúde descarta quatro suspeitas de sarampo no Rio

Veja a matéria completa sobre Secretaria Municipal de Saúde descarta quatro suspeitas de sarampo no Rio e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.


Outros casos de sarampo no Rio de Janeiro estão sendo avaliados e aguardam confirmação da Fiocruz

shutterstock

Depois de identificar 17 casos suspeitos de sarampo no Rio de Janeiro, a Secretaria Municipal de Saúde descartou a possibilidade da infecção em quatro dos casos analisados. A superintendente de Vigilância em Saúde, Cristina Lemos, informou que apenas 13 casos continuam em análise, incluindo uma jovem que já teve um resultado preliminar positivo para a doença mas que ainda aguarda confirmação da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Leia também: Brasil fica em segundo lugar no ranking de casos de sarampo nas Américas

Segundo ela, não há nenhuma confirmação de que haja circulação do sarampo no Rio de Janeiro
. Isso porque a paciente com resultado preliminar positivo viajou para Petrópolis – cidade da região serrana fluminense que não tem nenhum caso confirmado – para um encontro com estudantes de outros estados.

“Ela pode ter tido contato com pessoas de outros estados onde a doença está ocorrendo, mas isso faz parte de um processo de investigação”, afirmou Lemos.

Os outros 12 casos suspeitos são colegas de faculdade da jovem, que manifestaram algum sintoma de sarampo. Para a superintendente, não há motivo para a população ficar com medo, já que a doença está erradicada no estado há pelo menos 18 anos. Ela explica que as pessoas que não são vacinadas precisam procurar se imunizar e aquelas que tiveram contato com vítimas de sarampo devem procurar atendimento médico.

“A gente ainda está tranquilo, mas em alerta, porque é uma possibilidade, por causa da situação de Manaus
, de Roraima. Também já teve no Rio Grande do Sul
. A Secretaria de Saúde está alerta e agindo na medida necessária. Como é uma doença importante, a gente precisa intervir de forma rápida mesmo diante de suspeita. A gente não espera confirmar para fazer medida preventiva”, acrescentou a superintendente.

Ações devem impedir sarampo no Rio de Janeiro

Ainda assim, todos os protocolos epidemiológicos referentes a acompanhamento e testagem dos pacientes, além de investigação do provável local de infecção e bloqueio vacinal, estão sendo realizados em conjunto com a Secretaria de Estado de Saúde (SES).

Nesta segunda-feira (3) a Secretaria Municipal de Saúde realizou uma ação de vacinação contra sarampo
no campus da Faculdade de Direito da UFRJ, onde estuda a primeira paciente a apresentar suspeita de sarampo e que está com resultado preliminar. Ao todo foram aplicadas 573 doses da vacina em membros da comunidade acadêmica e funcionários da instituição. A paciente retornou ao estado de origem de sua família, em São Paulo,onde segue em tratamento.

No Brasil, a proteção contra o sarampo faz parte das vacinas tríplice viral e tetra viral
, disponíveis conforme calendário de vacinação do Ministério da Saúde para crianças aos 12 e aos 15 meses. A cobertura vacinal contra a doença para crianças de 1 ano na cidade é de 107%.

A segunda dose da tríplice viral, para adolescentes e adultos que não tenham sido vacinados adequadamente na infância, também está disponível nas unidades municipais de Atenção Primária (Clínicas da Família e Centros Municipais de Saúde).

Leia também: Américas voltam a ter casos de sarampo e situação preocupa Opas

Os últimos casos confirmados de sarampo no Rio de Janeiro
 ocorreram em 2014 e foram considerados importados, ou seja, os pacientes foram infectados em viagens a outras regiões do país ou internacionais.

*Com informações da Agência Brasil

O artigo Secretaria Municipal de Saúde descarta quatro suspeitas de sarampo no Rio foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/saude.ig.com.br/minhasaude/2018-07-05/sarampo-no-rio-de-janeiro.html

Deixe uma resposta