Apresentador testa dieta que promete reduzir colesterol

Veja a matéria completa sobre Apresentador testa dieta que promete reduzir colesterol e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.

BBC

Nos últimos anos, amêndoas, nozes e avelãs tornaram-se populares graças a estudos que sugerem que podem reduzir o colesterol

Getty Images

Uma dieta pode ter o mesmo efeito em reduzir o colesterol que um tratamento com estatinas?

Eu faço documentários sobre ciência há anos e, nesse período, cobri diversos temas. Mas eu tenho um interesse especial particular. Minha árvore genealógica é marcada por problemas cardíacos e sei que, se não tomar cuidado, meu nível de colesterol tende a subir.

Não estou sozinho – 60% das pessoas na Grã-Bretanha têm níveis de colesterol elevados demais e estatinas são cada vez mais recomendadas. No entanto, elas têm efeitos colaterais e muitas pessoas relutam em passar a vida inteira tomando pílulas.

Assim, quis descobrir: é possível diminuir o colesterol apenas mudando a dieta?

Pedimos ao médico Scott Harding, do King’s College de Londres, para nos ajudar a criar e gerir um pequeno estudo. Recrutamos 42 voluntários, todos preocupados sobre os níveis de colesterol e interessados em descobrir o que poderiam fazer sem a medicação.

Começamos com amostras de sangue para identificar os níveis atuais de colesterol total.

O colesterol é uma coisa complicada. A maior parte é produzida no fígado e, em seguida, enviada para células que dele necessitam, ligadas a uma lipoproteína chamada LDL (lipoproteína de baixa densidade).

O LDL é frequentemente chamado de “colesterol ruim” ou “alto” – seus níveis elevados estão associados ao risco elevado de doença cardíaca. O HDL (lipoproteína de alta densidade) é conhecido como colesterol “bom” porque transporta o colesterol das artérias para o fígado.

Apresentador Michael Mosley testou diversas dietas e surpreendeu-se com resultado

BBC

As recomendações atuais são de que os níveis de LDL devem ser inferiores a 3 mmol/l e de HDL superiores a 1 mmol/l.

A partir das amostras, Scott separou os voluntários aleatoriamente em três grupos. Cada grupo teve que mudar a dieta de uma maneira diferente.

O primeiro grupo adotou uma dieta tradicional de baixo colesterol: trocou as gorduras animais por opções à base de vegetais ou baixo teor de gordura. Cortaram ovos, bacon e salsichas, e privilegiaram o consumo de frango sem pele.

O segundo grupo não teve de desistir de qualquer alimento, mas teve que ingerir 75 g de aveia por dia, o equivalente a três porções. A aveia é rica em fibra, e qualquer forma de fibra, independente da origem – cereais, leguminosas (feijões e lentilhas) ou vegetais – ajuda a diminuir o colesterol.

Já o terceiro grupo comeu normalmente, mas adicionou 60g de amêndoas por dia (dois punhados) à dieta. Nos últimos anos, amêndoas, nozes e avelãs tornaram-se populares graças a estudos que sugerem que podem reduzir o colesterol. Nozes são ricas em fibra e esteróis vegetais, que podem atrasar a absorção de gordura e colesterol.

Munidos de suas dietas, os voluntários iniciaram os testes, que duraram quatro semanas.

Aveia é rica em fibra, que ajuda a diminuir o colesterol

Getty Images

Dieta Portfolio

Ao invés de adotar uma das dietas, quis ver se a combinação de elementos dos três experimentos poderia ter um efeito maior. Então, cortei um pouco de bacon e salsichas e adicionei aveia e amêndoas à minha dieta.

Esta experiência é baseada na chamada dieta Portfolio, desenvolvida por David Jenkins em Toronto. A ideia é tentar diferentes fórmulas para reduzir colesterol ao mesmo tempo. A dieta Portfolio completa inclui não apenas as amêndoas e aveia mas esteróis vegetais e soja.

Esteróis vegetais são encontrados em frutas, legumes e nozes, mas em pequenas quantidades. É possível obtê-los também em margarinas e iogurtes enriquecidos.

Produtos de soja, como leite e proteína de soja, têm reputação de serem uma alternativa saudável ao leite mas, há alguns anos, a agência de segurança alimentar europeia rejeitou afirmações sobre os benefícios da soja, alegando que estudos controlados não mostraram um efeito.

A soja parece funcionar através da inibição da síntese do colesterol no fígado. Recomenda-se a ingestão de 15-25g para obter o máximo efeito.

Como a dieta Portfolio funciona? Estudo publicado em 2011 apontou que aqueles que concordaram em tentar a dieta por seis meses viram uma redução média de cerca de 13% nos níveis de colesterol LDL. Os melhores resultados foram obtidos pelos que foram mais fiéis ao processo.

Recomenda-se tirar amostras de sangue antes de qualquer dieta para comparar resultados

Thinkstock/Getty Images

Os resultados

E como se saíram os nossos voluntários? Os resultados não saíram conforme o esperado. A primeira surpresa foi em relação aos que comeram amêndoas.

“Metade do grupo teve uma resposta positiva”, disse Scott. “E um indivíduo teve uma redução de 18% em seus níveis de colesterol total. Do outro lado da moeda, algumas pessoas tiveram uma resposta adversa. O colesterol, na verdade, subiu, e, em alguns casos, significativamente”.

Os níveis elevados de colesterol em alguns relativizou a queda em outros. Em média, não houve mudança.

Aqueles que ingeriram mingau e baixa gordura animal se saíram melhor, com uma queda média no LDL de 10% e 13%, respectivamente.

A maior surpresa, no entanto, fui eu. Meu colesterol LDL caiu por impressionantes 42% – semelhante ao tratamento com estatinas.

Por que eu me sai tão bem? Difícil dizer. Pode ser que a minha dieta funcionou melhor do que fazer coisas isoladamente. Ou pode ser que o meu corpo responde melhor a uma combinação de aveia, amêndoas e falta de bacon do que a maioria das pessoas.

Portanto, a resposta é sim, você pode reduzir seu colesterol significativamente através de pequenas mudanças na dieta. Mas, para obter um efeito tão grande como o das estatinas, pode ser necessário combinar diversas técnicas diferentes.

O melhor conselho seria tirar amostras de sangue antes e depois de qualquer dieta para entender qual a técnica mais benéfica.

O artigo Apresentador testa dieta que promete reduzir colesterol foi originalmente publicado em http://ig.saude.feedsportal.com/c/33518/f/637141/s/484de8eb/sc/24/l/0Lsaude0Big0N0Bbr0C20A150E0A70E210Capresentador0Etesta0Edieta0Eque0Epromete0Ereduzir0Ecolesterol0Bhtml/story01.htm

Deixe uma resposta