Dia da cerveja: pode beber durante a dieta? Conheça mitos e verdades – em Mulher de Corpo

Cerveja engorda? Combate o inchaço? Especialistas tiram as dúvidas e dão o veredito: está liberado beber durante a dieta? Veja só!

Texto Ana Paula de Araujo



Cerveja na dieta: mitos e verdades

Cerveja na dieta: mitos e verdades

Foto: Shutterstock

Muitas vezes, aquele happy hour com as amigas acaba causando peso na consciência – umas latinhas ali, outros petiscos acolá… No final das contas, o consumo de calorias é alto, o que pode, sim, prejudicar a dieta. Para ajuda-la a lidar com estes momentos, convidamos duas especialistas, que desvendam mitos e verdades sobre a cerveja. Confira.

Cerveja engorda. Depende.

Uma latinha da bebida contém de 80 a 210 calorias. Talvez uma só não seja grande prejuízo à dieta, porém, raramente paramos na primeira. “Além disso, quando se bebe uma cervejinha, normalmente consomem-se acompanhamentos calóricos, como salgadinhos, amendoins e tira-gostos dos mais diversos”, acrescenta Kátia Blumberg, endocrinologista da Haute Dermatologia e Estética (SP).


Cerveja hidrata tão bem quanto água após a atividade física. Mito.

Kátia defende que o único estudo sobre isso, na verdade, afirma que a bebida não traria prejuízos à hidratação, e não que ela seria eficiente para repor os líquidos e eletrólitos perdidos no treino. “Além disso, este estudo contou com a participação de apenas 16 voluntários. Sendo assim, não há qualquer embasamento científico que suporte a teoria de que cerveja hidrata tão bem quanto água”, aponta a endocrinologista.

Cerveja pode ajudar na dieta. Mito.

O corpo considera o álcool potencialmente tóxico, então ele trabalha duro para metabolizá-lo prioritariamente. Desta forma, todas as demais calorias ingeridas passam a ser estocadas, ou seja, viram gordurinhas em suas curvas. “Como se não bastasse, a bebida alcoólica diminui a capacidade de absorção dos nutrientes, fazendo com que o organismo possa ter deficiência de vitaminas, sais minerais e proteínas”, completa Mayara Souza, nutricionista (SP).

Beber cerveja faz bem para a saúde, desde que com moderação. Depende.

Não há consenso entre pesquisadores e médicos sobre isso. Uma parte da comunidade científica acredita que sim, já que a bebida é fonte de silício (bom para os ossos), selênio (bom para o sistema imunológico e hormonal), vitamina B6, B12, ácido fólico (bom para o sangue e os nervos) e compostos antioxidantes, prevenindo, portanto, osteoporose, mal de Alzheimer e doenças cardiovasculares e renais. Já outra parte não chegou à mesma conclusão. Em suma, como não há consenso, vale o bom senso: nada de abusar, ok?

Cerveja pode causar perda de massa muscular. Verdade.

A bebida possui alto índice glicêmico, ou seja, ela libera mais insulina no corpo do que aconteceria com carboidratos e proteínas em geral. “Quando isso ocorre, o corpo precisa buscar outras fontes de energia e, por isso, usa o estoque proteico dos músculos, resultando numa intensa perda de massa muscular, o que chamamos de catabolismo”, alerta Mayara.


Cerveja diminui a retenção de líquido. Mito.

Aquela vontade de ir ao banheiro durante o happy hour acontece porque o álcool é inibidor do ADH, o hormônio antidiurético. Isso pode até causar a impressão de eficácia, mas lembre-se que o excesso pode causar desidratação e, de quebra, prejudicar o funcionamento do fígado. Com o órgão prejudicado, há a retenção excessiva de líquidos, que podem acabar parando nas pernas, pés e tornozelos, deixando-os inchados. 

Mulheres devem beber menos cerveja do que os homens. Verdade.

Infelizmente, por um fator biológico, aguentamos menos álcool. Isso porque o corpo feminino tem menos enzimas que metabolizam a substância e o sistema responsável por oxidá-la é menor do que o deles. Outro fator é a quantidade menor de água presente em nosso organismo quando comparado ao sexo oposto, o que faz com que a concentração de etanol no sangue seja maior. “Por isso, uma mulher adulta saudável não deve consumir mais do que uma lata (350 ml) de cerveja por dia, enquanto a quantidade recomendada para eles é de duas”, aconselha a endocrinologista.

Está proibido beber cerveja no happy hour. Mito.

Mais uma vez, vale o bom senso. “Dê preferência às cervejas mais claras e do tipo light. Elas possuem menos calorias, são gostosas e, se consumidas com moderação, podem trazer benefícios à saúde”, conclui Kátia.

O artigo Dia da cerveja: pode beber durante a dieta? Conheça mitos e verdades – em Mulher de Corpo
foi originalmente publicado em http://corpoacorpo.uol.com.br/blogs/blogs/mulher-de-corpo/dia-da-cerveja-pode-beber-durante-a-dieta-conheca-mitos-e-verdades/9190

Deixe uma resposta