Conheça maneiras eficazes de aliviar cólicas menstruais – em Mulher de Corpo

Nem sempre ela vem todo mês, mas quando chega não manda recado e se torna um fator limitante da rotina. A boa notícia é que algumas medidas ajudam a conviver melhor com esse desconforto

Texto Natasha Franco | Edição Isabela Leal | Fotos Getty Image

Toda mulher sabe que muitas vezes a vida precisa ser programada de acordo com o calendário, porque os hormônios da menstruação afetam o corpo de diversas formas ao longo dos ciclos de cerca de 28 dias. Até que a menstruação aconteça, tanto o emocional como o físico podem sofrer. E as cólicas menstruais, também conhecidas como dismenorreia, são protagonistas nesta história toda, ou seria melhor chamá-las de vilãs? “Essas dores pioram progressivamente e apresentam a característica de serem intermitentes, ou seja, não contínuas, como se apertassem algum órgão na sua pelve”, define a ginecologista e obstetra Viviane Monteiro, do Rio de Janeiro (RJ). 

Realmente, elas não parecem espasmos sem causa. De fato, o útero está se contraindo, e isso ocorre devido à ação de substâncias específicas. “São as prostaglandinas que geram contrações descoordenadas do útero com consequente isque mia (falta de oxigênio) do músculo e acúmulo de outras substâncias que estimulam as fibras nervosas existentes na região, gerando dor”, considera a ginecologista e acupunturista Elba Lúcia Wanderley, diretora de ensino do Colégio Médico de Acupuntura de Pernambuco (PE).

As dores são mais comuns nos primeiros dias da menstruação e podem ser acompanhadas por queda da pressão arterial, vômitos e desmaios, além de diarreia e até um leve desconforto ao urinar.

Quando buscar ajuda

Por sorte, existem algumas medidas que ajudam a conviver melhor com esse sofrimento. No entanto, quando elas não funcionam, é importante buscar um especialista, pois pode ser um problema mais grave. “Essas dores são consideradas excessivas quando passam a interferir na rotina diária da mulher, impedindo que consiga trabalhar ou estudar”, fala a ginecologista Cintia Pereira, da Rede de Hospitais São Camilo (SP). 

Veja abaixo maneiras eficazes de aliviar cólicas menstruais. Quando as práticas sugeridas aqui não funcionam, é o momento de procurar um ginecologista.


1. Escolha o anticoncepcional certo

Todo anticoncepcional com hormônios (como o DIU medicado, a pílula, o anel vaginal e até os adesivos) pode atuar reduzindo as cólicas menstruais. “O uso desses métodos bloqueia a ocorrência dos ciclos hormonais naturais da mulher e, dessa forma, diminui muito a cólica”, explica Cintia Pereira. Já o DIU de cobre não é indicado, podendo até mesmo aumentar o fluxo menstrual e as dores dessa fase.

2. Suspenda o cigarro o mais rápido possível

Fumar traz uma série de substâncias nocivas ao organismo, incluindo a nicotina, que possui, entre outros efeitos, o poder de reduzir o calibre dos vasos sanguíneos. “Esse efeito vasoconstritor atua na musculatura lisa de vários órgãos, tendo a capacidade de potencializar o quadro de cólicas”, fala a ginecologista Viviane Monteiro. Mais um motivo para deixar esse hábito para trás.

3. Aposte em massagens locais

Quando bem-feitas (leia-se: por profissionais), podem trazer diversos benefícios. “Os movimentos que estimulam as fibras nervosas periféricas, por meio de uma série de mecanismos envolvendo o sistema nervoso periférico e central, desencadeiam várias ações benéficas: analgésica, calmante e relaxante muscular”, enumera a ginecologista Elba Lúcia Wanderley. No entanto, se mal aplicadas, podem piorar o quadro; por isso, tome cuidado na escolha do massagista.

Não acabou por aqui, não! Se você quer conhecer outras maneiras eficazes de aliviar cólicas menstruais, basta garantir a edição 345 da Corpo a Corpo! Então corra para a banca ou adquira a sua CORPO aqui treino → https://goo.gl/Gqj97g

O artigo Conheça maneiras eficazes de aliviar cólicas menstruais – em Mulher de Corpo
foi originalmente publicado em http://corpoacorpo.uol.com.br/blogs/blogs/mulher-de-corpo/conheca-maneiras-eficazes-de-aliviar-colicas-menstruais/12079

Deixe uma resposta