EUA cria jogo de computador capaz de diminuir risco de demência em 29%

Veja a matéria completa sobre EUA cria jogo de computador capaz de diminuir risco de demência em 29% e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.


Quem completou as 15 fases do jogo teve apenas 5,9% de chance de desenvolver algum transtorno mental

shutterstock

Já se foi o tempo em que a criação de jogos digitais que atuam para prevenir doenças ficava apenas no campo das ideias. Agora, com a ajuda da tecnologia é possível unir diversão e saúde em uma mesma ferramenta: pela primeira vez, um jogo de computador vai ser capaz de reduzir o risco de demência em 29%.

Leia também: Entenda os sintomas do Alzheimer: diagnóstico precoce amplia qualidade de vida

De acordo com uma pesquisa, os indivíduos que completaram 15 fases do jogo
ao longo de 10 anos tiveram uma chance de apenas 5,9% de desenvolver qualquer forma do transtorno. O estudo também revelou que quanto mais a pessoa joga, menor será este risco.

O autor principal da análise, publicada na revista Alzheimer’s & Dementia: Translational Research & Clinical Interventions, Dr. Jerri Edwards, da Universidade do Sul da Flórida, nos Estados Unidos, afirma que é preciso agora saber quanto tempo a pessoa precisa jogar para conseguir o efeito esperado.  

“Precisamos investigar qual é a quantidade adequada de treinamento para obter os melhores resultados. O momento da intervenção também é importante”, explica Edwards.

Análise

Para chegar ao resultado, os cientistas analisaram 2.802 adultos saudáveis ​​com idade média de 74 anos, residentes de seis locais ao redor dos Estados Unidos.

Leia também: Jogo de computador pode reduzir vontade de beliscar, diz estudo

Os participantes do estudo foram avaliados por 10 anos. Entre as análises, foram consideradas as funções cognitivas de cada um no início do estudo, após as primeiras seis semanas e em um, dois, três, cinco e 10 anos.

Alguns dos participantes completaram todas as fases de um jogo de treinamento de velocidade, conhecido como “Double decision” (“Dupla decisão”, em uma tradução livre), que basicamente se baseia em identificação de objetos, como carros, no centro e periferia de uma tela.

À medida que o jogo avança, os objetos se movem mais rapidamente e se tornam menores ou distrações adicionais começam a surgir. 

O número de sessões que os participantes completaram variou entre os indivíduos.

Conclusão

Apesar de algumas perguntas ainda precisarem de mais estudos para serem respondidas, foi contatado que quando mais um indivíduo participa da sessões do jogo, menos risco ele terá de ter demência
.

Embora não seja claro, o jogo parece ajudar a manter o cérebro afiado mantendo sua atividade.

“Os dados existentes indicam que o treinamento cerebral
de velocidade é efetivo entre adultos mais velhos com e sem comprometimento cognitivo leve, mas é importante entender que isso é preventivo para reduzir o risco de demência e não um tratamento para a doença”.

“Dupla decisão” está disponível para jogar aqui.

Leia também: Transtorno do jogo compulsivo: entenda como funciona o vício por apostas

O artigo EUA cria jogo de computador capaz de diminuir risco de demência em 29% foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/saude.ig.com.br/2017-11-16/jogo-pode-prevenir-demencia.html

Deixe uma resposta