Mal uso de absorvente interno quase mata adolescente britânica

Veja a matéria completa sobre Mal
uso de absorvente interno quase mata adolescente britânica e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.


Uso de absorvente interno por mais de 8 horas pode causar a síndrome do choque tóxico, capaz de matar

shutterstock

Já pensou que um objeto, aparentemente inofensivo, como um absorvente poderia causar sérios problemas à sua saúde? A adolescente britânica Molly Pawlett não fazia ideia que estava colocando sua vida em risco quando usava um daqueles modelos internos.

Leia também: “O melhor é nunca usar absorvente interno”, afirma jovem que contraiu infecção

A garota de 14 anos não sabia o que estava acontecendo quando começou a se sentir mal, há alguns dias, no início do mês de abril. No dia, ela estava menstruada, e usando um absorvente interno
por aproximadamente 10 horas, quando acordou e percebeu que haviam surgido algumas lesões em sua pele.

Assim que mostrou a sua mãe, ela percebeu que as inflamações já estavam se espalhando pelo corpo todo. Em um ato muito esperto e rápido, a matriarca a pediu que retirasse o tampão, e as duas se dirigiram ao hospital.

Ao dar entrada no centro médico, em Northamptonshire, no Reino Unido, os órgãos de Molly já estavam “se fechando”, provocando a sepse – que acontece quando uma infecção desencadeia uma resposta imune violenta e faz com que o corpo comece a atacar seus próprios órgãos.

A aluna do nono ano foi colocada em terapia intensiva até que finalmente fosse diagnosticada com a síndrome do choque tóxico, conhecida também como SCT, que é uma condição rara associada ao uso de um absorvente interno por muito tempo.

Desde a semana passada, ela vem se recuperando em casa, mas sua mãe, Sonia Pawlett, 39 anos, agora quer educar outros pais sobre os sintomas da doença que, se não notada a tempo, pode ser mortal.

“No começo eu achei Molly estava tendo uma reação alérgica, ou mal-estar, mas por algum motivo eu tinha um sentimento estranho de que era algo mais sério”, contou Sonia antes de ter perguntado à filha se ela estava usando um tampão. Logo que foi questionada, ela tirou imediatamente.

No entanto, já era tarde demais, já que o absorvente estava sendo usado por 10 horas. A mãe ainda explicou que se não tivessem ido logo ao hospital a adolescente poderia estar morta.

Leia também: Nadadora de 13 anos morre com infecção após mau uso de absorvente interno

Síndrome do choque tóxico

Casos como este são raros, mas com o mal uso de absorventes internos as chances aumentam, principalmente dependendo do tempo que é deixado no corpo. A SCT também pode acontecer em casos de cirurgias recentes ou feridas abertas.

A garota contou que sentiu a boca ficar dolorida e língua vermelha, dois sinais de alerta de SCT, segundo os médicos. Febre alta, pressão arterial baixa, vômitos e erupções cutâneas, como as de Molly, também são alertas do corpo para o problema.

A síndrome é causada por bactérias que, entram no corpo e liberam toxinas prejudiciais, de acordo com a literatura médica. Os rins começam a falhar e o corpo acaba entrando em choque tóxico.

O tempo indicado para ficar com um absorvente interno é, no máximo, 8 horas, independente do fluxo ser moderado ou não. Os especialistas indicam que em casos que pedem mais tempo com a proteção, o ideal é usar um modelo externo, ou até um coletor menstrual, que pode ficar até 12 horas sem ser esvaziado.

Leia também: Após estômago e intestinos pararem de funcionar, jovem tenta retomar sua vida

O artigo Mal
uso de absorvente interno quase mata adolescente britânica foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/saude.ig.com.br/2017-04-26/garota-quase-morre-por-uso-de-absorvente-interno.html

Deixe uma resposta