Autotestes de HIV serão distribuídos gratuitamente em São Paulo

Veja a matéria completa sobre Autotestes de HIV serão distribuídos gratuitamente em São Paulo e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.


O aumento do número de pessoas com resultado de sorologia positiva para o HIV tem preocupado as autoridades

shutterstock

A partir desta quinta-feira (11), exames de autoteste de HIV começam a ser distribuídos na capital paulista. A iniciativa faz parte da pesquisa “A Hora É Agora–SP”, uma parceria da Secretaria de Estado da Saúde e do Centro de Referência e Treinamento DST/Aids de São Paulo.

Leia também: SUS passa a oferecer medicamento que garante prevenção contra HIV

O objetivo é auxiliar o diagnóstico precoce do HIV
, vírus causador da Aids, que só em 2016 afetou mais quase 38 mil pessoas, apontando para um aumento no número de casos de 4,1% em apenas um ano.

A cada 100 mil brasileiros, 18 são soropositivos para o vírus. Hoje, cerca de 830 mil pessoas estão vivendo com HIV, sendo que 112 mil ainda não sabem disso, conforme informou o último Boletim Epidemiológico de HIV/Aids, divulgado pelo Ministério da Saúde, no início de dezembro.

Para facilitar o acesso ao exame, pontos estratégicos da cidade estarão disponíveis aos usuários, poderão aplicar em casa, com mais privacidade.

A ação faz parte de uma pesquisa cujos resultados podem fundamentar uma futura política pública, ou seja, colocar essa tecnologia de prevenção gratuitamente no SUS. A pesquisa busca também avaliar a implantação da logística de distribuição de kits de fluído oral para o público-alvo – homens gays e homens que fazem sexo com homens (HSH).

“O projeto busca avaliar e, posteriormente, propor a logística mais adequada para a incorporação dessa nova tecnologia diagnóstica na estratégia de prevenção combinada da infecção por HIV e na atenção integral a pessoas que vivem com o vírus”, afirma o pesquisador do estudo, o médico Aluísio Augusto Cotrim Segurado.

Saiba onde encontrar os kits

  • Centro de Referência e Treinamento DST/Aids de São Paulo;
  • Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) Henfil;
  • Centro de Referência da Diversidade (CRD);

Além disso, trailers do projeto Quero Fazer e da ONG Barong, que funcionam, respectivamente, aos domingos e às sextas-feiras e sábados à noite no Largo do Arouche, centro da capital também estarão ofertando os autotestes.

“Com esses cinco locais, vamos oferecer uma ampla variedade de horários para o público a que se destina a pesquisa, desde o funcionamento tradicional dos serviços de saúde durante a semana, até o período noturno e aos finais de semana”, aponta a coordenadora adjunta do Programa Estadual DST/Aids de São Paulo, Maria Clara Gianna.

Os exames de autotestes são uma ferramenta importante para o diagnóstico precoce da Aids. Para retirá-los, os interessados  precisam acessar o site da pesquisa
e escolher um dos pontos de distribuição.

Após este processo, será gerado um número de protocolo que deve ser usado para retirar o kit. O teste ficará disponível no local escolhido em 24 horas. O usuário tem um prazo de até 15 dias para fazer a retirada do kit nas unidades fixas e 30 dias nos trailers.

Os organizadores da pesquisa informam que são garantidos os direito de confidencialidade de todos os participantes. “As informações que serão fornecidas aos pesquisadores serão analisadas em conjunto com as de outros pacientes, não sendo divulgada a identificação de nenhum. O direito de ser mantido atualizado sobre os resultados parciais da pesquisa ou de resultados que sejam do conhecimento dos pesquisadores e o direito de acesso aos participantes do estudo aos resultados da pesquisa também será garantido”, informou o site do A Hora é Agora – SP.

Leia também: Homem se passa por médico e infecta 33 pessoas com HIV na Índia

Como é feito o autoteste


Autoteste de HIV será distribuído em locais estratégicos da cidade de São Paulo

Reprodução/A Hora é Agora – SP

O método utilizado pelo autoteste que será oferecido gratuitamente é feito a partir da colheita de fluido oral. A partir daí, poderão ser detectados anticorpos anti-HIV presentes em secreções da boca.

Esses anticorpos geralmente passam a ser detectados 25 a 30 dias após a infecção pelo vírus HIV. Isso significa que algumas pessoas podem estar infectadas pelo HIV e ter um autoteste com resultado ainda não reagente/negativo.

O órgão que realiza o exame explica que as pessoas produzem anticorpos em prazos diferentes e algumas podem levar até 90 dias para terem anticorpos detectáveis. Depois desse período o autoteste é bastante eficiente na identificação de pessoas que vivem com HIV.

Leia também: ‘Vivi 18 anos sem saber que tinha HIV por segredo da minha mãe’, conta jovem

Resultado positivo

Caso o resultado seja positivo, o paciente poderá contar imediatamente com orientações de profissionais de saúde pública da área de prevenção, como médicos, sociólogos, psicólogos, assistentes sociais, que poderão orientá-lo sobre os próximos passos para início de tratamento, conforme informou a equipe idealizadora da ação.

O contato poderá ser feito pelo Disque DST/Aids, no telefone 0800 162550, que funciona de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 18h. Para horários diferenciados, como período noturno, finais de semana e feriados, o interessado terá à sua disposição um número de celular disponível para ligações ou WhatsApp, (11) 96931-3838.

Também será necessário realizar o teste confirmatório em uma das unidades de saúde a seguir: SAE Campos Elíseos (Alameda Cleveland, 374, Santa Cecília); CRT DST/Aids (Rua Santa Cruz, 81, Vila Mariana); ou Seap-HC (Rua Ferreira de Araújo, 789, Pinheiros). Os serviços funcionam de segunda a sexta, das 8h às 18h.

Outros públicos

Quem não fizer parte do público-alvo da pesquisa ou não desejar fazer o exame sozinho, é possível fazer o teste para o HIV, assim como o de sífilis e de hepatites B e C, nas unidades básicas de Saúde (UBS) da cidade de São Paulo e nos 26 serviços da Rede Municipal Especializada (RME) em DSTs/AIDS da capital. Os endereços das unidades da RME podem ser conferidos em www.goo.gl/p5en2C. Nos serviços da RME e em algumas UBSs, há a opção do teste rápido, com resultado em apenas 20 minutos.

É possível ver também a relação de todos os locais que fazem os testes no estado de São Paulo no site do Centro de Referência e Treinamento DST/Aids-SP: www.crt.saude.sp.gov.br ou ainda pelo Disque DST/Aids: 0800162550, que funciona de segunda à sexta-feira, das 8h às 18h.

*Com informações da Agência Brasil

Leia também: Cientistas criam cápsula anti-HIV que substitui tratamento diário por semanal

O artigo Autotestes de HIV serão distribuídos gratuitamente em São Paulo foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/saude.ig.com.br/minhasaude/2018-04-12/aids-hiv-autoteste-sp.html

Deixe uma resposta