Conheça os tipos de estrias e os tratamentos para cada um – em Cuidados com o corpo

Muitas mulheres saíram em busca de tratamentos para as temidas estrias. Contudo, antes de optar por algum procedimento, é necessário conhecer o tipo da cicatriz e qual a melhor forma de tratá-las

Por Ana Paula Ferreira



Cada tipo de estria tem um tratamento específico

Foto Shutterstock

Consideradas um verdadeiro pesadelo por algumas mulheres, as estrias são cicatrizes que se formam posteriormente ao estiramento e ruptura das fibras de colágeno e elastina presentes na pele. Quando determinada parte do corpo começa a aumentar em um curto período de tempo como na gravidez, durante a puberdade ou devido ao rápido aumento de peso (efeito sanfona), as chances do surgimento de estrias aumentam, ainda mais em pessoas geneticamente pré-dispostas. 

Como são feridas internas, passam por diferentes fases, que pedem tratamentos diferentes a cada uma delas. Abaixo, Guilherme Assumpção, farmacêutico especialista em plantas medicinais e desenvolvedor do CicatriSSim, explicou quais são os tipos de estrias e qual o tratamento indicado. 

Estrias vermelhas ou arroxeadas: Essas colorações indicam que as estrias são recentes e ainda há circulação de sangue na região. Junto com as fibras de colágeno e elastina, são também rompidos pequenos vasos sanguíneos e o corpo trabalha para cicatrizar o local. Como esse processo está em andamento, a probabilidade de sucesso em tratamentos para a redução de estrias são maiores – e existem diversos cremes e tratamentos estéticos que podem ajudar. 

Estrias brancas: São antigas e já não apresentam ação inflamatória. Elas podem ser lisas ou apresentar textura, sendo classificadas como Hipertróficas as que estão em relevo em relação à superfície da pele e Atróficas as mais profundas. Ainda não há solução definitiva para eliminar as marcas totalmente, entretanto, há vários procedimentos estéticos e produtos no mercado capazes de preveni-las e reduzi-las.

Tratamentos estéticos: Podem ser simples ou invasivos, com o uso de agulhas ou ácidos que agridem a pele para promover a renovação do tecido danificado. O mais indicado é que se procure um profissional de confiança para garantir segurança e evitar surpresas desagradáveis como feridas ou manchas. Além disso, a quantidade de cremes com diferentes propostas é bastante abundante – muitos até trazem ácidos ou compostos vegetais na composição, atuando de muitas formas e auxiliando na redução das estrias. 

O artigo Conheça os tipos de estrias e os tratamentos para cada um – em Cuidados com o corpo
foi originalmente publicado em http://corpoacorpo.uol.com.br/corpo-e-rosto/corpo-e-rosto/cuidados-com-o-corpo/conheca-os-tipos-de-estrias-e-os-tratamentos-para-cada-um/11413

Deixe uma resposta