Grávidas que ainda não se vacinaram contra a gripe em SP têm até sexta-feira

Veja a matéria completa sobre Grávidas que ainda não se vacinaram contra a gripe em SP têm até sexta-feira e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.


Menos de 60% das grávidas de São Paulo receberam a vacina contra gripe; estado quer imunizar 200 mil gestantes até sexta

Pixabay

A Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo convoca as gestantes que ainda não receberam a vacina contra gripe a irem até um ponto de saúde o quanto antes, já que a campanha vai até essa sexta-feira (23).

Leia também: 7 razões para se vacinar contra a gripe

O apelo é porque esse foi o grupo de risco com menos adesões à campanha de vacinação contra a gripe
. De acordo com os dados divulgados pelo órgão, apenas 59,4% das grávidas receberam a vacina.

Segundo as informações da secretaria, 278.732 doses da imunização já foram aplicadas. Mesmo assim, para atingir a meta, é preciso proteger mais 200 mil gestantes.

As crianças também estão na mira do órgão. Com 67,2% de cobertura vacinal, os bebês com mais de seis meses até as crianças menores de 5 anos também deixaram a desejar na adesão da campanha.

Os demais grupos já conseguiram atingir ou estão próximos da meta. Entre as puérperas (mulheres que tiveram filhos nos últimos 45 dias) e idosos, a cobertura foi de 90,5%.

Neste ano, o calendário vacinal também  incluiu a imunização de indígenas, profissionais de saúde que trabalham em serviços públicos e privados, professores das redes pública e privada, policiais civis e militares, bombeiros e profissionais que atuam na Defesa Civil, Correios, Poupatempo, Ministério Público Estadual (MPE), Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e Defensoria Pública.

Desde o dia 12 de junho, a vacinação em São Paulo também foi ampliada para as pessoas com idade entre 55 e 59 anos. Além de imunizar a população contra a gripe A H1N1, as doses protegem contra os vírus H3N2 e B.

Leia também: Ainda dá tempo: campanha de vacinação contra gripe é prorrogada em São Paulo

Por que vacinar?

Um dos motivos que pode afastar as pessoas dos postos de saúde para tomar a injeção é o medo. Muitos são os mitos que giram em torno das vacinas contra o vírus da gripe. Mas, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde da capital, não é preciso temer.  “As partículas de vírus presentes na vacina estão mortas. Ou seja, a imunização não provoca gripe. O procedimento é bem simples e quase sempre indolor. Além da população de 55 a 59 anos, esperamos que mais pessoas pertencentes aos grupos prioritários busquem os postos de saúde para tomar a dose”, disse Cristina Shimabukuro, coordenadora da Coordenação de Vigilância em Saúde do município (Covisa).

A vacina, além de proteger contra a doença, reduz o risco de outras complicações respiratórias, como pneumonia. “As únicas contraindicações são para pessoas com histórico de reação anafilática prévia ou alergia grave relacionada a ovo de galinha e seus derivados, assim como a qualquer outro componente da vacina ou que apresentaram reação grave em doses anteriores da vacina”, informou a Secretaria Municipal de Saúde.

As doses protegem contra a gripe A H1N1, o vírus A/Hong Kong (H3N2) e B/Brisbane. Consulte quais postos estão oferecendo a imunização pelo site  ou pelo telefone 156.

Leia também: Entenda como se comporta o vírus da gripe

*Com informações da Agência Brasil

O artigo Grávidas que ainda não se vacinaram contra a gripe em SP têm até sexta-feira foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/saude.ig.com.br/2017-06-21/gripe-gravidas-vacina-sp.html

Deixe uma resposta