Anvisa aprova novos remédios para diabetes e hipofosfatasia

Veja a matéria completa sobre Anvisa aprova novos remédios para diabetes e hipofosfatasia e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.


Remédio para diabetes está sendo analisado para definir preço, de acordo com a Anvisa

shutterstock/Reprodução

Dois novos medicamentos foram registrados nesta segunda-feira (17) pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O órgão aprovou os remédios Strensiq e Soliqua, usados no tratamento de hipofosfatasia e diabetes mellitus tipo 2.

Leia também: Ministério da Saúde lança ações para reduzir mortalidade neonatal

O medicamento Soliqua , composto de insulina glargina e lixisenatida, é indicado para o tratamento de diabetes mellitus tipo 2 (DMTV) e será uma opção adicional para o controle glicêmico de diabéticos, fornecido em uma caneta aplicadora.

A Anvisa
informou que essa droga deverá ser utilizada em adultos, e funcionará para melhorar o controle glicêmico quando outras opções para o tratamento já não estiverem funcionando mais.

No momento, o produto está passando por uma análise que irá definir o preço médio que será comercializado e então ser aprovado pelo órgão vinculado ao Ministério da Saúde. De acordo com a agência, esse tipo de processo está demorando em média três meses. Após isso, ele já poderá ser usado comercialmente.

Leia também: Em procedimento inédito, cearense faz doação de sangue raro para bebê colombiano

A diabetes mellitus tipo 2 é a mais comum, sendo que 90% dos casos da doença são dessa modalidade. Segundo informações do Ministério da Saúde, os fatores de risco mais significativos são a genética, o envelhecimento, o excesso de peso e o sedentarismo. Mais de 250 milhões de pessoas são atingidas pela doença no mundo, sendo que 4% delas, representadas por mais de 10 milhões de pacientes, estão no Brasil.

Hipofosfatasia

Já o produto biológico Strensiq é composto pela enzima de reposição alfa-asfotase e é utilizado no tratamento de pacientes com hipofosfatasia (HPP) de início infantil e juvenil.

A condição é uma doença rara genética que afeta especialmente crianças, provocando deformações e fraturas e perda prematura dos dentes de leite. Essa doença é passada para os filhos na forma de herança genética, como o resultado de alterações em um gene relacionado com a calcificação dos ossos e desenvolvimento dos dentes, prejudicando a mineralização dos ossos, e não tem cura.

A reposição da enzima TNSALP após tratamento com Strensiq (alfa-asfotase) reduz os níveis de substrato da enzima que ocasiona a inibição da mineralização dos ossos.

Leia também: Por causa de síndrome rara, mulher acorda com um sotaque diferente todos os dias

O artigo Anvisa aprova novos remédios para diabetes e hipofosfatasia foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/saude.ig.com.br/2017-07-17/anvisa-libera-remedios.html

Deixe uma resposta