Alérgica à gravidez: mulher descobriu condição quando teve seu primeiro filho

Veja a matéria completa sobre Alérgica
à gravidez: mulher descobriu condição quando teve seu primeiro filho e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.


Após cinco anos, Summer teve mais dois filhos, todos nasceram de uma gravidez saudável, sem alergia

Facebook/Reprodução

Você saberia dizer a tudo que é alérgico? A pergunta é difícil de ser respondida com certeza, já que muitas dessas irritações são descobertas apenas quando a pessoa entra em contato com certos elementos, como bebidas, alimentos, objetos ou outras substâncias. E foi exatamente isso que aconteceu com Summer Bostock, quando estava esperando seu primeiro filho. No entanto, o problema era um pouco diferente: ela era alérgica à gravidez.

Leia também: Jovem tem forte alergia a própria gravidez: “Foi absolutamente terrível”

A “ alergia
” fez com que a mamãe de primeira viagem desenvolvesse manchas vermelhas e muito doloridas por todo o corpo quando ela já estava na 30ª semana de gestação. As imagens são chocantes e mostram a extensão da reação que ela sofreu um mês e meio antes de Izaiah nascer.


No início, Summer confundiu alergia com estrias e acabou não ligando; depois ela nem podia dormir de tanta dor

Facebook/Reprodução

Os especialistas acreditam que a australiana tenha desenvolvido um caso raro de uma doença comum no período do pré-natal, conhecida como erupção polimórfica da gravidez, ou Pápulas e placas pruriginosas e urticariformes da gestação (PPPUG), que, embora inofensiva para a mãe e o bebê, causou a Summer dores terríveis.

Tudo começou quando, em sua barriga, começaram a surgir manchas vermelhas e que incomodavam muito por conta da dor. Até que a irritação se espalhou para suas costas e pernas, logo cobrindo todo o seu corpo.

Inicialmente, Summer achou que as manchas eram estrias, muito comum no período gestacional, e não deu muita importância para o que estava acontecendo.

“Então, de repente, havia mais linhas. Elas começaram a saltar e uma erupção apareceu. Depois, passaram a coçar”, lembra ela. Assim que percebeu que poderia se tratar de algo grave, ela correu para seu ginecologista, que forneceu um creme para aliviar a dor e um esteroide suave.

Os medicamentos não funcionaram. Então, ela passou a tentar de tudo: banho de mingau de aveia, pomadas anti-inflamatórias, pomada, remédios e nada fazia melhorar.

Leia também: 17 mitos e verdades sobre engravidar

Diagnóstico

Quem ajudou a descobrir do que se tratava, foi a mãe de Summer, que procurou os sintomas da filha na internet. Os médicos então confirmaram o diagnóstico, mas disseram que não poderiam fazer muita coisa até o beber nascer.  

“Até identificarem o que era eu já não podia nem sequer tomar banho, porque o toque da água contra minha pele era demais”, recordou ela. “A coceira era tão intensa, que eu não conseguia dormir, só me agarrava às mãos do meu marido e pedia forças.”

Às 37 semanas de gravidez, a dor era tão intensa que Summer foi internada no Hospital Redlands em Cleveland. Quatro dias depois ela deu à luz ao seu bebê. “Assim que ele nasceu, a alergia começou a sumir”, contou ela. No dia seguinte, a australiana já não tinha praticamente nenhum vestígio das manchas.

O caso ocorreu em 2012, e hoje, Summer é mãe de outros dois filhos, e as gravidezes seguiram normalmente, sem nenhum problema para ela ou os bebês.

Erupção polimórfica

Essa condição é comum em grávidas, geralmente no terceiro trimestre ou no período pós-parto. As manifestações são diversas: bolinhas por todo o corpo, bolhas, lesões em formato de alvo e todas coçando bastante.

No entanto, todas as manchas somem ao final da gestação. Ainda não se sabe exatamente a causa da doença, que normalmente acontece em grávidas que ganharam muito peso nesse período. Na maioria das vezes, a alergia não se repete nas próximas gestações.

Leia também: Confira quais são os 10 alimentos que mais provocam alergia

O artigo Alérgica
à gravidez: mulher descobriu condição quando teve seu primeiro filho foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/saude.ig.com.br/2017-05-11/alergia-na-gravidez.html

Deixe uma resposta