Pular o café da manhã aumenta as chances de desenvolver arteriosclerose

Veja a matéria completa sobre Pular o café da manhã aumenta as chances de desenvolver arteriosclerose e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.


Planeje um bom café da manhã. Isso poderá ser motivacional para levantar da cama e não pular essa refeição

Thinkstock/Getty Images

Independente de qual seja a sua dieta, as três principais refeições do dia são essenciais para o bom funcionamento do corpo. No entanto, o café da manhã é, muitas vezes, ignorado por algumas pessoas. Um novo estudo aponta que além do que já se sabe sobre essa prática prejudicial, as chances de desenvolver uma arteriosclerose são grandes.

Leia também: Por não tomar café da manhã, mais de 200 pedras são formadas em fígado de mulher

Publicado nesta segunda-feira (2) na revista médica “Journal of the American College of Cardiology”, a pesquisa aponta que a falta do café da manhã
pode ser uma das causas da arteriosclerose, quando a espessura da parede das artérias aumenta podendo ocasionar a morte.

De acordo com os pesquisadores, a descoberta pode ajudar na luta contra doenças cardiovasculares, responsáveis por milhões de mortes em todo o mundo. Conforme a estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS), 17,7 milhões de pessoas morreram por conta dessas patologias no ano de 2015.

Segundo o diretor do hospital americano Mount Sinai Heart e redator-chefe da publicação Valentin Fuster, quem costuma pular o café da manhã tem um estilo de vida pouco saudável. “Este estudo prova que se trata de um mau hábito que as pessoas podem mudar proativamente para reduzir seu risco de doença cardiovascular”, afirmou ele.

Leia também: Alimentação saudável ou “pé na jaca”: o que as modelos comem no café da manhã

Pesquisa

Para realizar o trabalho, foram analisadas as rotinas de 4 mil trabalhadores de meia idade residentes na Espanha durante seis anos. Dessas pessoas, 25% tomava café da manhã completo e ingeriam ao menos 20% das calorias diárias nessa refeição.

A maioria, 70%, consumia apenas entre 5% e 20% das calorias diárias nesse momento, enquanto 3% não comiam praticamente nada quando acordavam. Segundo o estudo, este último grupo tende a ter hábitos alimentares menos saudáveis e uma maior predisposição para fatores de risco cardiovascular.

A pesquisa também revelou que essas pessoas possuem maior “diâmetro corporal na altura da cintura, maior índice de massa corporal, pressão arterial mais alta, mais lípidos no sangue e níveis mais altos de glicose em jejum”.

Com o recurso de uma ultrassonografia, foi possível constatar que quem consome menos de 5% das calorias diárias no desjejum tendem a ter duas vezes mais acúmulos de gordura nas artérias do que as pessoas que tomam café da manhã de alto teor calórico.

Não é de hoje que essa prática é considerada prejudicial à saúde. Além da arteriosclerose, pular o café da manhã também já foi associado a outros problemas como diabetes, doenças coronárias, colesterol e pressão arterial altos.

Leia também: O que acontece se pularmos o café da manhã?

O artigo Pular o café da manhã aumenta as chances de desenvolver arteriosclerose foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/saude.ig.com.br/2017-10-04/cafe-da-manha.html

Deixe uma resposta