Participação de brasileiro no programa Mais Médicos cresce 44% neste ano

Veja a matéria completa sobre Participação de brasileiro no programa Mais Médicos cresce 44% neste ano e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.


Médicos brasileiros que se formaram no exterior já somam mais de 2.500 participantes do Mais Médicos

shutterstock

Em relação ao ano de 2016, a participação ativa dos brasileiro no programa Mais Médico aumentou. O índice de profissionais naturais do Brasil subiu 44%, segundo as informações do Ministério da Saúde. Há um ano, 5.765 profissionais estavam inscritos, enquanto que em 2017 o número foi de 8.316.

Leia também: Ministério da Saúde divulga novo remédio para tratamento de pacientes com HIV

Segundo a pasta, um dos motivos que ajudou a impulsionar este índice foi a presença de profissionais formados no exterior. Se contar apenas esses trabalhadores, a alta em relação a um ano para outro é de 114,2%, passando de 1.204 para 2.579. Já entre os brasileiros que residem em território nacional e atuam no Mais Médicos
o crescimento foi de 25,8%, indo de 4.561 para 5.737.

Os dados foram divulgados nesta terça-feira (3), em Brasília, durante a recepção de 1.375 profissionais que aderiram ao último edital do programa. São médicos
brasileiros com diplomas estrangeiros, a maioria com formação na Bolívia, Argentina e no Paraguai.

Contando todo os trabalhadores que fazem parte do programa, os brasileiros
já representam 45,6% do total. A meta do governo é, gradualmente, substituir os profissionais cubanos que completam três anos de trabalho no país, à medida que os brasileiros se interessem pelas vagas.

De acordo com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, a prioridade é ampliar a participação nacional e melhorar o atendimento à população. “Esse é mais um trabalho no sentido de melhorar a qualidade e resolutividade da Atenção Básica. Queremos que 80% de todos os problemas de saúde da população sejam resolvidos no posto de saúde e que todos os médicos pratiquem um atendimento humanizado e qualificado”.

Recepção

Os novos profissionais, recebidos hoje, iniciam o trabalho a partir da próxima segunda-feira (9) em cerca de 800 municípios de 25 estados e no Distrito Federal, além de oito distritos indígenas. Entre as regiões, o Sudeste vai receber a maior quantidade de mão-de-obra, 565. O Sul e o Nordeste vêm logo em seguida, com 329 e 296 médicos, respectivamente.

Leia também: Doação de órgãos aumenta 16% no Brasil mas fila ainda é extensa

Em setembro, os novos médicos passaram pela fase de acolhimento e participaram de oficinas educacionais sobre diversos temas, como a legislação referente ao Sistema Único de Saúde (SUS), protocolos clínicos e código de ética médica. Por fim, eles realizaram uma avaliação de conhecimento, necessária para a aprovação do profissional no programa.

Para participar, o médico estrangeiro ou brasileiro formado no exterior não precisa passar pelo Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeira (Revalida).

Mais Médicos

Criado em 2013, o objetivo do programa é ampliar a assistência na Atenção Básica, levando médicos para as regiões mais carentes de profissionais, no atendimento a cerca de 63 milhões de brasileiros. Em mais de mil municípios, os médicos do programa são os únicos na cobertura da Atenção Básica.

O Mais Médicos conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 distritos indígenas. Do total de médicos participantes, 47,1% são profissionais cubanos, contratados por meio do acordo de cooperação com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), 45,6% são brasileiros formados no Brasil ou no exterior e 4,16% são intercambistas. As demais vagas estão abertas para reposição.

Leia também: Gestores de saúde revisam Política Nacional de Atenção Básica; veja o que muda

*Com informações da Agência Brasil

O artigo Participação de brasileiro no programa Mais Médicos cresce 44% neste ano foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/saude.ig.com.br/2017-10-03/mais-medicos-ministerio-da-saude.html

Deixe uma resposta