Depois de sete anos, mais de 200 municípios recebem novas ambulâncias

Veja a matéria completa sobre Depois de sete anos, mais de 200 municípios recebem novas ambulâncias e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.


O presidente Michel Temer participa da cerimônia de entrega de novas ambulâncias do Samu

Beto Barata/PR

Depois de sete anos, municípios de 25 estados brasileiros receberam novas ambulâncias que atenderão ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A entrega foi feita nesta sexta-feira (2) e o presidente Michel Temer participou da cerimônia. Foram 300 novos veículos para 219 cidades. O ministro da Saúde, Ricardo Barros, também esteve no evento que aconteceu na cidade de Sorocaba, interior de São Paulo.

Leia também: Ministro da Saúde anuncia mudanças na rede de assistência do Rio de Janeiro

“Há 7 anos [as cidades] não recebiam ambulâncias
, é uma certa revolução que estamos fazendo na saúde”, declarou o presidente. Temer elogiou o trabalho do ministro. “Eu escolhi muito bem meus ministros, mas um dos meus maiores acertos foi Ricardo Barros”, disse ele.

O presidente aproveitou a presença de prefeitos para pedir união contra a insegurança no país. Temer defendeu a intervenção federal no Rio de Janeiro, que classificou como “mau exemplo” para o restante do país. “Realmente, a situação estava muito complicada”, disse Temer.

Ambulâncias

Cada ambulância teve custo de R$ 176 mil. De acordo com o ministro Ricardo Barros, os prefeitos das cidades contempladas terão prazo de 15 dias para retirar os veículos, caso contrário serão repassados para outro município que também necessite. “Temos urgência em colocar isso à disposição da população”, disse Barros.

O ministro esclareceu que o critério técnico usado na escolha das cidades que receberiam ambulâncias foi por ordem de antiguidade. O objetivo do ministério é substituir os veículos mais velhos, com mais de três anos de uso. “Os prefeitos gastam muito com manutenção de ambulâncias velhas”, argumentou.

As próximas ambulâncias a serem entregues sairão com um chip, capaz de rastrear os trajetos dos veículos e indicar quais estão mais rodados, a serem priorizados nas próximas trocas. Outra vantagem do chip será impedir tráfico de armas e drogas dentro de ambulâncias. “Hoje, se você liga a ambulância, enche de drogas e armas, liga a sirene, ninguém vai pará-la”, disse Barros.

A previsão do Ministério da Saúde é que o número total de novas ambulâncias entregues até o final deste ano seja de 2.173 unidades – suficiente para renovar 65,7% de toda a frota. Segundo o ministro da saúde, estão previstas mais entregas no próximo mês.

O ministério também contabiliza a entrega de cerca de mil vans para transporte de pacientes que fazem procedimentos sem urgência dentro ou fora de seu município. Além dessas, somam-se 6,5 mil ambulâncias brancas, de caráter não emergencial.

Leia também: Ministério da Saúde anuncia investimento em atendimento à população negra

*Com informações da Agência Brasil

O artigo Depois de sete anos, mais de 200 municípios recebem novas ambulâncias foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/saude.ig.com.br/2018-03-02/ambulancias-samu.html

Deixe uma resposta