Conheça 11 mitos sobre a dengue

Veja a matéria completa sobre Conheça 11 mitos sobre a dengue e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.

Os repelentes de inseto não oferecem garantia total de que a pessoa não será picada

Fiocruz/Divulgação

O tio, a prima, a avó ou o amigo. Todo mundo conhece ao menos alguém que pegou dengue. Com a epidemia da doença que acontece em vários estados do Brasil, muito se fala sobre a dengue, sejam dados sobre o mosquito ou maneiras de evitar a temida picada.

Mas será que tudo é verdade? Confira abaixo os maiores mitos sobre a doença que o aedes aegypti transmite.

1 – Quem mora em andar alto não pega dengue
Mito. Embora o mosquito voe rasteiro, há outros meios de ele alcançar andares altos. Um deles é o próprio elevador. “Teoricamente, ele não chegaria até lá em cima, mas não tem como garantirmos isso”, explica a infectologista Daniela Iamas, do Hospital Leforte.

2 – Na segunda vez em que a pessoa pegar dengue ela necessariamente desenvolverá a forma hemorrágica
Mito. Há quatro tipos de vírus da dengue, e o quarto tipo é o que causa a dengue hemorrágica. Se a “primeira dengue” for do tipo 4, o doente desenvolverá dengue hemorrágica. “O que acontece é que se a pessoa pegou a primeira vez algum dos outros tipos da dengue, a chance de ela pegar o tipo 4 é maior”, diz a infectologista do Hospital Beneficência Portuguesa, Eliane Tiemi, explicando que aí só faltariam três tipos para pegar. A dengue hemorrágica causa um tipo de inflamação no corpo que faz os vasos sanguíneos ficam extremamente frágeis, podendo romper-se com facilidade, causando hemorragias.

3 – Receitas caseiras acabam ou espantam o mosquito, como a borra de café, limão com cravo, ingestão de alho e suco de inhame
Mito. Essas receitas caseiras não têm fundamento, segundo as infectologistas. “Já ouvi até falar de limão com querosene, mas não tem relação com a prevenção da dengue”, conta Daniela. “Nem a vitamina B12 funciona”, completa.

Leia mais:
Proteja-se da dengue: saiba como e quantas vezes aplicar repelente de inseto
Vacina contra dengue tem eficácia de 60,8%, mostra pesquisa

4 – Velas de citronela são completamente eficazes para espantar o mosquito da dengue
Mito. A vela de citronella só consegue espantar o mosquito se o ambiente for pequeno e fechado, já que o raio de ação delas é muito pequeno, em torno de dois metros. “Quando os ambientes são grandes e arejados, o odor se espalha e não repele o mosquito”, conta Eliane.

5 – Só o repelente à base de Icaridina que funciona
Mito. Embora o de Icaridina seja melhor, pois age por até 12 horas na pele, os outros repelentes à base de DEET e IR3535 também são funcionais, apenas duram menos tempo. “O de Icaridina leva vantagem por não ter de retocar com frequência, mas se não encontrar para comprar, o comum também funciona. Basta repassar de acordo com as recomendações do fabricante”, diz Daniela.

6 – Os repelentes de inseto protegem 100% contra a picada do mosquito da dengue
Mito. Os repelentes de inseto não oferecem garantia total de que a pessoa não será picada. Para essa eficácia chegar perto dos 100%, é preciso seguir rigorosamente a recomendação de cada produto, para reaplicá-lo no tempo correto. O suor, por exemplo, diminui a eficácia do repelente.

7 – Quem pega dengue uma vez não pega mais
Mito. Há quatro subtipos do vírus da dengue, então a pessoa pode contrair dengue quatro vezes. Quem teve o tipo 1 está imune a esse tipo. Se a pessoa for picada por um mosquito com o tipo 1 novamente, não adoecerá. Mas ainda restam três.

8 – O mosquito só pica da cintura para baixo
Mito. O mosquito realmente voa baixo, explica Daniela. “Ele costuma picar abaixo da cintura. A maioria das picadas são na perna, do joelho para baixo”, diz. Eliane explica que, no entanto, ele também pode picar na face, nos braços e em outros lugares. O melhor mesmo é proteger todo o corpo. O cuidado com crianças, portanto, deve ser redobrado.

9 – As larvas do mosquito só se desenvolvem em água limpa
Mito. Segundo Daniela, as larvas se desenvolvem principalmente em água limpa, mas conseguem também eclodir em águas não tão limpas. “Não aquela água suja e podre, mas não precisa ser uma água necessariamente limpa”, conta.

10 – Qualquer pessoa que for picada pelo aedes aegypti necessariamente contrairá a dengue
 Mito. “Só se o mosquito que picar a pessoa estiver com o vírus da dengue. Para ele estar com o vírus, precisa ter picado alguém doente”, explica Daniela. Portanto, nem todas as picadas significam que a doença aparecerá.

11 – Roupa clara afasta completamente o mosquito
Mito. Não afasta totalmente, mas é uma atitude válida. Vale lembrar que a roupa escura atrai o aedes aegypti. A recomendação é usar roupas claras e longas, para que o mosquito não tenha acesso à pele por meio do tecido.

Continue lendo:
Pacientes cardíacos são mais vulneráveis às consequências da dengue
Dengue é mais perigosa para obesos

O artigo Conheça 11 mitos sobre a dengue foi originalmente publicado em http://ig.saude.feedsportal.com/c/33518/f/637141/s/461514ac/sc/21/l/0Lsaude0Big0N0Bbr0Cminhasaude0C20A150E0A50E0A70Cmitos0Esobre0Ea0Edengue0Bhtml/story01.htm

Deixe uma resposta