Desaparecida, idosa com demência é reencontrada graças a cão farejador

Veja a matéria completa sobre Desaparecida, idosa com demência é reencontrada graças a cão farejador e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.


Graças ao pote, o cão farejador foi capaz de localizar a idosa desaparecida

Reprodução/Facebook Departamento de Polícia do Condado de Citrus

Uma idosa, diagnosticada com demência, desapareceu na última segunda-feira (24), na cidade de Sugarmill Woods, na Flórida. Por conta de sua condição médica, a família da senhora ficou desesperada. Porém, cerca de duas horas depois, um cão farejador conseguiu rastreá-la graças a um pote, datado de 2015, que continha o cheiro da mulher.

A página do Facebook do Departamento de Polícia do Condado de Citrus, responsável pelo caso, publicou a história no dia seguinte, contando os detalhes da operação policial que incluiu um  cão
 – a treinada Ally – e o oficial Justin Williams, responsável pelo animal. 

Leia também: Droga usada para controlar ansiedade e insônia mata mais que cocaína e heroína

Com a ajuda do pote, que preservou o odor da idosa, Ally conseguiu localizá-la em menos de cinco minutos. A americana voltou para casa em segurança e, de acordo com a postagem, a cadelinha ganhou uma recompensa por seu trabalho: um sorvete de baunilha.

As autoridades também ressaltaram a importância do “kit de preservação de odores”, que pode ser feito em casa ou obtido na internet, e é capaz de salvar vidas, principalmente, quando estamos tratando de pessoas com condições especiais de saúde
, como demência, autismo e mal de Alzheimer.

Leia também: Homem com doença renal policística bate recorde de maiores rins do mundo

Como embalar o seu cheiro?

Os chamados “potes de odores” podem preservar os cheiros de uma pessoa por até sete anos, e segundo o fabricante, usá-los é mais eficaz do que confiar nas marcas olfativas que deixamos em nossas roupas. Isso porque o tecido pode ser contaminado por outros odores, enquanto o kit permanece intacto durante anos. 

Para fazer o seu, é preciso esfregar gazes esterelizadas em sua axila
e colocá-las em um pote – de preferência, de vidro – , além de identificar a data em que o procedimento foi realizado.

Feito de forma correta, o kit pode ser o melhor aliado de um cão farejador ao procurar por pessoas desaparecidas.

Leia também: Por não tomar café da manhã, mais de 200 pedras são formadas em fígado de mulher

O artigo Desaparecida, idosa com demência é reencontrada graças a cão farejador foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/saude.ig.com.br/2017-07-27/mulher-demencia-encontrada-cao.html

Deixe uma resposta