Aplicativo usado para curar insônia também ajuda na depressão

Veja a matéria completa sobre Aplicativo usado para curar insônia também ajuda na depressão e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.


Resultados apontam que ter um sono tranquilo está associado à redução de depressão e outras condições mentais

shutterstock

Um tipo de terapia que foi desenvolvida originalmente para tratar a insônia pode ter uma nova utilidade. Recentemente a técnica está sendo utilizada como uma forma de ajudar também uma série de problemas de saúde mental, incluindo pensamentos negativos, ansiedade, depressão e psicose.

Leia também: Hotel do Sono, em São Paulo, promete ensinar população a dormir melhor

O autor do estudo, Daniel Freeman, da Universidade de Oxford, e seus colegas estão testando o Sleepio, que um tipo de terapia cognitivo-comportamental disponível on-line. Ela funciona como um curso de dez semanas, e destina-se a restaurar padrões de sono saudáveis ​​em pessoas com insônia. Agora, o desafio do pesquisador e sua equipe é avaliar se esse método também poderia aliviar os sintomas de outras condições, como a depressão
.

A ideia surgiu a partir dos resultados dos testes aplicados por Freeman e seus companheiros de trabalho. Eles analisaram aproximadamente 1900 alunos que têm dificuldade para dormir e propuseram que eles tentassem usar a terapia, enquanto quase 1870 outros participantes do estudo foram instruídos para tentar seguir conselhos padrão para insônia
.

Ambos os grupos preencheram previamente questionários que avaliaram seus padrões de sono, além de tendências para desenvolver paranoia e alucinações. Eles repetiram esses questionários na terceira, décima e vigésima segunda semana do experimento.

Redução de outras condições

No geral, aqueles que usaram Sleepio dormiram 50% melhor do que a outra parte dos participantes, afirmou Freeman. Em comparação com este grupo, os usuários da técnica também tiveram uma redução de 30% nas alucinações, redução de 25% na paranoia
e seus níveis de ansiedade
e depressão foram 20% mais baixos.

A análise estatística revelou que a melhoria do sono era responsável por até 60% desses benefícios adicionais para a saúde mental. “Se você tem problemas para dormir, sabemos que isso afeta a maneira como você pensa, proporcionando pensamentos mais temerosos e depressivos e mais ruminação – tudo consistente com um pouco de humor”, afirmou Freeman.

Leia também: Saiba porque o uso do celular antes de dormir pode atrapalhar seu sono

O estudo fornece algumas evidências de que um melhor sono pode melhorar paranoia e alucinações, declarou Derk-Jan Dijk, da Universidade de Surrey, no Reino Unido. No entanto, os achados não mostram se a terapia do sono é melhor do que outros tratamentos existentes para estas condições.

“No entanto, as pessoas com a saúde mental fragilizada por alguma dessas doenças podem estar mais dispostas a tentar dormir com esse tratamento porque é mais suave e traz menos estigma do que os tratamentos padrão”, disse Dijk.

Sleepio

De acordo com a Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido (NHS) essa técnica é realizada por meio de um programa digital que ajuda as pessoas a superar problemas de sono. Baseia-se na terapia comportamental cognitiva (TCC), e as evidências sugerem que pode até ajudar as pessoas que têm problemas de insônia a longo prazo a dormir melhor.

O programa, que não tem versão em português
, começa com um questionário sobre seu sono. Essas informações são usadas para criar um curso personalizado para o usuário, que deve durar seis semanas, mas o apoio on-line é de um ano, por parte da comunidade on-line do aplicativo.

A técnica está sendo usada por uma série de serviços de saúde mental do NHS como uma terapia de autoajuda para pessoas que têm uma combinação de sono e depressão ou ansiedade.

Leia também: Cuidado: seus hábitos enquanto dorme podem revelar se você terá Parkinson

O artigo Aplicativo usado para curar insônia também ajuda na depressão foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/saude.ig.com.br/2017-09-12/depressao-insonia-aplicativo.html

Deixe uma resposta