Juntos, mãe e filho perdem 54 quilos com reeducação alimentar

Veja a matéria completa sobre Juntos, mãe e filho perdem 54 quilos com reeducação alimentar e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.

Biscoitos recheados, coxinhas, frituras, bolos e refrigerantes sempre fizeram parte do dia a dia da corretora de imóveis Desiree Dias, que lutou contra os quilos a mais desde a adolescência. Quando engravidou do primeiro filho, chegou a atingir 114 quilos. Tentou emagrecer, mas ficava na faixa dos 100 quilos. Com a chegada do segundo filho, a situação não melhorou. Um ano e meio atrás, no entanto, ela decidiu que perderia todo aquele peso adquirido ao longo do tempo e começou a fazer uma reeducação alimentar.

Após atingir 102 quilos, Desiree Dias perdeu 28 com reeducação alimentar. Foto: Arquivo pessoal/Desiree DiasDesiree e o filho, Cristiano. Hoje com 17 anos, ele perdeu 26 quilos como consequência das mudanças alimentares da mãe. Foto: Arquivo pessoal/Desiree DiasDesiree Dias mostra sua evolução na perda de peso no Instagran, @desireefit. Ela ainda pretende perder mais oito quilos. Foto: Arquivo pessoal/Desiree DiasCristiano Jorge, filho de Desiree, estava acima do peso na adolescência. Depois da mudança de hábitos, emagreceu e passou a praticar CrossFit. Foto: Arquivo pessoal/Desiree DiasO segredo de Desiree foi fazer mudanças graduais na alimentação. Em uma semana ela cortava o refrigerante. Na outra, as frituras. Com isso chegou a um padrão saudável. Foto: Arquivo pessoal/Desiree DiasAo longo de um ano e meio Desiree se concentrou em abandonar frituras, refrigerantes e biscoitos recheados para comer mais saladas, alimentos integrais e beber muita água. Foto: Arquivo pessoal/Desiree Dias

“Aquilo não era vida. Eu não queria mais ficar assim, não me sentia bem para fazer atividade física, não conseguia fazer nada”, diz ela. Desiree conta que começou a se reeducar na mesa, comendo de três em três horas, bebendo bastante água e tomando chá. “Foi então que comecei a emagrecer, mas ainda tinha vergonha de ir para a academia. Esperei emagrecer um pouco mais para me matricular”.

Depois de perder seis quilos, Desiree começou a praticar exercícios físicos. “Cada quilo que baixava me animava mais. Ficava feliz com os resultados e conseguia correr um pouco mais na esteira”.

Sem acompanhamento nutricional profissional – apenas lendo textos sobre o tema na internet –, a corretora de imóveis começou a fazer pequenas mudanças na sua alimentação.

“Sou a favor daquela dieta da realidade de cada um. Sou contra comprar coisas muito caras. Faço tudo sempre dentro da minha realidade, do dia a dia”, conta.

Leia mais:
Bombeira emagrece 60 quilos para conseguir salvar vidas
Ela emagreceu 42 quilos: “Só parava de comer quando não aguentava mais”

“Eu acredito que cada um tem de fazer a reeducação com as ferramentas que tem dentro de casa, além de mudar a mentalidade. Se não pode pagar um nutricionista, há muito conteúdo bacana na internet, então não há desculpas porque não tem dinheiro ou oportunidade. Com o pouco que tem, dá para mudar muita coisa, mesmo que seja aos poucos”, recomenda, a partir da própria experiência.

Alimentação exemplar

Desiree não foi radical no início da reeducação alimentar. “O meu segredo é que, a cada semana, fazia uma mudança pequena. Não gostava de salada, mas comecei a introduzi-la na minha dieta. Na outra semana, parei com a fritura. Na outra, foi a hora do refrigerante”, conta ela.

Passo a passo, Desiree começou a ter uma alimentação exemplar. Como é ela quem cozinha para a família, o novo estilo de vida atingiu a todos, inclusive o filho, que também estava acima do peso. “Ele emagreceu 26 quilos. Meu marido também emagreceu bem. Foi uma mudança que refletiu na família toda. Se a mentalidade não muda, os hábitos ruins passam de pai para filho”.

Hoje, o filho de Desiree, Cristiano Jorge, 17, frequenta academia e, segundo ela, está em ótima forma e pratica CrossFit. “Tenho muito orgulho dele”, diz a mãe.

Desiree teve recaídas durante o processo de emagrecimento. Em uma delas chegou a ganhar três quilos. “Isso é normal no processo, mas sou teimosa e sei que posso chegar no corpo dos sonhos, dentro do meu ideal”, conta ela. “É uma reeducação para a vida. Fiquei a vida inteira fazendo errado e estou reaprendendo”.

Outra dificuldade que a corretora de imóveis teve de lidar foi com a família, que oferecia comida e, quando ela não aceitava, ficava desapontada. “Sabe casa de avó, de mãe? Mas eu dizia que já havia me alimentado, que já estava satisfeita”, brinca dela.

Desiree reconhece que há outras pessoas que perdem peso mais rápido do que ela. No entanto, desconfia da manutenção desse peso.

“Nada que é radical é para sempre”, diz ela, que pretende ainda mandar oito quilos embora e segue praticando atividade física seis vezes por semana e se alimentando de forma saudável.

Hoje, Desiree tem 74 quilos distribuídos em 1,76 de altura e pretende atingir os 66 quilos em breve.

Veja também:
Personal trainer mostra que emagrecimento pode ser facilmente forjado em fotos
14 alimentos que ajudam a secar a barriga

O artigo Juntos, mãe e filho perdem 54 quilos com reeducação alimentar foi originalmente publicado em http://ig.saude.feedsportal.com/c/33518/f/637141/s/49550e9f/sc/24/l/0Lsaude0Big0N0Bbr0Calimentacao0Ebemestar0C20A150E0A80E270Cjuntos0Emae0Ee0Efilho0Eperdem0E540Equilos0Ecom0Ereeducacao0Ealimentar0Bhtml/story01.htm

Deixe uma resposta