Hemorio tem baixa de doadores de sangue e estoques entram em estado de alerta

Veja a matéria completa sobre Hemorio tem baixa de doadores de sangue e estoques entram em estado de alerta e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.


Para cada doador de sangue, quatro vidas podem ser salvas; veja quais requesitos são necessparios para fazer a doação

Shuttersock

Para manter os estoques de sangue e suprir a demanda de toda a rede do Rio de Janeiro é necessário que haja, diariamente, 250 doações. No entanto, a média está em torno de 150, afetando os bancos de sangue de todo o estado.

Leia também: Surto de febre amarela faz governo alterar regras para doação de sangue

Essas informações são do Hemorio, órgão responsável pela administração da distribuição de sangue
e derivados para todos os centros de emergências da capital e mais 180 hospitais do estado.

A enfermeira-chefe do setor de Promoção à Doação de Sangue do Hemorio Simone Fonseca ressalta que o ideal, na verdade é que 400 capitações sejam feitas por dia para que os níveis dos estoques estejam seguros, já que nem todos os voluntários que se candidatam para a ação podem doar.

“Algumas pessoas que chegam aqui descobrem que não podem doar, [porque] por exemplo, estão com a pressão mais baixa, ou muito alta, ou um valor de hemoglobina muito baixo, ou outra situação clínica”, explicou ela.

Quem pode doar

Para ser um doador, é preciso ter entre 16 e 69 anos – sendo que adolescentes de 16 e 17 anos só podem doar mediante autorização dos responsáveis, pesar mais de 50 quilos e estar bem de saúde.

Leia também: Menos de 2% da população doa sangue regularmente no Brasil

Além disso, o Ministério da Saúde orienta que se deve estar alimentado, mas evitar alimentos gordurosos nas três horas antes da coleta. Se for após o almoço, aguardar duas horas. Dormir pelo menos seis horas nas últimas 24 horas também é outro requisito.

Não é permitida a ingestão de bebidas alcoólicas 12 horas antes, e também a realização de tatuagem e piercing nos últimos seis meses.

Gravidas e mulheres em período de amamentação não podem doar. Quem realizou parto normal deve esperar 90 dias, e quem fez cesariana, 180 dias.

“Tem vacinas que impedem a doação por até quatro semanas, como a da febre amarela. Outras, só por dois dias. Como isso tudo é muito variável, precisa saber qual a vacina, por qual motivo tomou a vacina, se tomou medicamento, qual foi, se sofreu alteração de saúde nos últimos meses, se viajou para fora do estado do Rio de Janeiro, se está fazendo algum tratamento de saúde”, esclareceu Simone.

Para mais informações e esclarecimentos de dúvidas, é possível entrar em contato pelo site do Hemorio
, o Disque Sangue: 0800 282 0708, ou por e-mail dasangue@hemorio.rj.gov.br.

Doação

A enfermeira destaca a importância que a doação tem para salvar vidas. “A gente fraciona o sangue em concentrado de hemácias, plaquetas, plasma e precipitado”, conta ela, dizendo que a cada um doador, quatro vidas podem ser salvas.

Mulheres podem doar sangue a cada três meses, num total de três vezes por ano, e homens a cada dois meses, no máximo quatro vezes ao ano. É preciso levar documento original com foto e evitar alimentos gordurosos no dia da doação. É preciso ingerir bastante líquido e não estar em jejum.

O Hemorio fica aberto todos os dias, inclusive domingos e feriados, das 7h às 18h.

*Com informações da Agência Brasil

Leia também: Veja 25 motivos para doar sangue

O artigo Hemorio tem baixa de doadores de sangue e estoques entram em estado de alerta foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/saude.ig.com.br/2017-05-22/sangue-doacao-rj.html

Deixe uma resposta