Farmácias fazem campanhas para consumo consciente de medicamentos

Veja a matéria completa sobre Farmácias fazem
campanhas para consumo consciente de medicamentos e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.


Antes do uso de medicamentos, é importante ler a bula ou tirar duvidas com o farmaceutico

Pixabay

Nesta sexta-feira (5), é comemorado o Dia Nacional do Uso Racional de Medicamentos. Para estimular o consumo consciente de remédios, em todo o país, conselhos de farmácias e redes farmacêuticas estão participando de campanhas para orientar e incentivar a população sobre o uso adequado de medicamentos.

Leia também: Uso excessivo de medicamentos pode elevar risco de mal de Alzheimer

A importância dessa ação é vista diante dos dados que revelam que a cada hora, três pessoas se intoxicam com medicamentos
no Brasil. Os mais atingidos são as crianças, sendo 38,19% dos casos.

Em números absolutos, apenas em 2012 o Sistema Nacional de Informações Toxicológicas contabilizou 27 mil pessoas envenenadas com remédios em todo o território nacional. Esse tipo de intoxicação
representa um terço de todas as causas registradas no sistema, sendo o principal motivo por intoxicação no país.

Entre as crianças, as circunstâncias mais comuns que levam a essa reação é a ingestão acidental do remédio ou erros de administração, muitas vezes causados pelos pais sem orientação médica adequada.

O vice-presidente do Conselho Federal de Farmácia (CFF) Valmir de Santi fala da urgência em aprimorar a maneira como os medicamentos são distribuídos, dispensados, administrados e utilizados. “Reduzir o uso de medicamentos sem a devida orientação profissional, ou seja, a automedicação
, é apenas uma das frentes desse trabalho. Temos inúmeros outros problemas a resolver”, afirmou ele.

Leia também: Remédios que curam azia podem causar infecções no intestino

Orientação farmacêutica é fundamental

O representante do CFF ainda acrescentou que apenas a prescrição médica não garante o uso correto do produto. “É importante para a redução de danos e o sucesso do tratamento que as pessoas consultem o farmacêutico para se inteirar sobre a melhor forma de utilização dos medicamentos, a identificação de eventuais problemas relacionados ao seu uso e o monitoramento do sucesso do tratamento”, completou Santi.

A OMS revelou que pelo menos metade de todos os remédios consumidos são incorretamente prescritos, dispensados e vendidos. Além disso, mais da metade dos pacientes fazem o uso dos produtos de maneira incorreta.

Depois de aprovada, a Lei 13.021/2014 torna as farmácias
em unidades de prestação de serviço de assistência à saúde, e não mais apenas estabelecimentos comerciais. Portanto, ao visitar um desses locais, não é preciso se sentir intimidado em perguntar sobre o uso adequado de medicamentos, quais as reações, perigos da automedicação, possibilidade de tomar em jejum, problemas se tomar fazendo uso de outros medicamentos, riscos da superdosagem ou subdosagem e, até mesmo, como fazer o descarte adequado do produto.

O presidente executivo da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), Sergio Mena Barreto explica um dos motivos que podem levar à intoxicação de medicamentos. “A gente tem uma barreira natural que é a barreira do entendimento do paciente. Seja porque é pequeno o tempo com o médico, seja porque o paciente tem vergonha de perguntar. Isso facilita uma série de coisas que podem levar à intoxicação.”

Barreto também fala que o farmacêutico é responsável por orientar o cliente e explicar como deve ser ministrado o medicamento. O profissional deve também incentivar a leitura da bula, que traz importantes informações sobre os medicamentos para o paciente.

Leia também: Os principais erros ao tomar remédios

O artigo Farmácias fazem
campanhas para consumo consciente de medicamentos foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/saude.ig.com.br/2017-05-05/medicamentos.html

Deixe uma resposta