Quando devo me preocupar com hipertensão? Conheça os indicativos da pressão alta

Veja a matéria completa sobre Quando devo me preocupar com hipertensão? Conheça os indicativos da pressão alta e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.


Hipertensão é uma doença silenciosa que pode acarretar em diversos problemas para a saúde se não for tratada corretamente

shutterstock

Quem sofre com hipertensão sabe: o problema é traiçoeiro. A doença, além de séria e silenciosa, pode ter consequências graves e irreversíveis. Infarto, acidente vascular cerebral (AVC), doenças renais e obstrução das carótidas (artérias do pescoço) são alguns exemplos do que pode acontecer com um paciente hipertenso em situações extremas.

Leia também: Música pode aumentar efeito de remédios em pacientes com hipertensão arterial

Por isso, quando a saúde não vai bem e sintomas como visão turva, tontura ou dores de cabeça são apresentados, aferir a pressão do indivíduo é um dos primeiros procedimentos a ser feito em um posto de saúde, para saber se o que está causando o mal-estar tem relação com hipertensão
.

Já em condições normais, pacientes hipertensos devem aferir a pressão a cada três meses – ou seguir as recomendações do cardiologista -, enquanto uma pessoa sem a condição deve verificar a pressão a cada dois anos.

No entanto, é importante dizer que, na maioria dos casos da doença, os sintomas não aparecem. É aí que mora o perigo.

Diversos fatores contribuem para a elevação da pressão arterial. Entre eles, o envelhecimento da população, a obesidade, o consumo excessivo de sal, sedentarismo e o uso abusivo de bebida alcoólica e drogas são indicativos fortes para que a condição se desenvolve.

A melhor forma de combater a doença, além da utilização de medicação adequada no caso de hipertensos, é adotar hábitos saudáveis, alimentação rica em frutas, oleaginosas e sais minerais, além da prática de exercícios físicos.

De acordo com o Hospital Sírio-Libanês, no Brasil a hipertensão arterial atinge 32,5% da população, o que equivale a 36 milhões de brasileiros adultos, sendo mais de 60% idosos. A instituição afirma ainda que essa condição contribui direta ou indiretamente para 50% das mortes por doença cardiovascular.

Risco de 30%


Vida saudável pode diminuir as chances de ter hipertensão, afirma especialista

Thinkstock

Como uma maneira de contribuir com o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão, lembrado nesta quinta-feira (26), o Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, promoveu um talk show na quarta-feira (25) para debater o que é e como combater a pressão alta.

Durante o evento, a coordenadora do Centro de Cardiologia do hospital, Roberta Saretta explicou que a hipertensão é multifatorial, o que eleva em torno de 30% o risco de qualquer pessoa ser hipertensa. “Isso tendo uma vida regrada, sendo magro, fazendo exercícios, com uma qualidade de vida adequada, dieta equilibrada, essa chance é de 30%.

Porém, se a gente ajuda o meio ambiente no sentido negativo, ou seja, se não faz atividade física, está com excesso de peso, tem alimentação com excesso de sal, fuma, não tem sono adequado, então isso incrementa enormemente o risco [de ser hipertenso]”, adverte.

Leia também: Uso de maconha aumenta em até três vezes as chances de morrer por hipertensão

“Dados do Ministério da Saúde mostram que um em cada cinco indivíduos sofrem da doença e apenas 20% fazem o controle adequado”, explica o diretor do Centro de Cardiologia, Roberto Kalil Filho.

Diversos fatores contribuem para a elevação da pressão arterial, entre eles o envelhecimento da população, a obesidade, o consumo excessivo de sal, sedentarismo e o uso abusivo de bebida alcoólica e drogas. A melhor forma de combater a doença, além da utilização de medicação adequada, é adotar hábitos saudáveis, alimentação rica em frutas, oleaginosas e sais minerais, além da prática de exercícios físicos.

Quando a pressão é considerada alta?

Hoje, a pressão de uma pessoa é considerada ótima quando o valor de medição fica na faixa de 12 por 8, ou seja, 120 por 80 milímetros de mercurio (mmHg). Já as pessoas consideradas hipertensas precisam estar com pressão arterial maior que 140/90 mmHg, quando ela é chamada de “pressão alta”.

Os números entre 12 por 8 e 14 por 9 não são esquecidos. Nesses casos, de acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia, o quadro é chamado de pré-hipertensão.

Porém, segundo a nova diretriz americana, esse parâmetro já baixou. Para os médicos da Associação Americana do Coração e do Colégio Americano de Cardiologia, se aparelho apontar acima de 130/80 mmHg a pessoa já é considerada hipertensa.

Tratamento

Quando uma pessoa é considerada hipertensa, algumas medidas devem ser tomadas para que a pressão arterial seja controlada e não ultrapasse os valores de 12 por 8.

Nos casos de hipertensão leve, medicamentos não são necessários. Medidas para mudar os hábitos de vida, como prática de exercícios físicos, diminuição do sal na comida e reduzição do consumo de  bebidas alcoólicas e controle do peso. 

Em situações mais graves, é necessário introduzir medicação, que tem a função de deixar os vasos mais relaxados, por isso, o uso de vasodilatadores. Porém, não adianta só tomar remédio e deixar os cuidados com a saúde de lado, por isso, o ideal para o tratamento eficaz é manter um equilíbrio entre hábitos saudáveis e uso de medicamento.

Campanha

A Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH) inicia nesta quinta-feira a campanha Meça sua Pressão. A iniciativa visa a informar e orientar sobre a importância de fazer a aferição regular da pressão arterial e de como prevenir a doença.

Em uma ação conjunta com o Departamento de Hipertensão Arterial da Sociedade Brasileira de Cardiologia, representante brasileiro para a ação MMM-18 da Sociedade Internacional de Hipertensão, o objetivo será medir a pressão arterial de cerca de 25 milhões de pessoas durante o mês de maio.

“Teremos diversas oficinas para esclarecer os cidadãos. A da enfermagem fará a medição da pressão e reforçará às pessoas a importância de ter regularmente a pressão aferida por um profissional de saúde. As nutricionistas vão abordar a alimentação saudável e mudança de hábitos à mesa, enquanto os professores de educação física mostrarão a relevância da atividade física. Haverá ainda psicólogos que orientarão sobre como lidar melhor com o estresse e, para que aqueles que já estão hipertensos, a aceitar o diagnóstico e o tratamento, que permite uma vida normal”, adianta o diretor científico da SBH, Luiz Bortolotto.

Em São Paulo,no 17 de maio, ocorrerão ações simultâneas na Estação de Metrô Higienópolis e no Terminal Jabaquara da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), com profissionais de áreas diversas da saúde, das 9h às 16h30.

De hoje até 17 de maio serão divulgados vídeos na Linha Amarela do metrô sobre a importância de medir a pressão arterial e a prevenção. Além disso, médicos de todo o país vão ser estimulados a aferir e registrar a pressão arterial dos seus pacientes.

Leia também: Médicos pedem mudanças no tratamento de hipertensão pulmonar pelo SUS

O artigo Quando devo me preocupar com hipertensão? Conheça os indicativos da pressão alta foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/saude.ig.com.br/minhasaude/2018-04-26/hipertensao-quando-medir-pressao.html

Deixe uma resposta