Manual da coloração: dúvidas frequentes na hora de tingir os cabelos – em Coloração

Confira as respostas dos especialistas para as perguntas mais comuns na hora de trocar a cor dos fios

Por Rita Trevisan/ Adaptação Rebecca Nogueira



Manual da coloração

Manual da coloração

Foto: L’oreal Professional/ Divulgação

Como escolher uma boa tintura? Todas elas cobrem os brancos? Quando o assunto é mudar o tom dos fios, sobram perguntas. Após explicar sobre as diferentes técnicas de coloração, a convite da Corpo a Corpo, especialistas no assunto esclarecem as questões mais comuns. Confira!

É verdade que tons claros demoram mais para desbotar?

Sim. “Em geral, cabelo claro dura 20 lavagens enquanto os escuros e ruivos permanecem com uma cor bonita por apenas 12”, diz o cabeleireiro Rodrigo de La Lastra.

É melhor decapagem ou descoloração?
Cada uma serve para um fim. A descoloração remove a cor de um cabelo virgem. “É usada para clarear mais do que três tons ou fazer mechas e luzes”, explica Mel Girão, diretora do núcleo de beleza e higiene pessoal da Hypermarcas/ Bicolor (SP). Já a decapagem é mais agressiva e pode conter oxidantes fortes. “O intuito é remover os pigmentos artificiais de um cabelo que já foi colorido para depois aplicar um tom mais claro”, explica Pedro Paulo Marques, do salão Pedro Paulo Cabeleireiros (RJ).

Qualquer coloração agride os fios?
Como todo processo químico, sim – em menor proporção para quem usa tonalizantes e de maneira mais pronunciada no cabelo submetido a tinturas permanente e semipermanente. “Hoje, no entanto, muitas tintas já são enriquecidas com hidratantes, como o óleo de abacate e de macadâmia, ingredientes que minimizam a agressão”, avisa Rodrigo.

Qual a diferença entre mechas feitas com touca e papel?
“As feitas com papel geralmente deixam a variação de cor mais marcada. Com a touca, as mechas costumam ser mais finas e o resultado fica discreto”, explica Pedro Paulo.

O que quer dizer clarear ou escurecer um ou dois tons?
Passar gradualmente de uma cor mais escura para uma mais clara e vice-versa. Mel Girão exemplifica: “Ir de um castanho-claro para um louro-escuro é clarear um tom. De louro-claro para o castanho-claro, escurecemos três tons”.

Como saber se a cor vai ficar igual à da modelo na embalagem?
O que é mostrado deve servir apenas como referência. Isso porque a coloração age de forma diferente de uma pessoa para outra. “O resultado final varia de acordo com a cor natural do cabelo, da integridade dos fios e dos processos aos quais eles já foram expostos”, explica Pedro Paulo Marques. Na dúvida, consulte a tabela de resultados que aparece na lateral da caixinha – ela simula a mudança de cor para diversos tons naturais de cabelo. 

Os alisados ou com permanente podem ser coloridos? Ou, se já foram tingidos, é possível alisar ou fazer permanente depois?
Tudo depende do estado do fio e, para isso, é indispensável a avaliação do cabeleireiro. “Em geral, é possível, sim, aliar dois procedimentos. Porém, é necessário dar pelo menos dois dias de intervalo entre um e outro”, avisa Pedro Paulo.

Os fios se tornam mais grossos ou rebeldes depois do processo de coloração?
“As tinturas semipermanentes e permanentes, que penetram na cutícula, fazem com que o cabelo fique mais encorpado por causa do depósito de pigmentos nos fios. Mas, em geral, o cabelo não fica mais rebelde por causa da coloração”, garante a dermatologista Carla Bortoloto, do Instituto de Pesquisa e Tratamento do Cabelo e da Pele.

Qual é o intervalo mínimo, entre uma coloração e outra, para não ressecar o cabelo e manter a cor?
Depende do tipo de produto que está sendo utilizado. Mas, no geral, o ideal é esperar cerca de 30 dias entre uma aplicação e outra. “Especialmente as tinturas permanentes podem causar mais danos ao cabelo se não for respeitado esse intervalo”, alerta a dermatologista.

Mulheres grávidas e lactantes podem utilizar coloração temporária?
O uso da coloração – temporária ou permanente – não é indicado para mulheres grávidas ou que estão amamentando. O procedimento só deve ser realizado com aprovação do médico que acompanha a gestante – e tal caso é exceção.

É possível fazer decapagem e tingir no mesmo dia?
Sim. O mesmo vale para a descoloração. No processo de decapagem, em especial, não há muito controle sobre o resultado da cor. “Em geral, o cabelo fica com um tom indefinido, e é fundamental, após a retirada dos pigmentos, fazer a cobertura dos fios com a nova cor”, afirma o cabeleireiro Pedro Paulo.

Luzes ressecam menos do que tintura?
De certa forma, sim. “Apesar de serem feitas a partir de um descolorante, não atingem o cabelo todo. Então, normalmente o aspecto dos fios não sofre grandes alterações. No entanto, se utilizar coloração de boa qualidade, não há mudanças significativas na textura e na saúde dos fios”, garante Pedro Paulo.
Não gostei da cor. Posso tingir novamente ou tenho que esperar um intervalo mínimo?Não há problema para colorir o cabelo num curto intervalo de tempo, desde que o couro cabeludo e os fios estejam em ordem. “Só procure a ajuda profissional para evitar manchas ou prejuízo para a saúde dos fios”, avisa Mel Girão.

Como cobrir os brancos?
Quem tem até 30% de grisalhos ainda pode se valer das tinturas semipermanentes e muito provavelmente obterá uma cobertura homogênea dos fios. “Já as mulheres que têm 40% ou mais precisarão usar uma coloração permanente para obter o mesmo resultado”, esclarece Alessandra Meller, supervisora técnica da Wella Professionals.

Como adquirir um bom produto?
“Compre marcas conhecidas e informe-se sobre o modo de usar no momento da aquisição”, indica Mel. Antes de aplica-lo, faça o teste do toque, para se certificar de que não tem alergia ao cosmético: para isso, basta aplicar uma pequena quantidade da mistura já preparada no antebraço e deixar que ela aja por alguns minutos. Se a pele no local não apresentar vermelhidão ou irritação, sinal verde para seguir em frente.

A cor fica bem intensa se eu deixar a tinta agir por mais tempo do que o indicado?
Não. Toda coloração possui um tempo de ação específico, descrito na bula do produto. “Após esse período, ela não faz mais efeito”, esclarece Pedro Paulo.

 

O artigo Manual da coloração: dúvidas frequentes na hora de tingir os cabelos – em Coloração
foi originalmente publicado em http://corpoacorpo.uol.com.br/cabelos/cabelo/coloracao/manual-da-coloracao-duvidas-frequentes-na-hora-de-tingir-os-cabelos/3777

Deixe uma resposta