Mulher morre de hepatite A após consumir romã contaminada na Austrália

Veja a matéria completa sobre Mulher morre de hepatite A após consumir romã contaminada na Austrália e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.


Lesley Rolton, de 64 anos, faleceu após comer sementes de romã congeladas e contrair hepatite A em Adelaide, Austrália

Reprodução/9News

Uma mulher morreu de hepatite A após comer sementes de romã congeladas na Austrália. Lesley Rolton, de 64 anos, contraiu a doença depois de consumir a fruta que estava contaminada e morreu no hospital na última quarta-feira (30).

Leia também: Campanha de vacinação contra gripe vai até o próximo dia 15 em São Paulo

Ao canal 9News
, a família de Lesley contou que, antes de ser diagnosticada com hepatite A
, a idosa estava saudável e planejava se aposentar. Também de acordo com os parentes, a mulher tinha o hábito de consumir romã congelada de uma marca específica.

Informações do Daily Mail
apontaram que a fruta vinha em embalagens plásticas e era vendida em grande parte das redes de supermercado de Adelaide, onde a australiana residia com os filhos.

O diretor de saúde pública da SA Health, professor Paddy Phillips, afirmou que nos últimos meses a região de New South Wales vem enfrentando um surto do vírus, mas que até então não havia óbitos, sendo a morte de Rolton “rara e trágica”. 

“A maioria das pessoas que contraiu a infecção nos últimos meses recebeu tratamento e conseguiu se recuperar totalmente. O caso de Lesley é, até o momento, a única vinculada a hepatite A e ao consumo de romã congelada”, alegou.

Leia também: Aranha é retirada de ouvido após ‘escalar’ orelha de adolescente em acampamento

Sintomas da hepatite A e contaminação de romã na Austrália

Phillips explica que a hepatite é causada por vírus, bactérias ou agentes tóxicos, sendo uma inflamação aguda no fígado, que contém cinco tipos virais. Segundo ele, não há muita diferença de hepatite A para a B e C, entretanto, a do tipo A pode causar inflamação fulminante ou falência aguda do fígado, o que faz com que o paciente venha a necessitar de transplante.

Sintomas como mal-estar, dores no corpo, náuseas, dor abdominal, vômitos, olhos e pele amarelados, urina bem escura e fezes claras se manifestam no início da doença, e pode se agravar em pacientes idosos ou aqueles portadores de alguma doença crônica.

“O vírus tem um período de propagação de 15 a 50 dias, e sua contaminação se dá, basicamente, com água ou alimento contaminado com esgoto. Também pode ser uma transmissão entre pessoas. No caso de Lesley, o contágio partiu de sementes de romã congeladas”, expôs.

Leia também: Homem morre após cateter inflar dentro do pênis e causar sangramento

Vale mencionar que dois mil pacotes de romã congelada foram vendidos na Austrália no último mês, e que, desse número, 226 foram devolvidos apresentando algum problema de consumo. No período, aproximadamente 24 casos de hepatite A
relacionados a contaminação de romãs  foram registrados no país.

O artigo Mulher morre de hepatite A após consumir romã contaminada na Austrália foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/saude.ig.com.br/2018-06-06/hepatite-a-roma-contaminada.html

Deixe uma resposta