Opas alerta para estudos sobre nutrição distorcidos pela indústria alimentícia

Veja a matéria completa sobre Opas alerta para estudos sobre nutrição distorcidos pela
indústria alimentícia e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.

Em congresso sobre nutrição, Opas recomendou consumo de alimentos in natura e minimamente processados

Pexels

A Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), da Organização Mundial da Saúde (OMS), divulgou um alerta nesta quinta-feira sobre os perigos relacionados aos conflitos de interesses públicos e privados relacionados à nutrição. De acordo com o assessor regional em nutrição e atividade física, Fábio Gomes, discutir esse tema até bem pouco tempo atrás ainda era um tabu. “Parecia coisa de extraterrestres.”

LEIA MAIS: Por que você deve incluir alimentos orgânicos na rotina?

Durante o 24º Congresso Brasileiro de Nutrição, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, o especialista afirmou ainda que há casos de pesquisas científicas financiadas pela indústria que distorcem completamente os resultados. “Por meio de diversos estudos, a indústria tenta causar uma cegueira na população.”

Gomes declarou que uma dessas pesquisas atrasou mais de 30 anos a noção das entidades em relação aos males causados pelo açúcar. “Se o seu objetivo é vender refrigerante e o meu é reduzir o consumo de bebidas açucaradas, não podemos estabelecer uma parceria”, acrescentou Inês Rugani, coordenadora do grupo temático alimentação e nutrição em saúde coletiva da Associação Brasileira de Saúde Coletiva.

LEIA MAIS: Falta de nutrição adequada afeta 5 a cada 6 crianças com menos de 2 anos

Inês lembrou durante o evento que as entidades sofreram forte pressão da indústria quando o Guia Alimentar para a População Brasileira, publicado em 2014 em uma parceria do Ministério da Saúde com a Opas/OMS, estava sendo produzido. “Existe uma prática muito clara de dificultar medidas regulatórias que firam seus interesses”, avaliou a coordenadora.

Hábito essencial seria evitar alimentos ultraprocessados como sorvete, fortemente associados a sobrepeso e obesidade

Pexels

Crianças

Durante o congresso, a coordenadora da Unidade de Família, Gênero e Curso de Vida da Opas/OMS no Brasil, Haydee Padilla, afirmou que “as crianças precisam saber desde cedo o que é ‘comida de verdade’”. A medida faria com que os pequenos pudessem até mesmo ajudar os hábitos alimentares de suas famílias.

A especialista alertou para o fato de a má alimentação estar relacionada cada vez mais à dramática epidemia de obesidade e pediu por intervenções mais efetivas para tratar do assunto. Para Haydee, as pessoas precisam se alimentar não só de uma maneira mais saudável, mas também sustentável.

LEIA MAIS: Bebê que nasceu com coração para fora do corpo surpreende médicos

A Opas/Oms recomenda que a alimentação deve ser feita a partir de alimentos in natura e minimamente processados. Os produtos in natura são obtidos diretamente de plantas ou de animais e adquiridos para consumo sem que tenham sofrido qualquer alteração após deixarem a natureza, como folhas e frutos ou ovos e leite.

Os alimentos processados, como queijo, pães e geleias, devem ser consumidos em pequenas quantidades e como ingredientes ou parte de refeições baseadas em alimentos in natura ou minimamente processados.

O artigo Opas alerta para estudos sobre nutrição distorcidos pela
indústria alimentícia foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/saude.ig.com.br/2016-10-28/nutricao.html

Deixe uma resposta