Anvisa regula teste de farmácia que poderá detectar HIV em 20 minutos

Veja a matéria completa sobre Anvisa regula teste de farmácia que poderá detectar HIV em 20 minutos e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.


O teste de HIV já pode ser feito gratuitamente em unidades de saúde em todo o país

shutterstock/Reprodução

Na última semana a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou um novo produto que poderá agir na triagem do HIV. Esse é o primeiro autoteste da doença no Brasil, e poderá ser usado por qualquer um, adquirido em farmácias e drogarias.

Leia também: Saiba onde fazer o teste de HIV em São Paulo sem pagar nada

O produto virá com o nome de Action, comercializado pela empresa Orangelife Comércio e Indústria. Segundo a documentação, o teste de HIV
irá funcionar a partir da coleta de gotas de sangue, como já é feito para a medição de glicose em diabéticos.

Para saber se há ou não a presença do vírus é preciso esperar de 15 a 20 minutos, e o resultado aparece na forma de linhas. Além do dispositivo de teste, os componentes são: liquido reagente, lanceta (específica para furar o dedo), sachê de álcool e um capilar (tubinho para coletar o sangue).

Como funciona

O teste funciona para os dois subtipos do vírus que provocam a Aids e apresentou uma sensibilidade e eficácia de 99,9%. No entanto, o produto só consegue identificar a presença da doença após 30 dias da exposição.

Isso acontece porque o organismo precisa desse tempo para produzir anticorpos que o autoteste irá detectar em níveis possíveis de fazer essa indicação.

Em casos de resultados negativos, é recomendável repetir a análise depois de 30 dias do primeiro teste e outra vez até completar 120 dias após a primeira tentativa.

Já para diagnósticos positivos, o ideal é procurar um serviço de saúde para confirmar o resultado com testes laboratoriais e encaminhamento para o tratamento adequado.

Leia também: Entenda o que o vírus HIV

Doença

O vírus da imunodeficiência humana, ou HIV, como é chamado pela sigla em inglês, é o causador da aids. Ao atacar o sistema imunológico, os linfócitos T CD4+ são atingidos e o DNA dessa célula é alterado. Dessa forma, o HIV faz cópias de si mesmo e passa a se multiplicar, rompendo os linfócitos em busca de outros para continuar a infecção.

O que muitas pessoas se confundem é que ter o HIV não significa, necessariamente ter a aids. Há muitos soropositivos que vivem anos sem apresentar sintomas e sem desenvolver a doença. Mas, a transmissão do vírus pode acontecer, por meio de sexo sem camisinha, compartilhamento seringas contaminadas ou de mãe para filho durante a gravidez e a amamentação. Por isso a importância de fazer o teste e se proteger em todas as situações.

Regulamentação

A regulamentação de autoteste entrou em pauta e foi aceita pela Anvisa em 2015. De acordo com as normas, esse tipo de produto precisa conter instruções de uso e a indicação de um canal de comunicação para o atendimento de usuários, com funcionamento 24 horas, além do número do Disque Saúde 136.

O preço ainda não foi definido, mas deverá ser definido pelo mercado, já que a Anvisa não pode interferir neste quesito. O teste de HIV não poderá ser utilizado na seleção de doadores de sangue, pois, nesses casos, o procedimento deverá ser os já usados pelas instituições de saúde.

Leia também: Mitos e verdades da aids

O artigo Anvisa regula teste de farmácia que poderá detectar HIV em 20 minutos foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/saude.ig.com.br/2017-05-22/autoteste-hiv.html

Deixe uma resposta