Dieta à base de vegetais não é sinônimo de dieta saudável, diz pesquisa

Veja a matéria completa sobre Dieta à base de vegetais não é sinônimo de dieta saudável, diz pesquisa e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.


Dieta à base de vegetais considerados

shutterstock

A discussão que envolve vegetarianos e veganos devido ao seus estilos de vida e alimentação é muito mais complexa do que se pode imaginar. Porém, independente de vertentes religiosas, ambientais ou éticas, uma dieta baseada apenas em vegetais não deve ser assimilada como sinônimo de saúde.

Leia também: Consumir chocolate todos os dias pode prevenir doenças

Um estudo publicado recentemente pelo periódico “Journal of the American College of Cardiology”, feito por cientistas da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, provou que ter uma alimentação saudável não está associado a comer vegetais
ou carne e sim a qualidade do que você ingere.

Segundo a pesquisa, que examinou mais de 200 mil profissionais da saúde, foi observado que mesmo pessoas que seguem uma dieta baseada em plantas e vegetais de diversos tipos podem correr risco de desenvolver doenças coronárias, caso ela opte por vegetais menos ricos em nutrientes.

Durante mais de duas décadas o padrão dietético de cada uma dessas pessoas, que não tinham doenças crônicas, foi analisado. A cada dois anos elas enviavam formulários sobre seus comportamentos alimentares.

Conforme as respostas dos participantes, os hábitos foram classificados pelos pesquisadores como: dieta geral à base de plantas, com maior consumo vegetal do que animal; dieta saudável à base de plantas, relacionado a uma alimentação vegetariana saudável; ou dieta não saudável à base de plantas. Lembrando que qualquer uma dessas opções poderia incluir várias quantidades de produtos animais.

Para classificá-los, foram considerados como “positivos” os alimentos vegetarianos saudáveis como grãos integrais, frutas, vegetais, nozes, legumes, óleo vegetal, café e chá. Já refeições de origem vegetal menos saudável, contendo grãos refinados, frituras, doces e bebidas adoçadas, incluindo alimentos de origem animal, receberam pontuação “negativa”.

Leia também: Grávidas com pré-eclâmpsia podem desenvolver doenças cardíacas, diz pesquisas

Doenças coronárias

De acordo com os resultados, foi possível concluir que quanto maior a adesão dos participantes a dietas com vegetais saudáveis, menor era a chance de desenvolver doenças cardíacas.

Já quem manteve uma dieta à base de planta, mas com alimentos menos saudáveis, a probabilidade de receber o diagnóstico de uma doenças coronárias era 32% maior. Dessa forma, a equipe de pesquisadores concluiu que “nem todos os alimentos à base de plantas são necessariamente benéficos à saúde”.

As descobertas dos cientistas de Harvard colaboram com o recém-divulgado documento chamado “Diretrizes Dietéticas para os Americanos”, que faz um apelo para que a população consuma grandes quantidades de alimentos vegetais, desde que sejam de “alta qualidade”.

Leia também: Trabalhar em escritório pode aumentar o risco de doenças cardíacas

O artigo Dieta à base de vegetais não é sinônimo de dieta saudável, diz pesquisa foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/saude.ig.com.br/2017-10-18/vegetais-dieta-doenca-coronaria.html

Deixe uma resposta