Dossiê do bronze: mitos e verdades da proteção solar – em Cuidados com o corpo

Esclareça suas dúvidas quanto à proteção solar e curta a praia e a piscina sem medo de ser feliz


Texto: Carmen Cagnoni | Fotos: Danilo Borges | Realização: Tomaz Souza Pinto

 



mitos e verdades sobre o bronze

Tome cuidado: é falsa a impressão de que
com o uso do protetor a exposição solar está liberada
Foto: Danilo Borges 

Ingerir cápsulas de betacaroteno (ou de nutricosméticos próprios para o sol) protege o organismo e ajuda a conquistar uma cor mais bonita.
VERDADEIRO – Há vários nutricosméticos indicados para aumentar a resistência ao sol. Em geral, eles são compostos de ativos com propriedades antioxidantes (como licopeno), vitaminas C e E, além de outros que melhoram a uniformidade da cor, como o B-caroteno. “Estudos apresentados no último Congresso da Academia Americana de Dermatologia demonstraram que a ingestão de nutricosméticos com efeitos antioxidantes diminui a vermelhidão (eritema) nas peles expostas ao sol, sim”, afirma Maria Paula Del Nero, dermatologista da Clínica Healthy e especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SP).

O protetor solar deve ser aplicado 30 minutos antes da exposição ao sol.
EM PARTE – “Os protetores que possuem filtros físicos (aqueles que deixam uma camada visível na pele) criam uma barreira de proteção contra os raios solares assim que são aplicados. Já os que contêm apenas filtros químicos (os mais utilizados) precisam de um tempo para garantir o efeito. Por isso, o indicado é aplicá-los 30 minutos antes da exposição”, esclarece Maria Paula Del Nero.


Para ficar tranquila na praia nos horários de sol intenso (entre 12h e 15h) basta usar um protetor com FPS acima de 50.
FALSO – “Mesmo com filtro solar acima de 50 a proteção não é 100% garantida e é necessário uma proteção de barreira como guarda-sol, boné e camiseta para ficar um pouco mais tranquila. Isso porque os raios solares refletem na areia e incidem sobre o corpo, mesmo com tais proteções. O ideal é evitar se expor nesses horários”, defende Maria Paula Del Nero.

O protetor solar deve ser reaplicado a cada duas horas.
VERDADEIRO – Estudos recentes da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, comprovam que o filtro solar deve ser reaplicado a cada duas horas para que mantenha sua efetividade. Outro estudo bem recente mostra que a melhor proteção é alcançada com a aplicação 15 a 30 minutos antes da exposição, seguida por uma reaplicação 15 a 30 minutos depois que a exposição ao sol começar. Outras reaplicações são necessárias, principalmente logo depois de voltar da água ou de atividades que desencadeiem transpiração excessiva.

O efeito do sol na pele é cumulativo.
VERDADEIRO – “O câncer de pele que podemos ter na idade adulta pode ser definido pela exposição solar que tivemos durante a infância. As manchas solares (melanoses) e outras lesões, como ceratoses actínicas, aparecem geralmente depois dos 40 anos e são a consequência do sol de toda a vida”, alerta Fernanda Casagrande, dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia (RS).

O artigo Dossiê do bronze: mitos e verdades da proteção solar – em Cuidados com o corpo
foi originalmente publicado em http://corpoacorpo.uol.com.br/corpo-e-rosto/corpo-e-rosto/cuidados-com-o-corpo/dossie-do-bronze-mitos-e-verdades-da-protecao-solar/2951

Deixe uma resposta