Rio Grande do Sul registra sétimo caso de sarampo no estado

Veja a matéria completa sobre Rio Grande do Sul registra sétimo caso de sarampo no estado e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.


Casos de sarampo aumentam em três estados brasileiros e preocupam autoridades da área da saúde

shutterstock

Mais uma confirmação de sarampo foi informada pela Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul. Com esse, o estado registra sete casos de sarampo. Dessa vez, a vítima foi uma mulher, de 29 anos, moradora do município de Vacaria.

Leia também: Brasil fica em segundo lugar no ranking de casos de sarampo nas Américas

A informação é de que a paciente teve contato com um dos casos de sarampo
anteriormente confirmados em Porto Alegre e foi infectada. Além desse, um outro paciente está sendo investigado na capital gaúcha com suspeita da deonça e aguarda a confirmação do diagnóstico.

A primeira notificação de sarampo no Rio Grande do Sul
aconteceu em março, e se tratava de uma criança de 1 ano, não vacinada, que vive em São Luiz Gonzaga. Ela teria se contaminado durante uma viagem à Europa, onde há um surto da infecção.

A segunda confirmação foi em uma estudante de 25 anos, de Porto Alegre, que esteve em Manaus, onde também há surto de sarampo. Em seguida, quatro moradores de Porto Alegre vinculados à estudante testaram positivo para sarampo.

Manaus decreta situação de emergência

Diante da confirmação de quase 300 casos da doença na capital amazonense, a prefeitura de
Manaus decretou situação de emergência
por 180 dias

. Só na cidade, mais de 1,8 mil pacientes estão com a suspeita da condição – sendo a maioria deles crianças menores de cinco anos.

Em Roraima, os casos da infecção que já foram confirmados chegaram a 200
, com 177 em investigação e 35 já descartados. Em duas situações, ocorreram mortes em decorrência da doença. No estado, a disseminação da doença é associada por autoridades à chegada de venezuelanos, vindos fugindo do país natal.

Em setembro de 2016, as Américas foram consideradas livres da infecção
, após ausência da circulação do vírus pelo período de 12 meses.

Aumento de casos de sarampo preocupa autoridades

De acordo com a Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul, qualquer indivíduo que apresentar febre e manchas no corpo acompanhadas de tosse, coriza ou conjuntivite deve procurar os serviços de saúde para investigação – principalmente aqueles que estiveram recentemente em locais com circulação do vírus.

“A mais efetiva forma de prevenção é a vacinação. Para ser considerada vacinada, a pessoa precisa ter o registro em caderneta de vacinação conforme esquema vacinal. A rede pública de saúde disponibiliza gratuitamente a vacina tríplice viral para a população de 12 meses a 49 anos de idade e para profissionais de saúde e demais pessoas envolvidas na assistência à saúde hospitalar”, informou a pasta.

São considerados vacinados:

  • Pessoas de 12 meses a 29 anos que comprovem duas doses de vacina com componente sarampo/caxumba/rubéola;
  • Pessoas de 30 a 49 anos que comprovem uma dose de tríplice viral;
  • Profissionais de saúde, independentemente da idade que, comprovem duas doses de tríplice viral.

Casos de sarampo
devem ser informados imediatamente às secretarias municipais ou por meio do Disque Vigilância 150.

*Com informações da Agência Brasil

O artigo Rio Grande do Sul registra sétimo caso de sarampo no estado foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/saude.ig.com.br/2018-07-04/casos-de-sarampo-rio-grande-do-sul.html

Deixe uma resposta