Rio de Janeiro registra mais uma morte por febre amarela no estado

Veja a matéria completa sobre Rio de Janeiro registra mais uma morte por febre amarela no estado e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.

Mais uma morte por febre amarela foi confirmada nesta terça-feira (4) no estado do Rio de Janeiro. A notícia foi dada pela Secretaria Municipal de Saúde de Itaperuna, município onde foi registrado o caso. A vítima é um homem de 33 anos, que havia falecido em 26 de fevereiro, mas só teve a comprovação da morte pela doença agora.


Mais um caso de morte por febre amarela foi registrado no município de Itaperuna, no Rio de Janeiro

Alex de Jesus / O Tempo

Leia também: Saiba porque estamos mais próximos de uma pandemia do que nunca

Segundo nota da secretaria, exames coletados durante a internação e liberados apenas na segunda-feira (3) pelo Laboratório Central de Saúde Pública Noel Nutels (Lacen) confirmaram como causa da morte a febre amarela.

Em nota, o secretário municipal de Saúde de Itaperuna, Alexandre Martins, tranquiliza a população da cidade informando que, no momento, não existe nenhum caso suspeito da doença na cidade.

Até o momento, o estado contabilizava nove casos de infecção pelo vírus, sete em Casimiro de Abreu, sendo um com morte, um em São Fidélis e um em São Pedro da Aldeia, onde o morador da cidade contraiu a doença quando viajou a zona rural de Casimiro de Abreu.

Idoso que tomou vacina pode ter morrido de febre amarela

Além desses, no município de Silva Jardim, a morte de um idoso de 69 anos que se vacinou contra a doença está sendo investigada. Ainda não se sabe a causa do óbito. Há suspeitas de que ele pode ter falecido por efeito adverso à vacina ou por ter sido infectado com a doença.

Após tomar a vacina e apresentar complicações, o homem foi atendido encaminhado para um hospital em Niterói. Ele morreu na última quinta-feira (30). Uma amostra de sangue do paciente foi encaminhada para o Laboratório Central Noel Nutels do Rio de Janeiro (Lacen-RJ) para análise.

Em resultado preliminar, ficou comprovado que o aposentado não tinha dengue, zika ou chikungunya, mas apontou diagnóstico positivo para febre amarela. Agora, segundo a secretária de Saúde e Assistência Social de Silva Jardim, Tereza Fernandes, um exame feito pela Fundação Oswaldo Cruz poderá identificar se o vírus era vacinal ou silvestre. O resultado deve ser divulgado no fim da próxima semana.

Leia também: Ministério da Saúde quer fracionar vacina contra febre amarela

Estoques de doses na capital carioca devem durar até o fim da semana

As 250 mil doses da vacina contra febre amarela na cidade do Rio de Janeiro já estão com os dias contados. Elas devem durar até o fim desta semana, segundo estimativa do secretário municipal de Saúde, Carlos Eduardo de Mattos. Até lá, o gestor espera receber um novo lote do Ministério da Saúde para não interromper a imunização em 233 Unidades Básicas de Saúde da cidade.

“A demanda é muito grande no território nacional e temos que vacinar de acordo com o número de vacinas que recebemos”, disse. A média diária de imunizações na capital fluminense é de 40 mil pessoas. No sábado (1), o município fez um Dia D de vacinação e 25 mil pessoas receberam a dose.

Leia também: Homem com ossos mais fortes do mundo pode ajudar em estudos sobre osteoporose

*Com informações da Agência Brasil

O artigo Rio de Janeiro registra mais uma morte por febre amarela no estado foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/saude.ig.com.br/2017-04-04/febre-amarela-rio-de-janeiro.html

Deixe uma resposta