Bebê prematura é embrulhada em saco de sanduíche para não perder calor

Veja a matéria completa sobre Bebê
prematura é embrulhada em saco de sanduíche para não perder calor e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.

Chances de Emily sobreviver não eram grandes, mas após oito transfusões de sangue o quadrou começou a se estabilizar

Twitter/ Rhiannon Shades/ Reprodução

A britânica Rhiannon Shades, de 29 anos, estava com apenas 29 semanas de gestação quando entrou em trabalho de parto. Ela havia contraído um infecção na placenta, o que fez sua filha nascer antes do tempo ideal. A menina nasceu ainda dentro do saco amniótico e foi embalada, posteriormente, em uma saco de sanduíche para que não perdesse calor.

LEIA MAIS: Bebê nasce “duas vezes” após médicos descobrirem tumor

Emily era tão pequena que pesava apenas 550 gramas. Ela foi posta em um pequeno saco de plástico porque sua pele era tão fina que não conseguiria estabilizar sua temperatura. As chances dela sobreviver não eram grandes, mas, após oito transfusões de sangue, seu quadro começou a se estabilizar.

Emily em casa com a mãe, Rhiannon, o pai, Fane Henderson, e a irmã, Alexandra, de 4 anos

Facebook/ Rhiannon Shades/ Reprodução

A bebê pôde finalmente ir para casa nesta terça-feira (25), depois de permanecer três meses e meio internada. A família comemora aliviada a recuperação de Emily, hoje com 2,4 kg. As preocupações, agora, são as mesmas que todos os pais passam com um bebê novo em casa.

LEIA MAIS: Menino com perna quatro vezes maior que o normal se vê como super-homem

“Ela não quis mamar às 2 da manhã como fazia no hospital, quis à meia-noite, depois não quis dormir, e eu fiquei acordada com ela no meu colo até 6h. Acredite, isto não é, de forma alguma, uma reclamação. É 100% alívio… meu bebê está casa”, escreveu  Rhiannon em seu blog.

O artigo Bebê
prematura é embrulhada em saco de sanduíche para não perder calor foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/saude.ig.com.br/2016-10-26/bebe-embrulhada-em-saco.html

Deixe uma resposta