Estabelecimentos são fechados por uso de água contaminada por hepatite A no Rio

Veja a matéria completa sobre Estabelecimentos são fechados por uso de água contaminada por hepatite A no Rio e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.


População deve lavar as mãos e só utilizar água fervida ou filtrada para beber e preparar alimentos

João Godinho – 13.4.2014

Depois de serem confirmados 75 casos de hepatite A no morro do Vidigal
, localizado na zona sul do Rio de Janeiro, fiscais da Vigilância Sanitária interditaram nesta quinta-feira (11) um depósito de bebidas e um restaurante localizados na Avenida Presidente João Goulart. No local foram apreendidos 169 galões de água, com 20 litros cada, devido à comprovação de contaminação da água comercializada por vírus da Hepatite A, após exames realizados pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

O depósito Adriano Firmino da Silva e o restaurante Bar do Salles foram interditados por falta de licenciamento sanitário e alvará de funcionamento. Além desses dois endereços, foi detectada contaminação da água por vírus da hepatite A
em um chuveiro da praia do Sheraton Hotel, na Avenida Niemeyer, que fica bem abaixo do morro.

Na quarta-feira (10) a prefeitura do Rio já havia informado que uma análise de água coletada no Vidigal
constatou três pontos contaminados com o vírus e determinou o fechamento desses locais. A Secretaria Municipal de Saúde informou que já foram notificadas 92 suspeitas da doença no bairro, mas 75 casos foram confirmados.

Nesta segunda-feira (8), o prefeito Marcelo Crivella visitou a comunidade e pediu a atenção da população às medidas de higiene que ajudam na prevenção da hepatite A . A prefeitura também coletou água em diversos pontos da região e as amostras foram enviadas para análise na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). A medida servirá para identificar a fonte do surto da doença.

“Coletamos água em diversos pontos, e hoje a hipótese mais provável é que haja contaminação nas águas”, afirmou Crivella, que recomendou não consumir água de poços e lavar os alimentos com água fervida. “Temos que cozer bem os alimentos e lavar as mãos, sermos incansáveis nesses cuidados. O vírus pode ficar quatro horas na pele e mais tempo dentro da água”.

Leia também: Cidade de São Paulo registra surto de hepatite A, com mais de 500 casos em 2017

Prevenção

Para reforçar a prevenção, a pasta recomendou a vacinação de crianças contra a doença, disponível no Sistema Único de Saúde (SUS) apenas para crianças até 4 anos, 11 meses e 29 dias. O prefeito revelou que o município conversa com o Ministério da Saúde sobre a possibilidade de vacinar adolescentes e jovens adultos, já que a maioria dos casos confirmados atingiu homens de 20 a 30 anos.

Enquanto não há providências em relação à vacina, os moradores devem manter medidas preventivas como lavar as mãos e só utilizar água fervida ou filtrada para beber e preparar alimentos. Os reservatórios de água, filtros e garrafas devem ser higienizados com hipoclorito de sódio, que a prefeitura e a Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae) distribuem na comunidade.

A hepatitite A é doença infecciosa aguda causada por um vírus que entra no organismo por meio do aparelho digestivo e multiplica-se no fígado, causando inflamação. Náuseas, febre, falta de apetite, fadiga, diarreia e icterícia são alguns dos sintomas mais comuns.

*Com informações da Agência Brasil

Leia também: Governo vai oferecer novo tratamento para pessoas com hepatite C

O artigo Estabelecimentos são fechados por uso de água contaminada por hepatite A no Rio foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/saude.ig.com.br/2018-01-11/hepatite-a-vidigal-rio-de-janeiro.html

Deixe uma resposta