Pesquisa questiona efeito benéfico dos fitoesterois na dieta

Veja a matéria completa sobre Pesquisa questiona efeito benéfico dos fitoesterois na dieta e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.

Muito provavelmente uma nova porta para a redução do risco de infarto será aberta: os pesquisadores da Faculdade de Medicina e cirurgia da Universidade Católica do Sacro Cuore e da Policlínica Agostino Gemelli, de Roma, na Itália, descobriram que, reduzindo a quantidade (concentração) de esterois vegetais no sangue, se reduz também a aterosclerose e, portanto, o risco de infarto.

A observação dos pesquisadores da Universidade Católica, graças à análise detalhada dos dados de uma pesquisa clínica japonesa recentemente publicada no periódico Journal of the American College of Cardiology (JACC), pode trazer informações importantes pois, até hoje, acreditava-se que os esterois vegetais tivessem essencialmente um efeito positivo: ajudar a reduzir o LDL, o colesterol ruim no sangue. 

Em vez disso, de acordo com o novo estudo, justamente com esses esterois até agora considerados amigos do coração, pode estar à espreita um outro inimigo da saúde cardiovascular, a aterosclerose, um processo de endurecimento das artérias também causado, entre outros fatores, pelo colesterol em excesso na circulação. Na prática, a pesquisa italiana põe em xeque a eficácia da principal propaganda dos fitoesterois: a proteção do coração.

Para Filippo Crea, diretor do Departamento de Ciências Cardiovasculares da Policlinica Universitária Agostino Gemelli, até hoje não há estudos que estabeleçam a relação causal entre a inserção de esteróis vegetais na dieta e a redução do risco de infarto. Ainda assim, aponta o especialista, os resultados indicam a necessidade de mais pesquisas sobre o tema.

“Hoje não podemos afirmar se o efeito final seria neutro, ou se os efeitos positivos e negativos dos esterois vegetais na saúde cardiovascular se anulam reciprocamente”. 

++ Veja a seguir alguns alimentos que ajudam a reduzir os níveis de colesterol no sangue:

Peixes ricos em ômega 3 (salmão, atum, bacalhau, etc): essa substância auxilia no controle e na redução do colesterol e dos triglicérides. Foto: Getty ImagesSoja e derivados: rica em vitamina E, ela aumenta os níveis de HDL, o bom colesterol. Foto: Getty ImagesTomate: o licopeno presente nesta fruta não se limita a ajudar a prevenir o câncer de próstata, mas também reduz o colesterol na corrente sanguínea. Foto: Getty ImagesChia: rica em fibras e ômega 3, uma dobradinha poderosa contra o colesterol. Foto: Getty ImagesLaranja, limão e outras frutas cítricas: são ricas em fibras solúveis e ainda contêm altas doses de vitamina C, uma dupla poderosa contra o colesterol alto. Foto: Getty ImagesNozes em geral: ajudam na redução do colesterol porque são ricas em gorduras poli-insaturadas. Na circulação sanguínea, elas reduzem o LDL. Foto: Getty ImagesMorango e frutas vermelhas: lotados de antioxidantes, que inibem a oxidação das partículas LDL (o colesterol ruim). Foto: Getty ImagesQuinua: além de alto teor de fibras, contém saponina, uma substância que reduz o colesterol produzido no fígado. Foto: Getty ImagesÓleos vegetais de canola e girassol: são ricos em fitoesteróis, substâncias que barram a absorção de gordura da dieta, o que favorece a redução do colesterol. Foto: Getty ImagesLinhaça: fonte de ômega 3 e ácido linoleico, reduz o colesterol e a glicose no sangue. Foto: Getty ImagesQuiabo: aqui, é a grande quantidade de fibras solúveis que ajuda a reduzir o colesterol no sangue. Foto: Getty ImagesAlho: rico em uma substância chamada saponina, que reduz o colesterol ruim (LDL). Foto: Getty ImagesBerinjela: ela contém (principalmente na casca) antocianinas, substâncias que reduzem colesterol total, frações e ainda os triglicérides. Foto: Getty ImagesUva e suco de uva: aqui o dono do “milagre” se chama resveratrol, presente tanto na fruta quanto no suco integral dela. Foto: Getty ImagesCebola: além de reduzir o colesterol, ela tem ação anti-inflamatória, o que impede a formação de coágulos nos vasos sanguíneos. Foto: Getty ImagesMaçã: ela é rica em fibras solúveis e contém altas doses de flavonoides e antioxidantes que reduzem o colesterol no sangue. Foto: Getty ImagesFeijão: rico em fibras solúveis, adicioná-lo à dieta proporciona reduções significativas do colesterol total e do LDL. Foto: Getty ImagesCevada e outros grãos integrais: eles contêm bons níveis de fibras, selênio e beta-glucano, uma substância que ajuda a baixar o colesterol LDL, o mau colesterol. Foto: Getty ImagesAbacate: rico em ácido oleico, substância que protege contra o acúmulo de LDL (o colesterol ruim) e ajuda a manter as taxas de HDL no sangue. Foto: Getty ImagesAveia: ela contém uma fibra que auxilia na redução do colesterol LDL. Consumir 3g dessa fibra pode reduzir em até 20% o colesterol total. Foto: Getty Images

Leia mais notícias de saúde

O artigo Pesquisa questiona efeito benéfico dos fitoesterois na dieta foi originalmente publicado em http://ig.saude.feedsportal.com/c/33518/f/637141/s/489e19ae/sc/14/l/0Lsaude0Big0N0Bbr0Cminhasaude0C20A150E0A80E0A10Cpesquisa0Equestiona0Eefeito0Ebenefico0Edos0Efitoesterois0Ena0Edieta0Bhtml/story01.htm

Deixe uma resposta