Compras no EUA e o Mito da Black Friday

A matéria Compras no EUA e o Mito da Black Friday você lê em detalhes aqui, ou confira mais notícias sobre Moda, Saúde e Beleza em Produtos de Beleza.


Para quem não sabe moro nos EUA há mais de 10 anos, mais precisamente na cidade de Boston, onde trabalho como professora. O blog é mais um hobby, não vivo disso, portanto eu sou uma pessoa comum, de classe média, que já deixou de ser sustentada pelos pais há anos – enfim, eu valorizo meu dinheiro suado!

O mundo da blogosfera de beleza é extremamente consumista e fútil, principalmente no Brasil. O Brasil valoriza muito as blogueiras de beleza que usam marcas caríssimas, que gastam $1000 reais por mês em lingerie (juro que foi isso mesmo que uma it blogueira disse em uma entrevista recente!), que fazem questão de fazer looks do dia usando Chanel e Louis Vuitton, mesmo que sejam fakes, etc, etc.

Meu blog chama-se produtosdebeleza.com, um nome que evoca consumismo absoluto! Poderia encher o blog de editoriais prontinhos das marcas, que me enchem de spam diariamente, por sinal. O blog poderia focar-se apenas em lançamentos, swatches e resenhas e talvez isso me traria mais sucesso financeiro, mais oportunidades de publicidade e melhor posicionamento de marketing, dentre outros benefícios; mas eu prefiro ter um blog mais honesto, mais a minha cara – afinal, como disse antes, faço isso como hobby, é por prazer.

Eu tenho MUITOS produtos de beleza, compro vários quase diariamente! Também recebo MUITOS produtos de assessorias e empresas. Eu sou muito bem conectada com agentes de PR de várias marcas caras e famosas, mas eu fico com receio de deixar meu blog com um ar pedante, cheio de produtos importados que talvez não sejam acessíveis á maioria dos meus leitores.

Mas vamos falar do que interessa – Black Friday! Uma tática de marketing genial criada pelos reis do consumismo desenfreado – os Norte-Americanos, que parece estar sendo adotada de braços abertos pelo Brasil. A ideia é brilhante: vamos criar uma atmosfera de circo um mês antes do Natal (o feriado que celebra o consumismo), para que as pessoas dediquem pelo menos 24 horas á ação de comprar. Algumas empresas oferecem descontos que soam inacreditáveis e a histeria consumista fica então fora de controle!

Na realidade Black Friday oferece poucas vantagens ao consumidor:

  • As promoções da Black Friday geralmente não são melhores do que qualquer outra promoção que ocorre mensalmente ao longo do ano – em muitos casos os deals da Black Friday são piores do que os deals que ocorrem no fim de estação, ou após o Natal.
  • Lojas inflam os preços no início de novembro para criar a ilusão de descontos na Black Friday – os preços apenas voltam ao normal e não são realmente reduzidos.
  • Só vale a pena comprar alguns eletrônicos sem marca na Black Friday – lojas como Target, Best Buy e WalMart dão descontos ótimos em TV de plasma da marca Element ou Magnavox – eu acho que até vale a pena, não acredito que uma TV da Samsung ou Sony seja necessariamente melhor, mas não é necessário dormir na fila da loja por uma semana para comprar uma TV barata, os deals continuam online mesmo após Black Friday.
  • Existe a Cyber Monday que oferece descontos ainda melhores do que a Black Friday e ainda dura um semana inteira! Cyber Monday é para compras online, sem filas, sem drama, sem briga, sem povão – muito mais civilizado e você ainda pode usar cupons de desconto, ou fazer comparações entre lojas com tranquilidade.
  • Não vale a pena comprar em lojas de departamento, outlets ou comprar roupas, sapatos e cosméticos na Black Friday, há promoções bem melhores após a Black Friday e principalmente após o Natal – a melhor época de fazer compras nos EUA é a partir do dia 3 de janeiro.

Já ouvi falar de muita gente que vem aos EUA do Brasil apenas para aproveitar as promoções da Black Friday, nossa, como deve ser boa a vida dos nouveau riche tupiniquins! Venha aos EUA para ver uma peça na Broadway, para visitar os cassinos em Vegas, para ver o Mickey Mouse na Disney, para conhecer as praias do Havaí, ou mesmo as de Miami (que são bem fraquinhas…). Venha para Nova Iorque ver a neve e os espetáculos das Rockettes, venha para a California ver como são feitos os filmes, venha conhecer os restaurantes mais inovadores do mundo, venha ao Yellowstone, ao Grand Canyon, Niagara Falls, venha ao MoMa, venha ao Museu de Ciências de Boston – venha para os EUA para fazer algo além de visitar outlets – acredite em mim, vale a pena!

Fazer compras é muito bom sim, eu adoro, mas faça disso uma atividade secundária na sua vida, há tantas outras coisas que são realmente significativas e memoráveis. Brasileiro agora lidera o turismo de consumo nos EUA, antes brasileiros vinham á Disney ou vinham até mesmo como imigrantes ilegais para trabalhar, agora mais do que nunca, brasileiros vêm aos EUA para comprar. Que bom para os EUA! Que triste para os brasileiros!

Eu sei que brasileiros vêm aqui para comprar pois os preços no Brasil são exorbitantes e injustos, como disse antes, aproveite, compre muito sim! Mas não caia no conto do vigário e não se faça de otário ao ficar em filas da Best Buy por 3 dias para comprar um IPad com 5% de desconto, aproveita esses 3 dias e vai conhecer o país! Vá caminhar pela cidade, ficar perdido, pagar mico – são essas coisas que enriquecem nossas vidas. Compre o IPad depois, 5% quase não faz diferença… ou melhor ainda, compre um tablet da Android, o software é bem melhor e eles sempre estão em promoção.

Não seja escrava de marcas, de compras, de coisas, de futilidades – a vida é muito curta e muito preciosa para se perder tanto tempo com isso!

O artigo Compras no EUA e o Mito da Black Friday foi originalmente publicado em http://www.produtosdebeleza.com/compras-no-eua-e-o-mito-da-black-friday.html

Deixe uma resposta